Pesquisa aponta salários em alta e bônus congelados para executivos financeiros

8 de mai 2014

 

São Paulo, maio de 2014 – Os executivos brasileiros da área financeira seguem em alta, ao menos no que diz respeito aos salários. Para 58% dos diretores financeiros do País, a tendência observada é de aumento nas remunerações dos profissionais de finanças e contabilidade em 2014. Outros 40% acreditam na estabilização dos salários e apenas 2% indicam queda. Os dados fazem parte da pesquisa global da Robert Half realizada com 2.535 CFOs de 16 nacionalidades.

Os resultados referentes às expectativas salariais colocam o Brasil como o quarto país em que mais se aposta em aumento, atrás apenas da China (70%), Hong Kong (69%) e Nova Zelândia (60%). Para Danylo Hayakawa, gerente da divisão de finanças e contabilidade da Robert Half, os números mostram que apesar de a economia nacional não estar tão aquecida como nos últimos anos, há otimismo por parte dos executivos. “O Brasil continua sendo visto como um bom lugar para direcionar os investimentos e há empresas aumentando o quadro de colaboradores, o que reflete também em aumento na remuneração dos profissionais”, conclui.

A China lidera os números relacionados à remuneração com 70% dos líderes de finanças apontando a tendência de aumentar a base salarial e 61% o crescimento dos bônus. Sob a perspectiva global, mais de quatro em 10 (44%) economias devem ampliar os salários e 28% estipulam bônus superiores neste ano.

Com relação a tendência dos bônus para os profissionais de finanças e contabilidade, 54% dos CFOs das organizações brasileiras apostam no congelamento, 37% acreditam no aumento, enquanto 5% afirmam ser de queda e 4% de que não haverá bônus.

 

Compartilhar essa página