A linguagem corporal na entrevista de emprego é importante

Por Robert Half on 8 de dezembro de 2020

Você já deve ter ouvido falar que “o corpo fala” não é mesmo? A linguagem corporal diz muito sobre o indivíduo, e por isso, ela deve ser avaliada nas entrevistas de emprego, a fim de se selecionar os candidatos com os comportamentos mais alinhados com a empresa.

Já para os profissionais que estão em busca de uma oportunidade de emprego ou promoção, estar atento às reações do corpo é fundamental. Não é possível controlar 100% as expressões corporais, já que elas ocorrem de forma instintiva e também natural, mas é certo que exageros podem ser evitados, aumentando as chances de sucesso em uma entrevista.

Para ajuda você a entender a linguagem corporal, preparamos este artigo. Acompanhe!

Como o entrevistado pode se comportar em uma entrevista de emprego?

Na hora de selecionar um candidato os recrutadores observam certos sinais que, muitas vezes, duram poucos segundos, mas são capazes de dizer muito a respeito de um candidato, permitindo ao profissional de RH interpretar o que o candidato está pensando e sentindo.

A americana Tonya Reiman, especialista em comportamento humano, escreveu, entre outras publicações, o livro “O Poder da Linguagem Corporal — Como ter sucesso em todo encontro pessoal e de negócios”. Nele, a autora revela algumas dicas para dominar melhor a sua linguagem corporal no momento da entrevista. Acompanhe!

Aperto de mãos

Reiman ensina que a mão suada na hora ao cumprimentar o recrutador é um sinal de nervosismo e ansiedade. Uma forma de evitar essa questão é ir ao banheiro antes da entrevista e se refrescar, molhando um pouco os punhos e as mãos. Ainda de acordo com a autora, isso vai ajudar a amenizar o suor.

Já em relação ao cumprimento, Reiman orienta o candidato a deixar a mão neutra durante o aperto de mão. Além da intensidade do aperto de mãos, que deve ser dosado, a autora ensina que ao estender a mão para o entrevistador, é fundamental não tentar colocar a sua por cima ou por baixo. O motivo é que isso pode passar a impressão de alguma dominância, o que não é positivo para esse momento.

Contato visual

Reiman ainda esclarece que é importante ter cuidado com a força do olhar para não parecer muito agressivo. Logo, evite aquele olhar insistente, que pode deixar mais parecido com um perseguidor. Mas, vale lembrar, o contato visual é necessário.

“Sempre que você terminar uma frase, mantenha o contato do olho no olho. Isso transmite credibilidade e aumenta seu nível de persuasão”, diz Reiman.

Ela ainda ensina que é preciso dar um tempo do olho no olho. “Nunca desvie seu olhar para baixo, sempre para um lado ou o outro, também para manter a credibilidade.”

Tom de voz

A autora ainda recomenda atenção à variação do tom de voz. “Quando ficamos nervosos, tendemos a variar o tom e deixar a voz mais aguda. Mantenha seus batimentos cardíacos para isso não acontecer”.

Braços cruzados

Os braços cruzados podem indicar descontentamento e falta de conexão com o entrevistador. O ideal é colocar o braço na cadeira e, na falta de apoios, na mesa ou no colo.

O que o entrevistador deve analisar em relação à linguagem corporal?

A linguagem corporal consta da união de ações que o corpo humano executa de forma inconsciente. Assim, é fácil entender que ela é composta por diversos sinais, que podem ser analisados por pessoas capacitadas e também atentas.

Para ajudar você a conduzir uma entrevista de emprego de modo eficiente, listamos abaixo algumas dicas úteis para você conduzir entrevistas na sua empresa. Acompanhe!

Postura

A postura é considerada um dos principais fatores a serem estudados quando o assunto é linguagem corporal. Para o candidato a uma vaga de emprego, ela pode ser analisada antes mesmo que o processo seletivo se inicie, enquanto o indivíduo aguarda ser chamado para a entrevista.

Geralmente, é possível entender como uma postura ruim, quando o candidato se apresenta com os ombros curvados ou caídos, e a cabeça abaixada.

Em um ambiente de trabalho essa postura não é entendida como ideal porque pode revelar a timidez do candidato, insegurança e uma provável baixa autoestima, o que pode representar um dificultador para as relações interpessoais no trabalho, sendo uma questão que pode afetar de maneira negativa a produtividade do profissional e também da equipe, por consequência.

Aperto de mão

O aperto de mão revela detalhes relevantes a respeito do candidato no processo seletivo e, por isso, merece atenção especial durante a leitura corporal. Por meio dele é possível analisar se o candidato tem uma característica dominante.

Por exemplo, se o candidato estende a mão colocando a sua própria sobre a do recrutador, de certa forma, ele demonstra que deseja dominar toda a situação.

Muitos candidatos — e até mesmo recrutadores — entendem essa atitude como uma postura positiva, revelando confiança. Porém, ela também pode indicar uma postura dominante no ambiente laboral, o que pode causar transtornos com a equipe, relacionamento com a liderança e demais funcionários.

Contato visual

Algumas pessoas se sentem desconfortáveis ao olhar nos olhos de outras pessoas, por isso, o contato visual é evitado. Entretanto, isso pode demonstrar insegurança e também falta de autoestima, e autoconhecimento. No ambiente de trabalho, isso também pode representar inabilidade para a comunicação interpessoal, o que também pode prejudicar a relação com a equipe.

Durante a entrevista, é interessante observar se o candidato desvia o olhar em todas as perguntas, ou apenas se sentiu desconfortável em uma delas. Nessa segunda situação, é importante insistir para entender melhor qual é o perfil do candidato. Dessa forma, é possível entender se o candidato está escondendo algo ou se ele apenas se sentiu desconfortável diante de determinada situação.

Sorriso

O sorriso pode relevar a confiança ou a falta dela, ou mesmo um desconforto. Por isso, ele é considerado um fator fundamental nas relações interpessoais, e também revela simpatia e interesse. Geralmente, os indivíduos apenas evitam sorrir em circunstâncias em que se sentem inseguros ou insatisfeitos.

Logo, é interessante que o recrutador fique atento a essa questão, a fim de analisar relevantes indicações a respeito das habilidades dos candidatos a uma vaga de trabalho na empresa. O sorriso também revela o nível de confiança do indivíduo em relação a si mesmo.

O que o recrutador deve analisar em uma entrevista por vídeo?

Em tempos de pandemia causada pela Covid-19, as entrevistas por vídeo vêm sendo usadas por empresas de todos os portes e segmentos para otimizar os processos seletivos, reduzindo as distâncias e também os custos, tanto para candidatos quanto para empresas. Veja a seguir o que avaliar em uma entrevista por vídeo!

Postura

Mais uma vez, a forma como o candidato se senta na cadeira em frente à câmera revela muito sobre ele e seu interesse em fazer parte da organização. Uma postura “largada” pode indicar descaso e falta de interesse, já uma postura ereta revela que ele está no momento presente, ou seja, atento, e tem interesse no que está sendo oferecido a ele.

Olhar

Ignorar a câmera pode revelar desconforto ou mesmo que o candidato está interpretando um papel, ou deseja esconder algo. É preciso insistir nas perguntas para avaliar o que pode estar acontecendo.

Tom de voz

O tom de voz do candidato pode revelar se ele está ou não interessado na vaga. Um tom muito baixo e desanimado pode revelar procrastinação e falta de entusiasmo, o que é péssimo para quem nem começou a trabalhar ainda.

Expressões faciais

Bocejos, torcidas de nariz, risos fora de hora, entre outras expressões faciais, também podem relevar a personalidade do candidato e o interesse dele à vaga. O ideal é que o profissional se mantenha atento e com uma fisionomia que acompanhe as situações apresentadas.

Como vimos ao longo desta leitura, a linguagem corporal na entrevista de emprego é muito importante, pois revela muito sobre os candidatos. Por isso, é preciso estar atenta a elas.

Se você é um candidato, o autoconhecimento e o desenvolvimento da inteligência emocional podem ajudá-lo a se sair melhor quando a questão é linguagem corporal na entrevista de emprego. Já para os recrutadores, estudar sobre o tema é fundamental para fazer as melhores contratações.

Se você gostou deste artigo sobre a linguagem corporal na entrevista de emprego é importante, confira também como fazer a contratação de profissionais para projetos em tempos de crise.

More From the Blog...