Mercado financeiro registra queda nos bônus de até 30%

11 de dezembro 2013

 

São Paulo, novembro de 2013 – A remuneração variável dos profissionais do mercado financeiro sofreu forte impacto neste ano, de acordo com o Guia Salarial 2014 da Robert Half. O estudo salarial revelou que os bônus caíram em até 30% para profissionais de front office (posições de linha de frente) e 10% no back office (posições de suporte). As maiores quedas aconteceram na área de Private Banking, que sofreu com a escassez de alternativas rentáveis de investimento aos clientes.

As adequações na remuneração variável, segundo Fabio Saad, gerente sênior da Divisão Financeira da Robert Half, aconteceram por conta da regulação internacional como Basileia III, crescimento da economia brasileira aquém do esperado e baixa perfomance das matrizes internacionais. Os salários fixos, no entanto, continuaram estáveis em todas as áreas, equilibrando a queda nos bônus.

Durante o ano, o mercado financeiro fez contratações com foco em reposição de profissionais. “Observamos muitas trocas no nível de diretoria”, diz Saad. “Em geral, estes executivos abriram seus próprios negócios ou rumaram para posições na indústria”, completa.  Os bancos de middle market e varejo também reduziram os quadros, priorizando profissionais capazes de aumentar a eficiência da instituição.

Para Saad, o novo momento do mercado financeiro estimulou profissionais mais seniores a reduzir o ritmo de trabalho ou até mesmo a mudar de setor, buscando maior qualidade de vida. Este cenário tem proporcionado oportunidade aos profissionais do nível de entrada, que se adaptam melhor a este panorama. “Com o turnover nos cargos superiores esta geração tem possibilidades de promoções futuras”, diz o executivo da Robert Half. “Mas a exigência é alta. Formação de primeira linha e inglês fluente seguem fundamentais”, completa.

As posições em destaque no Guia Salarial 2014 foram no nível de gerência, coordenação e analistas em todas as áreas.  

Seguros

No mercado de seguros, os principais destaques foram nas áreas comerciais com valorização dos gerentes de novos negócios e executivos de contas. “As seguradoras e corretoras estão investindo nessas posições para ganhar maior competitividade”, explica Ana Guimarães, gerente da divisão de mercado financeiro da Robert Half. Entre as habilidades valorizadas estão determinação, comprometimento, capacidade de relacionamento com outras áreas, perfil de entrega e visão empreendedora.

Outra posição em alta é a do gerente de riscos de engenharia, profissional responsável por avaliar e precificar os riscos das obras. “A demanda por esses executivos continuará nos próximos anos por conta dos investimentos que estão sendo realizados em infraestrutura, logística e projetos ligados a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos”.

Segundo Ana, em 2013 as empresas do segmento demandaram profissionais com foco em substituição de profissionais, mas para 2014 a tendência é de expansão de equipes. “A expectativa é de que o crescimento das contratações seja liderado, especialmente nas áreas de riscos de engenharia, pelas seguradoras internacionais e em resseguradoras em processo de licença para iniciar a operação no Brasil”, explica.

 

Compartilhar essa página