A maioria dos profissionais brasileiros se veste de forma inadequada, aponta Robert Half

15 de outubro 2013

 

São Paulo, junho de 2013 – Pesquisa realizada pela Robert Half com 1.775 diretores de recursos humanos de 19 países, entre eles 100 do Brasil, mostrou que a maioria dos profissionais brasileiros se veste de forma inadequada para trabalhar.

Quando perguntados se os funcionários de sua empresa se vestiam de forma imprópria ou incomum, 22% dos diretores brasileiros afirmaram que viam os colegas mal vestidos com muita frequência e 54% disseram que percebiam com certa frequência. Já a média mundial foi de 9% para aqueles que optaram pela opção de muito frequente e 42% com certa frequência.

Jorge Martins, gerente da divisão de Marketing e Vendas da Robert Half, afirma que a falta de alinhamento entre o estilo do profissional com a cultura da empresa pode representar uma baixa identificação do funcionário com o lugar do trabalho.

Já quando a pergunta foi qual a importância da roupa na carreira, 50% dos executivos dos outros países respondeu que o estilo de se vestir influencia pelo menos um pouco na possibilidade de o profissional ser promovido. No Brasil, 22% dos participantes disseram que influencia bastante, enquanto para 45% influencia significativamente e 41% afirmaram que influencia pelo menos um pouco. Para Martins, a principal razão para esses números é que o brasileiro ainda é bastante conservador nesse aspecto. “Quanto mais destaque você ganha no trabalho, mais observado, analisado e criticado será”, conclui.

 

Compartilhar essa página