Você está preparado para liderar uma equipe híbrida?

Por Robert Half on 1 de fevereiro de 2021

O sucesso e a produtividade de um time dependem de vários fatores. A liderança é um deles. Ser bem-sucedido nessa empreitada é um grande desafio para líderes de qualquer área, e liderar uma equipe híbrida pode ser ainda mais desafiador.

Dividir a jornada entre o trabalho presencial e remoto traz alguns obstáculos, como o acompanhamento de tarefas, o desenvolvimento da confiança entre os membros e o cultivo de uma boa relação.

De acordo com o Índice de Confiança da Robert Half, 91% dos recrutadores acredita que as equipes híbridas agora fazem parte do modelo permanente de contratação dos escritórios.

Envie sua vaga

Se você está diante dessa tarefa ou quer preparar sua empresa para isso, trouxemos dicas valiosas sobre o perfil de liderança de equipes híbridas e como desempenhar essa função com sucesso. Acompanhe e saiba mais.

Perfil do líder de equipes híbridas

Gerenciar uma equipe híbrida é uma realidade relativamente atual do mercado brasileiro. Como já mencionamos aqui, muitos gestores tiveram essa experiência pela primeira vez durante a pandemia.

Uma equipe híbrida é quando uma parte do time trabalha remotamente, enquanto a outra desempenha suas funções no escritório. Isso exige bastante jogo de cintura por parte da liderança, já que mesmo em ambientes separados, a equipe deve caminhar junta, apresentando os resultados esperados.

O perfil ideal para liderar esse formato de equipe inclui as competências abaixo.

Compreender o perfil comportamental

Um dos segredos para uma liderança de sucesso é compreender que uma equipe é, de fato, um agrupamento de indivíduos, onde cada um tem sua própria personalidade. Ou seja, o que funciona para uma pessoa pode não se aplicar à outra.

Por isso, compreender o perfil comportamental, conhecer seus desejos e demandas é fundamental. Isso pode ser descoberto logo no momento de recrutamento e seleção, onde são aplicados testes que revelam essas características.

Se interessar pelos desafios do dia a dia

O trabalho remoto traz alguns desafios extras para a jornada de trabalho. Primeiramente porque os obstáculos que fazem parte da rotina de trabalho ultrapassam as barreiras do escritório. Segundo, trabalhar em casa faz com que os profissionais enfrentem outros tipos de preocupação.

Por exemplo, no contexto atual, muitas crianças ainda estão sem aula. Com isso, eventualmente, os pais encontram dificuldades para fazer uma ligação telefônica ou videochamada.

O líder deve ter empatia e jogo de cintura para gerenciar os desafios do dia a dia. Perguntar aos liderados como está o dia ou se podem falar naquele momento é uma forma de mostrar respeito e compreensão pelos obstáculos enfrentados. 

Desafios que o líder deve se preparar para enfrentar

Qualquer pessoa com experiência e perfil de liderança pode gerenciar uma equipe, função que envolve mais que apenas delegar tarefas.

De modo geral, um bom líder deve se concentrar no crescimento da equipe e da empresa como um todo, utilizando os pontos fortes de cada indivíduo estrategicamente. No caso das equipes híbridas, como pontuamos anteriormente, além dos desafios relacionados à liderança, ainda é preciso lidar com o fato das equipes estarem ora presente, ora ausente.

Inclusive, o próprio líder as vezes pode estar no escritório e, outras, trabalhando de forma remota.

Conheça os principais, relacionados à liderança de equipes híbridas ou totalmente remotas.

Ruídos em comunicação

A 14ª edição do Índice de Confiança Robert Half traz o planejamento de tarefas, a proximidade com a equipe e a comunicação no trabalho no topo dos desafios do trabalho híbrido nas empresas.

Se pessoalmente, quando os colaboradores podem ver as expressões e sentir o tom de voz de uma conversa, a empresa enfrenta problemas relacionados à comunicação e à organização do trabalho, dividir a jornada presencial com o trabalho remoto pode potencializar essa dificuldade.

A falta de contato visual pode fazer com que algumas expressões sejam entendidas de forma errada. Além disso, fofocas e mal entendidos podem aumentar, já que os colaboradores ficam mais livres para conversar em particular. 

Dificuldades de entrosamento

O trabalho remoto também pode dificultar a integração entre as equipes e o relacionamento entre os profissionais e seu líder.

A falta de uma rotina presencial faz com que os colaboradores sintam-se à vontade para fazer um trabalho cada vez mais individualizado, procurando os colegas de trabalho e o gestor apenas em momentos de dúvidas ou quando encontra dificuldades.

Esse também é um dado que aparece em nosso Índice de Confiança. 64% dos entrevistados acredita que encontrar ferramentas certas para gerir as equipes e manter o entrosamento nesse nosso formato será desafiador.

Dicas para liderar uma equipe híbrida

Para ter sucesso na hora de liderar equipes híbridas e superar os desafios, além de desenvolver o perfil comportamental desejado, é necessário adotar algumas estratégias. Conheça as principais.

Faça reuniões regulares

Um dos papéis do líder é definir quais tarefas devem ser priorizadas, delegar as funções entre os membros, acompanhar e supervisionar o trabalho. Os recursos que viabilizam essas funções são as reuniões regulares, que podem ser feitas em modo presencial ou remoto.

O importante é que os membros da equipe ouçam e sejam ouvidos, indiquem o que fizeram desde a última reunião até o momento e tirem as dúvidas sobre as próximas tarefas.

Também é fundamental encontrar o equilíbrio entre a frequência e duração desses encontros. Por isso, o líder deve planejar o que será falado e quanto tempo cada profissional terá para concluir as tarefas delegadas. Isso ajuda a realizar reuniões objetivas e realmente úteis.

Estimule a confiança

A falta de confiança entre os membros da equipe e dos profissionais em relação ao trabalho pode gerar conflitos, diminuir a produtividade e o engajamento, aumentar o absenteísmo, entre outros problemas que prejudicam os profissionais e o resultado da empresa como um todo.

Ou seja, quando não existe confiança, também se perde energia, tempo e eficiência. Para reverter esse quadro e impedir essa situação, algumas atitudes simples podem ser tomadas. Podemos citar:

  • dando reconhecimento — reconhecer o desempenho das equipes é fundamental em qualquer modelo de jornada, para que se mantenham continuamente estimulados;
  • seguir os compromissos — honrar com os compromissos firmados é fundamental para que os colaboradores não se sintam ameaçados pelo home-office;
  • transparência total ­— comunicar as intenções da empresa por trás de cada ação e deixar a equipe ciente dos planos futuros é uma forma de estimular a confiança e eliminar a desconfiança a respeito do que acontece quando os colaboradores não estão em jornada presencial.

Seja presente mesmo à distância

O trabalho remoto pode fazer com que o líder sinta dificuldade em se manter presente. Afinal, na jornada presencial, um bom dia é algo que faz parte da rotina do dia a dia, e pode ficar esquecido quando as equipes não estão no mesmo ambiente físico. Outros ainda têm dificuldade em manter o equilíbrio nessa presença.

O segredo é conversar com as equipes todos os dias, perguntando logo no início da jornada como os colaboradores estão e se mostrando acessível para quem quiser manter contato durante a rotina.

É preciso deixar nítido que valoriza as ideias que surgem no dia a dia, o trabalho desempenhado, como também está pronto para compreender os desafios pessoais e os problemas que podem surgir ao conciliar o trabalho remoto com a vida pessoal.

Nunca se esqueça de que grandes líderes ouvem ativamente, constroem relacionamentos saudáveis, mostram interesse nas equipes e fornecem feedbacks construtivos. Liderar uma equipe híbrida não foge a essas premissas.

A Robert Half ajuda você a encontrar esse tipo de profissional para a sua empresa. Entre em contato conosco e descubra como fazemos isso.

Recrutamento especializado

More From the Blog...