Diversidade: por que não podemos mais ignorar esse tema

Por Robert Half on 21 de maio de 2021

Por Fernando Mantovani

No Dia Mundial da Diversidade Cultural sugiro uma reflexão sobre os benefícios de estourar as bolhas que possam existir em torno de você ou dentro da sua organização.

Se você ou a sua organização nunca olharam para o tema diversidade cultural, essa é a hora. Com o home office, o trabalho híbrido e o conceito de work from everywhere, seu próximo colega de projeto ou o melhor talento da sua equipe pode ter como terra natal qualquer cidade do país ou do mundo, trazendo para o ambiente corporativo suas crenças, experiências e visões do mundo, das situações e das pessoas.

Vai ser ótimo se, ao se apresentar ao time, essa pessoa tenha a sensação de acolhimento genuíno. Afinal - além de esse ser um ato de gentileza e empatia que deveria ser mais comum na sociedade - alguém que é incluído em um ambiente de respeito e valorização sempre tem mais chance de fazer mais e melhor por si mesmo e por todo o grupo. Aqui na Robert Half já estamos bem habituados a esse ambiente multicultural. Globalmente, somos mais de 13.600 profissionais distribuídos entre 19 países. Apesar de cada um permanecer boa parte do tempo focado na própria operação, as trocas entre os colaboradores de diferentes escritórios do mundo sempre foram muito frequentes, de maneira presencial ou virtual.

 

Envie sua vaga

Antes da pandemia, era comum os escritórios ao redor do mundo receberem a visita de consultores de outras regiões. Essas trocas sempre são muito ricas para a vida pessoal e profissional de todos que participam desses encontros. Eu, pessoalmente, no meu dia a dia, reporto-me a uma descendente de gregos que vive no Canadá e com frequência tenho contato com profissionais dos Estados Unidos e Europa. Na América do Sul, temos escritórios em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Campinas, em Belo Horizonte, em Porto Alegre, no ABC paulista, que atende também a Baixada Santista, e em Santiago, no Chile.

Os benefícios da diversidade no trabalho

Temos essa dinâmica de integração na Robert Half por necessidade do negócio. Mas também por acreditar que a inovação só pode acontecer em um ambiente diverso, com pessoas que trazem para o dia a dia ideias, conhecimentos, visões e experiências diferentes. Além disso, ao estourar possíveis bolhas que reúnem apenas os iguais, enriquecemos a nossa cultura organizacional, enquanto garantimos um ambiente mais inclusivo e saudável. Como consequência, a produtividade aumenta e o lucro - com bons planejamentos - vem junto. Boas práticas de diversidade até já nos renderam alguns prêmios.

Diversidade como plano de atração e retenção de talentos

Caso queira mais um bom motivo para apostar em ambientes diversos, atente-se para esta informação: em cinco anos, o quesito diversidade e inclusão estará entre os mais valorizados pelos candidatos que buscam uma vaga de emprego. O dado, mapeado durante a produção da 15ª edição do Índice de Confiança Robert Half, mostra o quanto os profissionais estão interessados em trabalhar em um local onde possam ter suas características respeitadas, enquanto aprendem com as particularidades do outro.

Para que essa troca realmente se concretize no dia a dia e seja efetiva, é fundamental que a diversidade faça parte do DNA da companhia, com boas práticas que promovam a diversidade na organização, começando por uma liderança inclusiva e cascateando as boas ideias para os demais níveis hierárquicos. Do contrário, quando a diversidade só aparece na teoria ou não é valorizada, as pessoas que não se sentem aceitas ou ouvidas tendem a se isolar cada vez mais.

Hoje é um bom dia para iniciar ou fomentar essa discussão

Desde 2002, em todo dia 21 de maio comemora-se o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento. A data, que foi instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas, com chancela da Unesco, tem o objetivo de promover a cultura e destacar a importância de sua diversidade como agente de inclusão e mudança positiva.

Acredito que datas como esta, que defendem e apoiam causas, pessoas ou grupos, são ótimas oportunidades para comemorar conquistas e refletir sobre o que ainda pode ser melhorado. É um momento, ainda, para avaliarmos qual pode ser a nossa parcela de contribuição nessa melhoria, como pessoa, sociedade e organização, definindo o próximo passo prático para que as ideias possam começar a sair do papel.

Todos têm a ganhar em um ambiente no qual as pessoas possam se expressar e sejam capazes de conviver de forma harmônica, com integração. Seja na vida pessoal ou profissional. Isso também diz respeito ao futuro do trabalho.

Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half para a América do Sul e autor do livro Para quem está na chuva… e não quer se molhar

More From the Blog...