ICRH 25 registra diminuição do pessimismo no mercado de trabalho e na economia

Ainda que fora da zona otimista, todas as categorias profissionais apresentaram melhora tanto na avaliação da situação atual quanto da futura

Brasil, setembro de 2023 — A 25ª edição do Índice de Confiança Robert Half (ICRH), estudo trimestral que monitora o sentimento dos profissionais qualificados (a partir dos 25 anos e com graduação completa) em relação ao mercado de trabalho e à economia, acaba de ser lançada. Nesta edição, a penúltima do ano, o indicador consolidado para a situação atual apresentou diminuição no pessimismo, partindo de 34,8 pontos para 37,3. Na avaliação dos próximos seis meses, o índice também sinalizou recuperação, mesmo que ainda do lado pessimista, com 47,4 pontos versus 45,0 do trimestre anterior. Ambos representam os valores mais altos de 2023. 
 

Confiança dos profissionais no mercado de trabalho – consolidado (em pontos)

 

Momento

Setembro

2022

Dezembro

2022

Março 2023

Junho 2023

Setembro 2023

Situação atual

38,6

41,7

35,7

34,8

37,3

Próximos seis meses

50,2

44,8

44,7

45,0

47,4

“O nível de insegurança do brasileiro em relação aos dados macroeconômicos tem sido uma constante nos últimos trimestres. A instabilidade política e econômica contribui para as incertezas; no entanto, há indícios de que esse pessimismo possa estar diminuindo e, aos poucos, a confiança no ambiente de negócios esteja se recuperando”, analisa Fernando Mantovani, diretor-geral da Robert Half para a América do Sul.

O ICRH abrange três categorias: profissionais empregados, profissionais desempregados e recrutadores. A análise do contexto atual melhorou na perspectiva das três, com destaque para a variação positiva dos profissionais desempregados (+3,9 pp), seguidos pelos empregados (+2,0 pp) e recrutadores (+1,6 pp). Na visão dos próximos seis meses, os indicadores também apresentaram alta, influenciados principalmente pelos profissionais em busca de recolocação (+3,8 pp) e empregados (+2,0 pp).

Desemprego volta a cair

De modo geral, os números mais confiantes convergem com a melhora do mercado de trabalho, associada principalmente à tendência de queda da taxa de desemprego e à expectativa de controle da inflação. Conforme resultados da Pnad, a porcentagem de desemprego dos profissionais qualificados foi de 3,5% no segundo trimestre de 2023, valor mais baixo desde 2015. No comparativo com o mesmo período de 2022, a taxa está 1 ponto percentual menor, além de 0,3 pp mais baixa do que a registrada no último ICRH.

“A taxa de desemprego, que havia subido um pouco no primeiro trimestre, voltou a cair. Níveis abaixo dos 4% reforçam que os bons talentos seguem cada vez mais disputados, pois grande parte está empregada. Entretanto, para fazer, de fato, a diferença nesse mercado competitivo, é necessário mais do que apenas garantir um emprego. Os profissionais devem constantemente buscar o aprimoramento de suas habilidades, mantendo-se atualizados com as novas tendências e se destacando em suas áreas de atuação”, comenta o diretor-geral da Robert Half. 

Escassez de mão de obra qualificada

De acordo com o estudo, 76% dos recrutadores estão com dificuldades na contratação de profissionais qualificados. Entre os entrevistados, 70% acreditam que o cenário não deve mudar nos próximos seis meses, o que representa um aumento de 4,0 pp na comparação com a última edição do ICRH, lançada em junho, enquanto 20% dizem que ficará ainda mais desafiador.

Por outro lado, 24% das empresas indicaram que a intenção de contratar será maior nos próximos meses do que é atualmente. Hoje, 17,5% das companhias sinalizam que a intenção é alta ou muito alta. Em relação ao último trimestre, houve um acréscimo de 1,4 pp nas projeções de contratação para o futuro.

“O cenário atual ainda parece ser de um compasso de espera, com muitas empresas aguardando para ver como os eventos se desdobrarão. No entanto, esse aumento nas projeções de contratações futuras passa uma mensagem positiva. É essencial, portanto, que tanto empresas quanto profissionais não fiquem parados, esperando passivamente pelos acontecimentos. Não basta olhar apenas para o restante deste ano, é crucial avistar o próximo. A partir de agora, um bom planejamento torna-se fundamental para garantir a sustentabilidade e o crescimento dos negócios”, finaliza Mantovani.
 

Metodologia do ICRH – Lançado em agosto de 2017, o Índice de Confiança Robert Half (ICRH) é um indicador de difusão que varia de 0 a 100. Os indicadores de difusão são de base móvel (50 pontos), construídos de forma que os valores acima de 50 pontos indicam agentes do mercado de trabalho de profissionais qualificados confiantes.

A 25ª edição do ICRH é resultado de uma sondagem conduzida pela Robert Half ao longo de agosto, com base na percepção de 1.161 profissionais, igualmente divididos em três categorias: recrutadores (profissionais responsáveis por recrutamento nas empresas ou que têm participação no preenchimento das vagas); profissionais qualificados empregados; e profissionais qualificados desempregados (com 25 anos ou mais e formação superior).

Sobre a Robert Half

É a primeira e maior empresa de soluções em talentos no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil selecionando profissionais permanentes e para projetos especializados nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Com presença global e atuação na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania, a Robert Half aparece em listas das empresas mais admiradas do mundo. A Robert Half é reconhecida, também, por seu compromisso de promover a igualdade e proporcionar uma cultura que apoia a diversidade.

Mais informações para a imprensa - Robert Half:

RPMA Comunicação
[email protected]
Giulia Szpektor (11) 94386-9965
Cassia Schittini (11) 97732-0294