Como adequar o ritmo da equipe?

Por Adriana Fonseca

O ritmo do trabalho mudou e todos esperam que seja feito mais em menos tempo. É a tão falada produtividade. Mas o que fazer se há alguém mais lento na equipe? Como fazer essa pessoa entender a importância de se adequar ao ritmo? E como ajudá-la nisso?

Especialistas dizem que um profissional mais lento reduz a produtividade de toda a equipe. Por isso, cabe ao gestor ser um parceiro no processo de melhoria de desempenho.

Um artigo publicado recentemente na Harvard Business Review dá o passo a passo para trabalhar o problema.

Encontre a fonte da lentidão

Há muitas razões que levam as pessoas a serem mais lentas do que você gostaria que fossem. Por mais que você suspeite qual é o motivo, não suponha, pergunte. O funcionário pode estar com dificuldades em uma nova tarefa ou ser muito perfeccionista e acabar dedicando tempo demais a algumas atividades. Pode ser ainda que ele esteja esperando o trabalho atrasado de outros membros da equipe ou ele simplesmente nem percebeu que não estava atendendo as expectativas. Assuma que essa pessoa quer fazer um bom trabalho e que se ela souber como fazer isso, fará.

Seja claro e especifique as expectativas

Pode ser que a lentidão seja porque o funcionário não saiba quais são as suas expectativas em relação a ele. Por isso, sente com a pessoa e crie um calendário de entregas. Comente ainda onde você quer que ela priorize e também diga quanto tempo deveria durar cada tarefa. Até os perfeccionistas se beneficiam com prazos claros.

Elimine obstáculos

Pode haver algo impedindo o fluxo de trabalho do funcionário. Entregar tudo no prazo pode ser extremamente difícil se as pessoas ficam interrompendo você toda hora para pedir ajuda ou conselho. Ou então seu funcionário pode não ter todos os softwares ou equipamentos que permitem o trabalho fluir melhor. Faça perguntas detalhadas sobre o processo de trabalho do profissional e juntos tentem pensar em soluções que possam melhorar o dia a dia.

Evite comparações

Você pode até ter uma série de dados que comparem o desempenho de um funcionário com os colegas dele. Mas esse tipo de informação pode ser usada para o bem e para o mal. Se usar da forma correta, como um empurrão que faz o funcionário focar nos resultados dos clientes, pode ajudar a aumentar a produtividade. Mas se envergonhar a pessoa pode ter  efeito contrário.

Divida tarefas grandes e pequenas

Quebre os projetos em entregas pequenas e estabeleça prazos para garantir que tudo aconteça dentro do previsto. Essa estratégia pode ser particularmente interessante para os procrastinadores.

Não se esqueça do feedback

Se o funcionário melhorou, assegure-se de dizer isso a ele. Se tiver uma forma de recompensá-lo e reconhecê-lo, faça.

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Compartilhar essa página