Pesquisa: 80% dos diretores gerais e CFOs já contrataram um profissional incompatível

São Paulo, fevereiro de 2018 - Pesquisa global da Robert Half aponta que 80% dos diretores gerais e CFOS já contrataram um profissional incompatível com o time. A falta de espírito de equipe (55%), pouca capacidade de adaptação (45%) e incapacidade de trabalhar de forma colaborativa (43%) são os principais pontos que explicam a contratação equivocada. Outros fatores como desalinhamento com a cultura da empresa e recusa a aprender também foram indicados.

Entre as medidas apresentadas para contornar a contratação equivocada estão o diálogo com o profissional com o intuito de endereçar os problemas (72%) e a tentativa de encontrar outra oportunidade para o colaborador dentro da própria organização (44%), além de ouvir a opinião dos colegas de trabalho (42%).

“Os resultados revelam a importância de entender as habilidades comportamentais dos candidatos durante um processo de recrutamento e não apenas a experiência e questões técnicas”, aponta Alexandre Attauah, gerente sênior de recrutamento da Robert Half. “Ao longo do processo de recrutamento especializado há uma etapa de checagem de referências com ex-colegas, pares, subordinados e superiores, que permitem identificar tais pontos e mitigar os riscos de uma contratação equivocada”, completa.

Você já contratou um colaborador que não se adaptou ao time que fazia parte?

  • Sim – 80%
  • Não – 20%

Quais sãos as principais razões para que novos colaboradores não se adaptem ao time? (Respondentes: todos que já contrataram um profissional que não se adaptou)

  • Falta de espírito de equipe – 55%
  • Falta de capacidade de adaptação – 45%
  • Incapacidade de trabalhar de forma colaborativa – 33%
  • Desalinhamento com a cultura da empresa – 34%
  • Recusa em aprender – 30%

Quais foram as medidas que se mostraram mais eficazes quando um colaborar não era compatível com o restante do time?

  • Conversar com o profissional e endereçar os problemas – 78%
  • Tentar encontrar uma outra oportunidade dentro da organização que faça sentido – 44%
  • Conversar com os membros do time para saber a opinião – 42%
  • Buscar apoio dos superiores para ajudar a resolver os problemas – 31%
  • Deixar o profissional sair – 16%

Dados da pesquisa:

Entrevistados: Diretores gerais e CFOs
Número: 402 executivos
Período da pesquisa: novembro/dezembro