Sua equipe vê sentido nas ações que realiza?

Por Robert Half 13 de agosto de 2018

Por Fernando Mantovani

Gestão da equipe está entre as atividades mais complexas e exaustivas na rotina de líderes ao redor do mundo. Isso porque, independentemente dos avanços da tecnologia, o sucesso de uma companhia é resultado do desempenho conjunto de seus colaboradores, porém cada ser humano tem interpretações, necessidades e desejos particulares, o que faz com que encontre sentidos diferentes para as ações praticadas. Não há regras!

Quer um exemplo? No livro “Empatia Assertiva”, escrito por Kim Scott, a autora cita o episódio em que o arquiteto Christopher Wren, responsável pela reconstrução da St. Paul´s Cathedral, em Londres, pergunta a três pedreiros da obra o que eles estão fazendo. O primeiro respondeu que “estava trabalhando”; o segundo afirmou que “estava levantando uma parede”; enquanto o terceiro disse que “estava construindo uma catedral para o Todo Poderoso”.

Vejam. Cada profissional deu um significado diferente para o mesmo trabalho. E, em um cenário como esse, você, como líder, tem a missão de batalhar para a criação de uma coesão na equipe quanto ao sentido do trabalho, visando extrair os melhores resultados do grupo. O segredo está em exercer o seu papel de comando sem perder o lado humano.

Do livro citado, é possível extrair cinco ensinamentos que podem ajudar você nessa missão:

Conheça os membros de sua equipe

Seu projeto só terá sucesso se todo o grupo estiver engajado e você só vai conseguir fazer isso se souber quais são as qualidades, os pontos de melhoria, as expectativas e os objetivos profissionais de cada membro do seu grupo. E, muito importante, como se beneficiar de toda diversidade que possa descobrir. Segundo Kim Scott, conhecer cada um dos seus subordinados é um excelente caminho para saber qual sentido cada um vê no próprio trabalho. Invista tempo nessa ação.

Deixe que as pessoas saibam como você pensa

Crie uma cultura de feedback, estimulando e treinando as pessoas a receber e fazer críticas e elogios. Aproveite o momento para orientá-las quando julgar oportuno. Se você explicar para as pessoas qual sentido você vê no trabalho, é possível que consiga ajudá-las a encontrar as próprias fontes de inspiração.

Importe-se verdadeiramente com as pessoas

Em conversas de feedback ou nas informais do dia a dia, ouça os subordinados com atenção e avalie as questões com sinceridade antes de dar um retorno. Deixe que eles tenham a certeza de que você se empenha em criar condições de trabalho para que encontrem sentido nas ações.

Não tenha medo de confrontos

Um bom chefe não é aquele que evita confrontos e faz tudo o que a equipe deseja. É aquele que, após avaliar os prós e os contras de cada caminho, tem pulso firme para decidir pela melhor direção, com o cuidado ao justificar a recusa às sugestões que lhe chegaram aos ouvidos.

Pratique o seu discurso

É impossível se inspirar em um chefe que discursa sobre a importância de seguir processos quando ele mesmo pula etapas com a desculpa de precisar “ganhar tempo”. Liderar pelo exemplo é sempre o melhor caminho.

Não está fácil encontrar profissionais qualificados no mercado, então cuide dos que estão dentro de casa e crie motivos para que eles queiram permanecer na organização!

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

Criando uma equipe vencedora

Clique no botão abaixo para baixar o seu guia "Criando uma equipe vencedora"

More From the Blog...