Como analisar um currículo

Depois de ter anunciado a vaga e acionado sua rede de contatos, logo você irá ocupar-se com a leitura de inúmeros currículos. Pelo fato de o currículo oferecer uma primeira impressão de um candidato em potencial, é importante que você fique atento a todos os detalhes.

Independentemente de ser você quem filtra os currículos ou se delega a função a outra pessoa, é preciso criar um conjunto de diretrizes para acelerar o processo. Se você escreveu uma boa descrição de cargo – que determina a combinação de habilidades, atributos e credenciais necessárias para determinada função – pode usá-la como base para avaliar os currículos recebidos.

Cuidado com sinais de alerta

Separe o currículo na pilha “precisa de nova avaliação” ou na pilha “reprovado”, caso apresente qualquer dos seguintes itens:

  • Lacunas inexplicáveis entre empregos
  • Excesso de mudanças de emprego
  • Erros de digitação, gramaticais ou de ortografia
  • Excesso de ambiguidade nas frases (ex. “conhecimentos em”, “envolvido em”)
  • Ausência de promoção ou crescimento profissional

Não tire conclusões precipitadas

Esteja ciente dos sinais de alerta, mas não descarte candidatos com base em presunções não confirmadas. Uma pessoa com pouco tempo de empresa, por exemplo, pode ter sido dispensada por questões de orçamento. Uma breve ligação telefônica para um promissor candidato ao emprego pode ajudar a esclarecer as possíveis preocupações.

Principais pontos para Análises dos Currículos

Aqui vão algumas dicas para você descobrir o que é realmente importante no currículo de um candidato:

  • Procure por avanços profissionais. O histórico profissional de um candidato deve apresentar um progresso constante em áreas de maior responsabilidade. Mas não se apegue somente aos cargos de trabalho.
  • Verifique o que o indivíduo realizou em cada função, e que importância isso teve para o empregador.
  • Tome nota de quaisquer erros de digitação ou de ortografia. Duas qualidades que você deseja em qualquer colaborador são precisão e atenção ao detalhe.
  • Leve o emprego das palavras em consideração. Linguagem vaga ou ambígua pode disfarçar a falta habilidades ou especializações. Por exemplo, alguém pode ter “conhecimentos em” Microsoft Excel, após participar de um seminário, mas pode não ter experiência prática com o software.
  • Faça o follow-up com uma ligação telefônica. Mesmo depois de fazer uma minuciosa análise dos currículos, pode ser que você esteja em dúvida sobre quais candidatos convidar para uma entrevista pessoal. Uma solução eficaz é realizar breves ligações telefônicas de triagem. Isto lhe ajudará a reduzir o número de candidatos e a economizar tempo para agendar menos entrevistas presenciais.

Transcrição do Vídeo

O currículo diz muito sobre um candidato. Procure não somente por informações de cargos e empresas, mas também por avanços profissionais, realizações e projetos.
Preste atenção em erros de ortografia e digitação. Toda empresa busca por profissionais detalhistas e precisos. Currículos com uma linguagem muito vaga podem significar que o profissional não consegue se apresentar corretamente, este é um sinal de alerta.
Fique atento a lacunas muito longas entre empregos, mudanças muito rápidas de uma empresa para outra, ausência de promoções ou crescimento profissional. Mas não julgue antes de conhecer o candidato, faça contato telefônico com os profissionais que você gostou.

Não é só o candidato que tem que se preparar para a entrevista. O recrutador também precisa entender sobre a vaga e saber falar sobre ela. Faça muitas perguntas para entender como o candidato trabalha, peça exemplos e situações hipotéticas para entender no detalhe o seu dia-a-dia. Preste atenção no que o candidato fala, muitos entrevistadores ficam ansiosos pela próxima pergunta e podem deixar algum detalhe passar.

Refaça a pergunta se o candidato não deu uma resposta clara. Não faça julgamentos precipitados, faça uma entrevista completa e só depois decida se gostou ou não do profissional. Flávia Alencastro – Faça anotações, nem sempre é bom confiar na memória. Seja educado e otimista, agradeça o tempo do candidato e avise quando será o próximo contato, mesmo sendo negativo.

Compartilhar essa página