Facebook e a Transformação Digital no mercado de trabalho

No dia 04 de fevereiro, o Facebook completa 15 anos. Na época era inimaginável o impacto que a nova rede social teria nas relações entre pessoas e nos negócios das empresas.  Desde o surgimento da empresa de Mark Zuckerberg, tornou-se praticamente impossível criar uma estratégia de negócios sem pensar em ações para o público por meio das redes sociais.  A transformação ao longo desses últimos 15 anos, significou a criação de novas profissões, cursos, surgimentos de outras plataformas digitais, agências especializadas, ferramentas, entre outras mudanças.  

Na 6ª. Edição do Índice de Confiança Robert Half, 66% dos entrevistados informaram que abriram novos cargos voltados à Transformação Digital e 28% afirmam ter aumentado entre 25% e 50% o número de vagas para áreas de Big Data, Analytics, Inteligência Artificial, cloud ou mobile.

O Guia Salarial 2019 da Robert Half, também destaca alguns dos cargos que devem estar em alta em 2019 e que estão direta ou indiretamente ligados com essa evolução tecnológica. Veja alguns exemplos:

Nome do cargo: Analista de Social Media

O que faz: Elabora a linguagem de marketing correta para cada mídia, mede o impacto do marketing em cada rede social e quanto de esforço financeiro a empresa deve colocar em cada uma das mídias. Para isso o profissional tem que conhecer profundamente os indicadores de marketing digital. Conhecer as ferramenta de análise digital, como por exemplo, Google Analytics, Facebook Ads, Gloogle Ads e Linkedin Ads, SEO, a fim de medir o retorno dos investimentos bem como fazer todo o estudo de assertividade de target.

Perfil da vaga: Perfil muito comunicativo e flexível para se adaptar a linguagem e estilo de cada uma das mídias. Apesar do lado aguçado de relacionamento, esse profissional deve ter capacidade analítica. Essencial ter idioma inglês.

Salário: Varia de R$5.000 a R$ 7.500 mas é uma profissão que está em alta, com tendência de aumentos salariais

Motivo para alta: Necessidade de assertividade nas campanhas por um menor custo de investimento

 

Nome do cargo: Coordenador de Marketing Digital

O que faz: O profissional precisa alavancar o crescimento, fidelizar clientes e melhorar a rentabilidade do negócio, com forte veia analítica, entender de números e saber interpretar dados diversos.

Perfil da vaga: Habilidades voltadas para mídias sociais e conhecedor das ferramentas de marketing digital.

Salário: Entre R$5.100 e R$10.500 em 2019

Motivos para alta: A transformação digital permitiu maior acesso online e, portanto, mais informações sobre as empresas. Isso influenciou na relação consumidor e marca, tornando a área de marketing novamente estratégica, guiada por dados. O objetivo é que o planejamento de marketing da empresa seja feito com base em informações concretas e confiáveis levantadas previamente, o que torna a área cada vez mais estratégica.

 

Nome do cargo: Especialista de BI (Business Intelligence)

O que faz: Por meio de seu background especializado, o profissional é responsável por organizar a coleta de dados e extrair informações que ofereçam suporte para a gestão de negócios, podendo, inclusive, atuar no monitoramento das informações coletadas.

Perfil da vaga: Excelente background profissional no setor de BI, conhecimento em modelagem de dados e foco na interpretação das análises.

Salário: Entre R$ 10.000 e R$ 16.500 em 2019

Motivo para alta: Em decorrência da alta competitividade entre empresas do mesmo segmento, é necessário traçar estratégias cada vez mais assertivas. Para atingir esse objetivo, o profissional de BI é uma peça essencial no processo de analisar dados que poderão auxiliar em importantes tomadas de decisão.

 

Nome do cargo: Desenvolvedor mobile

O que faz: Desenvolve softwares para utilização em equipamentos móveis - como smartphones e tablets, por exemplo.

Perfil da vaga: Comprometido com resultados e prazos, alta capacidade de trabalhar em equipe.

Salário: Entre R$ 6 mil e R$13 mil em 2019

Motivo para alta: A tecnologia está se tornando cada dia mais presente na palma da mão de todos, por meio dos dispositivos móveis. Por essa razão, muitas companhias de diferentes segmentos querem desenvolver seus próprios aplicativos em versão mobile, enquanto outras empresas têm nos aplicativos sua principal fonte de renda. Todos estes apps são desenvolvidos por desenvolvedores mobile, o que aumenta a demanda neste segmento profissional.

 

Nome do cargo: Desenvolvedor Full-Stack

O que faz: Desenvolve softwares para gestão e alteração da base de dados, além de softwares para interface com o usuário final.

Perfil da vaga: Comprometimento com resultados e prazos, além da capacidade de trabalhar em equipe.

Salário: Entre R$5.000 e R$14.000 em 2019        

Motivo para alta: A visão mais completa do sistema e a flexibilidade de trabalhar com diferentes etapas de desenvolvimento - desde o sistema do servidor até o software da interface final com o usuário - fazem com que este profissional seja altamente disputado pelas empresas, elevando assim, os salários ofertados.

 

Nome do cargo: Chief Technology Officer

O que faz: Gerencia toda a área de Tecnologia de empresas de grande porte, onde a tecnologia é um fator fundamental para a diferenciação mercadológica da empresa frente aos seus concorrentes.

Perfil da vaga: Visão generalista, com muita capacidade de interação e de influenciar positivamente os resultados da empresa.

Salário: Entre R$ 20.000 e R$ 35.000 em 2019

Motivo para alta: Esta é uma posição relativamente nova no mercado de trabalho. São poucos profissionais que estão realmente preparados para assumir esta posição, portanto, a baixa oferta deste perfil tem como consequência o aumento do salário oferecido.