A importância do feedback nas relações de trabalho

Por Robert Half 31 de maio de 2019

Por Bianca Cestari

Você já percebeu que em todo processo seletivo as empresas procuram, além da experiência técnica, por softs skills?

Essas características pessoais estão sempre relacionadas ao perfil comportamental dos candidatos, mas poucos gestores se atentam em como as corporações podem ajudar seus profissionais no desenvolvimento delas.

As empresas investem em treinamento e desenvolvimento, promovem e custeiam cursos e palestras, mas muitas vezes se esquecem de um método muito mais simples e, geralmente, muito mais eficaz no desenvolvimento do profissional: o feedback.

A importância do feedback

É claro que é muito importante focar no desenvolvimento das competências técnicas, mas como já fora relatado em outro artigo pelo meu colega André Bambini,  o desenvolvimento das soft skills são tão importantes quanto e o feedback pessoal, dado pelo gestor direto, pode colaborar muito na evolução deste colaborador.

A ideia do feedback é que o responsável pelo time invista tempo e qualidade em reuniões com cada um de seus reportes diretos para detalhar o que está sendo bem feito, o que pode melhorar e, até mesmo, o que é necessário mudar.

A falta de transparência e direcionamento é uma das principais queixas feitas por profissionais no mercado, isto porque, é comum que os gestores fujam desta responsabilidade por falta de conhecimento ou informação.

Desenvolvimento

O feedback é elemento fundamental para o desenvolvimento de qualquer profissional, tanto para quem recebe como para aquele que orienta, uma vez que este também terá que se preparar, analisar e ponderar o que será exposto.

O profissional que recebe o feedback tem a oportunidade de entender qual a visão do seu superior, e de se conhecer através da ótica de alguém que acompanha seu dia-dia.

A conversa e a troca de informações poderá, ainda, contribuir para o engajamento do time. O colaborador que sabe onde precisa chegar estará sempre atento às mudanças e melhorias.

Vale ainda ressaltar aos gestores que o feedback precisa ser feito de forma ética, sincera e que, principalmente, respeite a individualidade de cada colaborador. A diversidade é indispensável para o bom desempenho das equipes.

A construção de um time engajado, produtivo e feliz só pode ser boa, para todas as partes!

 

Bianca Cestari é consultora de recrutamento da Robert Half

 

Tem dúvidas sobre Currículo, Entrevistas ou Processos Seletivos em geral?

Envie sua pergunta para [email protected]

More From the Blog...