Contratação remota: você sabe como fazer?

Por Robert Half on 9 de dezembro de 2020

A contratação remota se popularizou nos últimos anos graças ao avanço de tecnologias de comunicação via Internet. Atualmente, é empregada especialmente na atração e contratação de talentos para projetos que não precisam da presença física nas instalações da empresa ou para vagas de filiais em cidades, estados ou países diferentes da localização da sede.

No entanto, sua adoção também ocorre quando há tempos de mudanças ou condições excepcionais que impedem processos seletivos presenciais, como aconteceu em 2020 durante a pandemia do Coronavírus. Quando há talentos que a empresa deseja, porém estão em viagem ou em outra cidade, também é comum se utilizar esse tipo de recurso de seleção.

Para conduzir um processo assim, é importante entender como esse tipo de recrutamento funciona e como ele pode ser empregado pela empresa. Para ajudar nisso, trazemos algumas das principais informações sobre contratação remota. Confira!

Por que realizar contratações remotamente?

Um dos benefícios dessa medida é a flexibilidade para a realização de entrevistas quando houver motivos externos que dificultam a operação da empresa, como o isolamento social, ou algum incidente que impeça o uso de suas instalações (mudança de sede, falta de energia elétrica, reforma etc.).

Esses cenários tendem a ter duração limitada, mas a contratação remota pode ser tornar uma alternativa para as empresas mesmo quando distanciamento social e isolamento forem apenas uma lembrança do passado. De acordo com pesquisa da Robert Half, 90% dos tomadores das empresas acreditam que a pandemia representou uma quebra no modelo tradicional de recrutamento e seleção e, entre os motivos, está que ela desmistificou a necessidade de olho no olho presencial.

Recrutamento especializado

De qualquer forma, existem alguns passos que podem ajudar em um processo de contratação remota. A seguir, listamos alguns deles. Continue sua leitura!

Como realizar uma contratação remota?

1. Contar com ajuda especializada em contratação remota

Uma consultoria especializada pode ser útil para ajudar a sua empresa nesse processo de contratação remota. Ela analisará a vaga e as necessidades da empresa, com o objetivo de atrair os melhores talentos para a posição. O know-how e os contatos de uma consultoria especializada permite que os profissionais da empresa foquem sus atividades no negócio, enquanto a consultoria trabalha para garantir o preenchimento das vagas em aberto de forma ágil e eficaz.

Essa agilidade pode ajudar a empresa a diminuir os índices de rotatividade e aumentar a retenção de talentos, melhorando a produtividade e a motivação dos colaboradores.

2. Realizar um alinhamento de vaga

Uma contratação remota acertada requer um alinhamento refinado entre a consultoria e a empresa. Isso demanda a realização de uma reunião detalhada sobre a vaga. Nela, o consultor de recrutamento levantará as principais demandas dessa posição com o RH e o gestor da área.

Isso envolve refinar o perfil, entender o que se busca com a vaga e qual a experiência que o funcionário precisa ter. Além disso, o consultor não só buscará entender as questões técnicas que se deseja, como também tentará entender a cultura da empresa. Essas duas “pontas” precisam estar muito bem alinhadas.

Para a realização dessa reunião, também pode-se utilizar recursos tecnológicos. Isso porque a comunicação por videoconferência, por exemplo, é capaz de deixar o processo mais fácil, pois permite conhecer a equipe com o qual o colaborador novo trabalhará.

Isso dá abertura para o consultor, depois de alinhar a vaga, manter contato com o gestor de RH e da vaga para tirar dúvidas ou conversar sobre potenciais candidatos.

3. Manter uma boa comunicação com o candidato

É importante manter uma boa comunicação com cada candidato desde a primeira abordagem, deixando claro que o processo da vaga será 100% online (ou híbrido, se for o caso), e que, caso seja aprovado, a proposta também seguirá via internet. Inclusive, é necessário mencionar que o seu início de trabalho provavelmente será remoto, caso a situação perdure.

Para tanto, vale perguntar se ele já passou por uma situação semelhante e se está confortável com isso. É essencial deixar o candidato seguro sobre o processo seletivo em que participa, explicando o contexto de maneira transparente e deixando claro que a empresa está preparada para recebê-lo de forma online. Esse tipo de atitude pode gerar segurança para o candidato quando ele for avaliar a organização.

4. Organizar as entrevistas

É importante estabelecer como serão as entrevistas. Para tanto, é preciso:

  • especificar quem realizará a entrevista;
  • organizar as ferramentas que serão usadas, como links de Skype ou Zoom (veremos mais sobre isso adiante);
  • preparar os candidatos para as entrevistas;
  • fazer testes antes de cada interação para confirmar se as ferramentas funcionam, se há uma boa conexão de Internet e se o ambiente físico em que se está é compatível com a ocasião etc.;
  • organizar a sala de reunião online;
  • montar uma agenda com datas e horários das entrevistas;
  • pegar todos os feedbacks com os candidatos (comentaremos mais sobre isso no passo seguinte);
  • incentivar conversas entre os envolvidos no processo, por parte da consultoria e da empresa, após cada entrevista para saber quais foram as percepções sobre os candidatos e para marcar o próximo passo.

5. Preparar o ambiente

Recrutador e candidato devem preparar o ambiente de forma a evitar distrações. Isso também é importante quando falamos sobre distrações visuais. Escolha lugares neutros, os quais tenham pouco ou nenhum estímulo visual no ambiente. Uma boa dica é enviar orientações sobre como organizar o ambiente da entrevista para o candidato, assim ele saberá como prepará-lo.

6. Manter os padrões de contratação

O recrutamento remoto deve seguir os mesmos padrões de qualidade de um recrutamento presencial. a única diferença é que candidato e entrevistador estão a uma tela de distância na hora da entrevista. Assim, mantenha os seus critérios de avaliação.

7. Aplicar testes de conhecimento

Se for realmente necessário para a posição, os testes online podem ser uma forma de entender o grau de conhecimento técnico do candidato para atender aos requisitos da vaga. Geralmente, os testes são aplicados para compreender o nível de um idioma estrangeiro, de raciocínio lógico e para entender o fit cultural do aspirante à vaga.

8. Avaliar o comprometimento

O comprometimento do candidato pode ser avaliado observando a pontualidade, a preocupação com a vestimenta, a escolha do ambiente (se é silencioso e calmo), se reservou papel e caneta para anotações, se tem uma atenção com a qualidade da vídeochamada e não tenha distrações durante a entrevista (como o uso de celular).

Um bom candidato deseja causar uma boa impressão. Por isso, avalie a linguagem corporal e o comportamento. Lembre-se que mesmo bem-preparados, entrevistador e entrevistado podem sofrer interferências imprevistas. Seja compreensivo.

9. Deixar o candidato confortável na hora da proposta

Ao informar uma proposta para o candidato escolhido, ele deve estar confortável com essa situação. Isso reforça a importância de pegar seu feedback depois de cada interação, a fim de saber se:

  • tirou todas as dúvidas;
  • se sentiu bem sendo entrevistado por câmera;
  • está tranquilo quanto a contratação online;
  • achou o processo adequado etc.

Isso contribui para que, na hora em que receba uma proposta, ele esteja confortável em aceitá-la e dar início à parte da contratação que envolve o envio de documentos para a empresa e sua formalização como colaborador.

Quais ferramentas e soluções podem ajudar na contratação remota?

Para começar, todos devem estar com dispositivos (smartphones, notebooks, tablets etc.) e uma conexão de Internet boa. Entre os softwares de videoconferência e reunião online mais usados estão:

  • Skype;
  • Zoom;
  • Teams;
  • Meeting;
  • Hangouts.

É importante fazer um teste de Internet antes da entrevista para verificar se a conexão está boa e realizar testes das ferramentas para checar se elas estão adequadas, avaliando a qualidade do vídeo e do áudio. Isso pode ser realizado de maneira simples, ligando antes para um amigo, irmão ou uma colega de trabalho.

É essencial ter tudo muito bem organizado antes da entrevista em vídeo, inclusive, pedindo ao candidato que esteja em um lugar em que consiga dar atenção exclusiva e que faça testes semelhantes — o que contribui para que se avalie seu comprometimento.

Como a Robert Half pode ajudar na contratação remota?

A Robert Half investe continuamente em tecnologia e treinamento de seus colaboradores para que eles estejam adaptados a diferentes cenários.

Como consultoria líder em recrutamento e seleção, a Robert Half pode contribuir com o know how necessário para a realização de processos de contração remota.

Quer saber mais sobre o processo de contratação remota? Conheça as soluções da Robert Half para Equipes Remotas!

More From the Blog...