Contratação remota: você sabe como fazer?

Por Robert Half on 8 de maio de 2020

A contratação remota se popularizou nos últimos anos graças ao avanço de tecnologias de comunicação via Internet. Atualmente, é empregada especialmente na atração e contratação de talentos para projetos que não precisam da presença física nas instalações da empresa ou para vagas de filiais em cidades, estados ou países diferentes da localização da sede.

No entanto, sua adoção também ocorre quando há tempos de mudanças ou condições excepcionais que impedem processos seletivos presenciais, como durante a quarentena do coronavírus. Quando há talentos que a empresa deseja, porém estão em viagem ou em outra cidade, também é comum se utilizar esse tipo de recurso de seleção.

Para conduzir um processo assim, é importante entender como esse tipo de recrutamento funciona e como ele pode ser empregado pela empresa. Para ajudar nisso, trazemos algumas das principais informações sobre contratação remota. Confira!

Por que realizar contratações remotamente?

Um dos benefícios dessa medida é a obtenção de flexibilidade para a realização de entrevistas quando houver motivos externos que dificultam a operação da empresa, como o isolamento social por conta de uma pandemia, ou algum incidente que impeça o uso de suas instalações (mudança de sede, falta de energia elétrica, reforma etc.).

Esses cenários tendem a ter duração limitada. Mesmo que estejam com vagas ou posições congeladas no momento, ao retornarem à normalidade em suas operações, elas podem precisar de profissionais na retomada de seus processos. Um processo de recrutamento remoto permite contatar os profissionais desejados a fim de assegurar que possam vir para a empresa após esse contexto de interrupção das atividades presenciais.

Em suma, fazer uma contratação online garante que uma empresa escolha com calma o profissional que ela, de fato, acredita ser o ideal. E após a escolha, a empresa pode optar por já fazer o onboarding do profissional, mesmo remotamente, ou, se não for possível, já garantir a presença do profissional no retorno das atividades.

Por outro lado, se a empresa decidir esperar uma época mais favorável para contratá-lo, poderá perder para a concorrência um profissional com a experiência e o potencial desejado.

Como realizar uma contratação remota?

Existem alguns passos que podem ajudar em um processo de contratação remota, especialmente quando envolve RH da empresa e uma consultoria de recrutamento especializado. Veja adiante.

1. Realizar um alinhamento de vaga

Uma contratação remota acertada requer um alinhamento refinado entre a consultoria e a empresa. Isso demanda a realização de uma reunião detalhada sobre a vaga. Nela, o consultor de recrutamento levantará as principais demandas dessa posição com o RH e o gestor da área.

Isso envolve refinar o perfil, entender o que se busca com a vaga e qual a experiência que o funcionário precisa ter. Além disso, o consultor não só buscará entender as questões técnicas que se deseja, como também tentará entender a cultura da empresa. Essas duas “pontas” precisam estar muito bem alinhadas.

Para a realização dessa reunião, também pode-se utilizar recursos tecnológicos. Isso porque a comunicação por videoconferência, por exemplo, é capaz de deixar o processo mais fácil, pois permite conhecer a equipe com o qual o colaborador novo trabalhará.

Isso dá abertura para o consultor, depois de alinhar a vaga, manter contato com o gestor de RH e da vaga para tirar dúvidas ou conversar sobre potenciais candidatos.

2. Manter uma boa comunicação com o candidato

É importante manter uma boa comunicação com cada candidato desde a primeira abordagem, deixando claro que o processo da vaga será 100% online e que, caso seja aprovado, a proposta também seguirá via internet. Inclusive, é necessário mencionar que o seu início de trabalho provavelmente será remoto, caso a situação perdure.

Para tanto, vale perguntar se ele já passou por uma situação semelhante e se está confortável com isso. É essencial deixar o candidato seguro sobre o processo seletivo em que participa, explicando o contexto de maneira transparente e deixando claro que a empresa está preparada para recebê-lo de forma online. Esse tipo de atitude pode gerar segurança para o candidato quando ele for avaliar a organização.

3. Organizar as entrevistas

É importante estabelecer como serão as entrevistas. Para tanto, é preciso:

  • especificar quem realizará a entrevista;
  • organizar as ferramentas que serão usadas, como links de Skype ou Zoom (veremos mais sobre isso adiante);
  • preparar os candidatos para as entrevistas;
  • fazer testes antes de cada interação para confirmar se as ferramentas funcionam, se há uma boa conexão de Internet e se o ambiente físico em que se está é compatível com a ocasião etc.
  • organizar a sala de reunião online;
  • montar uma agenda com datas e horários das entrevistas;
  • pegar todos os feedbacks com os candidatos (comentaremos mais sobre isso no passo seguinte);
  • incentivar conversas entre os envolvidos no processo, por parte da consultoria e da empresa, após cada entrevista para saber quais foram as percepções sobre os candidatos e para marcar o próximo passo.

4. Deixar o candidato confortável na hora da proposta

Ao informar uma proposta para o candidato escolhido, ele deve estar confortável com essa situação. Isso reforça a importância de pegar seu feedback depois de cada interação, a fim de saber se:

  • tirou todas as dúvidas;
  • se sentiu bem sendo entrevistado por câmera;
  • está tranquilo quanto a contratação online;
  • achou o processo adequado etc.

Isso contribui para que, na hora em que receba uma proposta, ele esteja confortável em aceitá-la e dar início à parte da contratação que envolve o envio de documentos para a empresa e sua formalização como colaborador.

Quais ferramentas/soluções podem ajudar na contratação remota?

Para começar, todos devem estar com dispositivos (smartphones, notebooks, tablets etc.) e uma conexão de Internet boa. Entre os softwares de videoconferência e reunião online mais usados estão:

  • Skype;
  • Zoom;
  • Teams;
  • Hangouts.

É importante fazer um teste de Internet antes da entrevista para verificar se a conexão está boa e realizar testes das ferramentas para checar se elas estão adequadas, avaliando a qualidade do vídeo e do áudio. Isso pode ser realizado de maneira simples, ligando antes para um amigo, irmão ou uma colega de trabalho.

É essencial ter tudo muito bem organizado antes da entrevista em vídeo, inclusive, pedindo ao candidato que esteja em um lugar em que consiga dar atenção exclusiva e que faça testes semelhantes — o que contribui para que se avalie seu comprometimento.

Quais são os recursos para avaliar um candidato remotamente?

Basicamente, é imprescindível que o recrutador disponha da ferramenta de videoconferência (áudio, vídeo e texto), desligue o telefone — pois é como se estivesse em uma sala de entrevista, e dê a devida atenção para algumas questões:

  • se o candidato não está vestido adequadamente, com barba por fazer (homens) ou despenteado;
  • se ele se porta de maneira educada durante a entrevista;
  • se reservou um local adequado para participar da conversa, evitando aparecer sentado no sofá, por exemplo.

O comprometimento do candidato — presencialmente ou online, precisa ter um mindset relacionado a um ambiente de recrutamento, ou seja, ter a noção de como se apresentar em ocasiões dessa natureza. De outra forma, o candidato passará a impressão de que não está se importando com videoconferência.

Como a Robert Half pode ajudar na contratação remota?

A Robert Half vem preparando seus colaboradores continuamente para a realização de processos remotos, colocando à sua disposição ferramentas de trabalho essenciais. Por exemplo, quando se impôs o isolamento social provocado pela epidemia do coronavírus, sua equipe já estava apta a atender remotamente por meio de home office.

Atualmente a equipe da Robert Half trabalha normalmente como se estivesse em escritório. Seus colaboradores estão disponíveis para a realização de entrevistas e para conversarem com os parceiros da consultoria. Também mantêm um relacionamento com os candidatos selecionados para diversas vagas durante este período de exceção.

Mesmo neste contexto, a empresa continuou fazendo muitas entrevistas com bons candidatos do mercado, conseguindo ser ágil e apresentando bons profissionais aos seus parceiros. Seus times continuaram atuando de maneira integrada, enquanto passaram a obter maior experiência na realização de processos remotos de recrutamento.

Por causa desses fatores, a Robert Half pode contribuir com o know how necessário para a realização de processos de contração remota. Isso potencializa sua importância nesses tempos em que a migração de atividades para o ambiente digital tem se intensificado, seja por questões tecnológicas, seja por questões externas como o isolamento social.

Quer mais dicas ou mesmo ajuda para conduzir processo de contratação remota? Entre em contato com nossos colaboradores para que possamos auxiliar você!

More From the Blog...