O RH dos sonhos dos CEOs

1 de abril 2014

Grandes poderes trazem grandes responsabilidades. A ascensão estratégica do RH dentro das organizações nos últimos anos aproximou a área do centro do poder e elevou o status da gestão de pessoas, mas estar junto ao comando da companhia também trouxe mais pressão e exigências para os recursos humanos. Esse cenário foi o pano de fundo para o evento “O RH dos sonhos dos CEOs”, realizado pela Robert Half no dia 20 de março, em São Paulo. No encontro, três presidentes de empresas comentaram os resultados de uma pesquisa realizada com 100 CEOs no Brasil sobre os desafios e estratégias de seus negócios para o RH. Mais de 100 diretores e altos executivos de recursos humanos estavam presentes na plateia.

Os presidentes convidados para o evento foram Carlos Maia, da Atlas Copco, Pascal Vitantonio, da ALD Automotive e Paulo Portes, da Wirex. Maia destacou para o público a sua crença de que motivação deve ser vinculada à liberdade do profissional em escolher o seu próprio caminho na companhia, que pode auxiliá-lo oferecendo treinamentos e possibilidades para que ele realize a sua meta. Maia acredita ainda que muitos profissionais de RH ainda são tímidos para sair de um papel de suporte e venderem a sua relevância para o negócio junto às principais lideranças da empresa. “É preciso que o RH tenha a convicção de que contribui para os resultados da empresa tanto quanto o melhor executivo da área comercial”, afirma.

Paulo Portes, da Wirex, acredita que um dos maiores desafios das organizações em gestão de pessoas é o desenvolvimento organizacional em um cenário de conflito de gerações. “Em uma companhia onde é preciso criar líderes, é fundamental o investimento em treinamentos comportamentais, além de saber lidar com o dilema entre gestores que ‘vivem para trabalhar’ à frente de equipes de jovens talentos que ‘trabalham para viver’”, explica.

O CEO da ALD Automotive, Pascal Vitantonio, também se preocupa com o desafio das novas gerações e do aumento da mobilidade desses profissionais. Para ele, as empresas devem driblar a escassez de talentos oferecendo mais mobilidade interna e diversificando o recrutamento de pessoas, sempre tendo em vista a cultura corporativa. “É melhor recrutar pessoas com determinadas atitudes e competências comportamentais do que se limitar apenas às habilidades técnicas, que podem ser desenvolvidas dentro da empresa com programas de capacitação”, diz.

“O RH dos sonhos dos CEOs” é uma série de eventos promovida pela Robert Half que acontece ao longo do ano de 2014, com edições em São Paulo, Belo Horizonte e Campinas.

 

Compartilhar essa página