Liderança feminina nas organizações: 7 ações que ajudam a desenvolvê-la

Por Robert Half on 28 de junho de 2021

Um estudo da Robert Half mostrou que 76% das empresas se preocupam com a desigualdade de gênero no ambiente de trabalho. Afinal, a liderança feminina é fundamental para o desenvolvimento social e econômico, além de promover a evolução da organização e ser um fator de atração de novos talentos.

Envie sua vaga

De acordo com dados da Organização Internacional do Trabalho, empresas que promovem a diversidade de gênero em cargos de liderança afirmam que houve um crescimento de 5% a 20% nos lucros. Muito se fala sobre a importância da igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho, mas como, de fato, desenvolvê-la no mundo corporativo?

Neste artigo, mostraremos as principais informações sobre o assunto, as ações que podem ajudar no ambiente de trabalho e os dados sobre liderança feminina coletados pela pesquisa da Robert Half. Confira!

Entenda os desafios para as mulheres nos ambientes corporativos

Mesmo com as diversas vantagens em promover a liderança feminina nas empresas, as mulheres ainda encontram desafios no mercado de trabalho, principalmente ao assumir posições de chefia. Sendo assim, para aplicar as ações de igualdade de gênero na organização, é essencial entender quais as barreiras que essas profissionais enfrentam atualmente. Veja a seguir:

  • práticas de liderança: é comum que as líderes mantenham um ambiente flexível, cooperativo e acolhedor no trabalho. Contudo, essa prática muitas vezes é questionada, o que causa condutas com a intenção de desqualificar essas mulheres;
  • preconceito: mulheres ainda enfrentam discriminação no trabalho por conta de seu gênero. Embora esse cenário tenha diminuído com o tempo, diversas ações, mesmo que inconscientes, ainda são praticadas nos ambientes corporativos;
  • autossabotagem: com o objetivo de superar as expectativas da empresa e até as próprias, provar-se autossuficiente e atingir metas altas, essas profissionais acabam por assumir diversas funções e trabalham mais que o normal, causando um acúmulo de tarefas que atrapalham sua saúde mental e vida pessoal.
  • vida familiar: culturalmente, muitas demandas da família viram responsabilidades da mulher. Com isso, essas profissionais precisam dispor de flexibilidade e autonomia para cumprirem todos os objetivos. No entanto, pode virar motivo de questionamento no ambiente de trabalho;

Descubra como desenvolver a liderança feminina nas organizações

A presença de lideranças femininas no ambiente corporativo é fundamental para evitar ocorrências que afetem essas mulheres, como agressões veladas, questionamentos sobre a capacidade profissional e emocional, assédio sexual e moral, comentários desrespeitosos e falta de oportunidades. Para iniciar esse processo, pequenas ações são fundamentais para promover a desigualdade de gênero.

Acompanhe a seguir!

1. Promova a diversidade

Segundo a pesquisa da Robert Half, entre os entrevistados, 66% dos recrutadores e 77% de outros profissionais afirmaram que um dos principais benefícios da igualdade de gênero está no "pensamento mais diverso". Sendo assim, uma boa ação é o desenvolvimento de uma cultura empresarial diversificada, como a abertura para as mulheres expressarem e executarem suas ideias.

2. Inclua políticas de equidade de gênero

60% das empresas entrevistadas pela Robert Half não têm políticas para o aumento da liderança feminina. Sendo assim, uma ótima aposta é incluir políticas de equidade de gênero nas companhias. Para isso, ainda nos processos de recrutamento e seleção, é preciso evitar que haja discriminações por conta de gênero. Outra alternativa é criar um questionário de avaliação. Assim, será possível identificar o que essas mulheres enfrentam na sua organização e aplicar as ações necessárias.

3. Incentive o autoconhecimento

A liderança feminina está diretamente relacionada ao autoconhecimento. Isso porque essa é a chave para a autoconfiança no ambiente corporativo e permite que as profissionais saibam lidar com as diversas situações da melhor forma e de maneira consistente, sem autossabotagens, a fim de alcançar o futuro profissional desejado.

Essa habilidade é fundamental para todos os profissionais, sejam homens ou mulheres de qualquer cargo, pois permite que eles saibam superar seus medos e limitações, garantindo condutas corretas, sem projetar os seus temores nos colegas de trabalho.

4. Defina o propósito da liderança

De maneira geral, o propósito da liderança é a aptidão de motivar uma equipe de profissionais a atuar em busca de um propósito em comum. Contudo, é normal que cada líder tenha sua própria estratégia e estilo de gestão. Sendo assim, definir o propósito permitirá que o time enfrente os desafios com foco, confiança e inspiração. Além de motivar as líderes a exercerem uma liderança melhor e alinhada às metas da empresa.

5. Desenvolva um plano de carreira

Os planos de carreira são ótimos aliados na diminuição da taxa de rotatividade e na retenção de talentos femininos. Sendo assim, incentive as discussões honestas e abertas sobre os objetivos profissionais dessas líderes e faça um planejamento estratégico. De maneira que essas mulheres saibam transitar nos diferentes setores organizacionais com protagonismo e segurança, e construam relações que permitam a sua participação em diversos níveis de liderança.

6. Ofereça treinamentos e capacitações

Um bom modelo a ser seguido é uma ótima maneira de resolver o problema com a falta de representatividade das mulheres na liderança. Por isso, ofereça treinamentos e capacitações com profissionais femininas que sejam líderes. Assim, é possível inspirar e preparar outros colaboradores a seguir o mesmo caminho e aprender com seus erros e experiências.

Além disso, crie um programa de trainee para mulheres e mantenha o incentivo ao desenvolvimento, para que essas profissionais estejam sempre atualizadas e sejam referências no ambiente corporativo.

7. Melhore o ambiente corporativo

Para 57% dos recrutadores e 45% dos outros profissionais, a igualdade de gênero melhora o clima do ambiente corporativo, de acordo com a pesquisa da Robert Half. Além disso, a motivação e o engajamento entre os colaboradores também aumentam, segundo a opinião de 55% dos tomadores de decisão e 49% dos outros entrevistados.

Sendo assim, para melhorar o ambiente corporativo é preciso entender a importância da paridade entre homens e mulheres e compartilhar esse valor com todos os times, mostrando que a presidência está envolvida com a causa e incentivando o debate entre todos os colaboradores.

Promover a igualdade de gênero nas empresas contribui para inspirar e conscientizar mais pessoas sobre o assunto, e mostra como a organização está evoluindo e se preocupando com as causas sociais. Para a companhia, a liderança feminina permite, entre outras vantagens, que experiências enriquecedoras surjam da diversidade e da inclusão das mulheres nas decisões da corporação.

Essas informações foram úteis? Então, continue a leitura e veja: "10 competências de um líder que são essenciais".

Recrutamento especializado

More From the Blog...