Lucrar, produzir e reter: desafios dos gestores para 2024

A 26ª edição do Índice de Confiança Robert Half revela quais são as maiores preocupações de gestão para o próximo ano

São Paulo, janeiro de 2024 — Cadeiras de liderança implicam, inerentemente, em disponibilidade para lidar com altos e baixos, afinal, no mercado de trabalho as condições ideais de temperatura e pressão não duram para sempre. Para 2024, os desafios de gestão são diversos, mas alguns se destacam e demandam atenção cuidadosa por parte dos gestores.

De acordo com a 26ª edição do Índice de Confiança Robert Half, a lucratividade é a principal preocupação, com 48% dos líderes buscando gerar mais valor, gastando menos. Já a garantia de maior produtividade é prioridade para 45% dos gestores, que desejam cumprir tarefas de maneira mais eficiente. Para finalizar o top 3, a retenção de bons profissionais também é uma preocupação constante, com 41% dos entrevistados temendo a perda de talentos para o mercado.

“Enquanto a lucratividade, a maior inquietação, está associada a uma complexa combinação de fatores internos e externos, nacionais e globais, garantir produtividade e reter bons profissionais são metas mais acessíveis para empregadores e empregados”, comenta Fernando Mantovani, diretor-geral da Robert Half América do Sul.
 

5 principais preocupações dos gestores

 

Lucratividade

48%

Produtividade

45%

Retenção de profissionais

41%

Bem-estar, saúde mental e qualidade de vida

30%

Atração de talentos

30%

(Fonte: 26ª edição do Índice de Confiança Robert Half)

Além desses pontos, os recrutadores entrevistados no ICRH também apontaram apreensão com: remuneração [ter salários e benefícios competitivos (25%)], tecnologia [compreender as evoluções e usá-la a seu favor (24%)], carreira [como desenvolver e oferecer oportunidades de carreira aos colaboradores (17%)], modelos de trabalho [adaptar e evoluir no modelo adotado (15%)], informações de mercado [o que está acontecendo no mercado que apoiar na estratégia (13%)] e ESG [diversidade, sustentabilidade e governança (9%)].

“Chama a minha atenção o fato de que todos esses tópicos são extremamente relevantes e interligados de alguma maneira. Uma empresa lucrativa requer equipes produtivas, que demandam bem-estar, oportunidades de crescimento e tecnologia, em sintonia com informações de mercado”, destaca Mantovani. “Por isso, é fundamental encontrar estratégias eficientes para superar esses desafios e garantir o sucesso das organizações”, completa. 

A 26ª edição do ICRH é resultado de uma sondagem conduzida pela Robert Half com base na percepção de 1.161 profissionais, igualmente divididos em três categorias: recrutadores (profissionais responsáveis por recrutamento nas empresas ou que têm participação no preenchimento das vagas); profissionais qualificados empregados; e profissionais qualificados desempregados (com 25 anos ou mais e formação superior).

Sobre a Robert Half

É a primeira e maior empresa de soluções em talentos no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil selecionando profissionais permanentes e para projetos especializados nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Com presença global e atuação na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania, a Robert Half aparece em listas das empresas mais admiradas do mundo. A Robert Half é reconhecida, também, por seu compromisso de promover a igualdade e proporcionar uma cultura que apoia a diversidade.

Mais informações para a imprensa:

RPMA Comunicação
[email protected]
Giulia Szpektor (11) 94386-9965
Cassia Schittini (11) 97732-0294