Linguagem corporal: ela pode custar uma oportunidade de emprego

26 de junho 2017

Quando se trata de tentar uma vaga de emprego, o que você diz em uma entrevista de emprego pode ser menos importante do que a maneira como a mensagem é transmitida. Essa é a conclusão do estudo da Robert Half, realizado com base na percepção de 300 gestores seniores de empresas dos Estados Unidos.

De acordo com o estudo, 30% dos candidatos costumam expressar sinais corporais negativos na hora da entrevista. Dentre os sinais citados, o que os empregadores mais reparam é o contato visual, seguido de expressões faciais.

Para orientar os profissionais quanto ao melhor uso das expressões corporais em entrevistas de emprego, os especialistas da Robert Half oferecem cinco orientações:

Aperto de mão – Ao cumprimentar o recrutador, procure dar um aperto de mão firme, mas sem machucar o interlocutor. Limite a duração em apenas alguns segundos.
Postura ao sentar – Sutilmente, veja a postura e a linguagem corporal do entrevistador para ter uma referência sobre como se posicionar. Sente-se de forma alinhada e incline-se levemente para frente. A ideia é demonstrar engajamento e confiança.
Sorriso – Um sorriso sutil e verdadeiro demonstra cordialidade e entusiasmo. Simule uma entrevista de brincadeira com um amigo para descobrir se você, sem perceber, não está com uma expressão corporal negativa.
Olhar – Mantenha um contato visual regular durante a conversa, mas olhe para outros lugares às vezes. Encarar demais pode ser considerado um tanto agressivo.
Braços, mãos e pernas – Mantenha seus braços descruzados e as mãos sobre a mesa para parecer mais aberto e receptivo. Use as mãos para se expressar, mas cuidado para que os gestos não roubem a atenção da conversa. Resista também à tentação de descontar seu nervosismo mexendo as pernas, os dedos ou a caneta. 

Sobre a Robert Half

A Robert Half é a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo, selecionando profissionais para oportunidades permanentes e projetos. Fundada em 1948 nos Estados Unidos, a empresa opera no Brasil desde 2007, oferecendo profissionais especializados nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Ao todo são 325 escritórios na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania. Em 2017, a Robert Half foi novamente eleita uma das “Empresas Mais Admiradas do Mundo”, de acordo com pesquisa da Revista Fortune. Há 18 anos, a empresa está presente em um dos mais importantes rankings do mundo.

Contato da equipe de comunicação

Compartilhar essa página