O elenco do BBB22 "flopou"?

Entenda como um problema recorrente nas empresas pode ter afetado o desempenho da edição: falha no processo de recrutamento e seleção

Entenda como um problema recorrente nas empresas pode ter afetado o desempenho da edição: falha no processo de recrutamento e seleção

São Paulo, março de 2022 - Mesmo antes da estreia, em janeiro, o elenco do BBB22 já gerava grandes expectativas no público que acompanha o reality.  Após pouco mais de dois meses de competição, no entanto, os números de seguidores dos participantes nas redes sociais e a audiência inferior a da edição de 2021 demonstram que, apesar da força do programa, os personagens não foram bem escolhidos e não emplacaram. Mas o que estaria por trás do “flop” do BBB? A dificuldade em engajar a audiência pode estar associada a um risco já conhecido pelas empresas: falha no processo de recrutamento e seleção.    

Para repercutir o tema e abordar os fatores que podem levar a uma contratação equivocada, assim como os impactos gerados no negócio e dicas de como identificar e corrigir o erro, sugerimos entrevista com os especialistas da Robert Half. 

Uma pesquisa global da consultoria, realizada na segunda quinzena de fevereiro, entrevistou 300 executivos c-level, igualmente divididos entre Gerentes Gerais, CFOs e CIOs, e levantou alguns dados complementares sobre o assunto:

- Os quatro principais desafios de recrutamento para 2022 são: reter os talentos de casa (21%), encontrar profissionais que tenham fit cultural com a empresa e a vaga (20%), localizar candidatos com as competências exigidas para as vagas em aberto (16%) e escolher o candidato certo mesmo com o alto volume de aplicações (11%);  

- 41% dos executivos C-level assumem ter feito alguma contratação equivocada no último ano; 

- Para 81% dos entrevistados, os impactos negativos de uma contratação ruim são mais severos hoje do que há 12 meses; 

- Os cinco fatores que mais contribuem para uma contratação equivocada são: concentrar-se em habilidades técnicas em detrimento de habilidades comportamentais (68%), apressar o processo de recrutamento e seleção (65%), escolher um candidato cujas habilidades não correspondam aos requisitos da posição (54%), foco nas habilidades comportamentais, deixando as habilidades técnicas de lado (50%) e analisar de forma equivocada as referências e experiências anteriores do profissional (49%);

- De acordo com os executivos, são estes os cinco principais passos que estão sendo adotados pelas empresas para evitar contratações ruins: filtrar candidatos de forma mais efetiva (70%), planejar o processo seletivo com mais rigidez (53%), contratar funcionários por tempo determinado (43%), identificar habilidades que são essenciais e não podem ser abdicadas (42%) e contar com o apoio de uma consultoria de recrutamento e seleção (40%).

Sobre a Robert Half

É a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil selecionando profissionais permanentes e para projetos especializados nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Com presença global e atuação na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania, a Robert Half aparece em listas das empresas mais admiradas do mundo. A Robert Half é reconhecida, também, por seu compromisso de promover a igualdade e proporcionar uma cultura que apoia a diversidade.

Mais informações para a imprensa - Robert Half:

RPMA Comunicação
Aline Zuliani (11) 99238-2917
[email protected]
Giulia Szpektor (11) 94386-9965
[email protected]
Edvaldo Chequetti (19) 99686-7410
[email protected]