5ª edição do Guia Salarial da Robert Half revela remunerações de média e alta gerência

15 de agosto 2012

 

Levantamento apresenta salários em TI, Engenharia, Jurídico, Marketing, Vendas, Finanças, Contabilidade e Mercado Financeiro
 

São Paulo, agosto de 2012 – A líder mundial em recrutamento especializado Robert Half divulga a quinta edição de seu Guia Salarial, levantamento anual que revela as médias dos salários fixos de profissionais brasileiros em seis áreas de atuação. A pesquisa compilou as remunerações de profissionais de TI, Engenharia, Jurídico, Marketing & Vendas, Finanças & Contabilidade e Mercado Financeiro e mostra valorização média de 20% nos salários. Para elaboração do guia, são considerados os cargos mais demandados de média e alta gerência em empresas de todos os portes. É importante ressaltar que os salários podem variar dependendo da região do País.

De acordo com Fernando Mantovani, responsável pela operação da Robert Half no Brasil, o cenário de média e alta gerência está aquecido e as empresas continuam a contratar com foco em expansão. “O mercado segue favorável no Brasil, mas as organizações se mostraram mais cautelosas nas propostas em relação ao ano anterior”, garante. A demanda, segundo o executivo, não deve diminuir nos próximos anos. “Apesar de alguns setores não terem ‘acelerado’ com tanta força, as obras em longo prazo no segmento de infraestrutura, a entrada contínua de startups no setor de Petróleo & Gás e as demandas relacionadas ao Pré-sal, por exemplo, dão sinais de otimismo ao mercado”, completa.

Engenharia

Os cargos de Engenharia tiveram valorização média de 20% no Guia Salarial 2012-2013. A procura por profissionais partiu principalmente de setores ligados à infraestrutura e automotivo. Entre os destaques estão os profissionais de Compras e Logística. “Por ser fundamental na redução de custo, a área deixou de ser operacional para ser tornar cada vez mais estratégica”, garante Daniela Ribeiro, gerente sênior da divisão de Engenharia e Marketing & Vendas da Robert Half. Segundo a especialista, a demanda é crescente principalmente por profissionais jovens que tenham perfil dinâmico, domínio do idioma inglês, além de amplo conhecimento técnico. O Gerente de Compras e Logística de três a cinco anos de experiência, que tinha remuneração entre R$ 8,5 mil e R$ 16 mil, na nova tabela pode receber de R$ 7 mil a R$ 18 mil.

A demanda por Gerentes de Incorporação, principalmente por empresas de grande porte, também foi um dos destaques no Guia Salarial 2012-2013. A remuneração salarial deste profissional em início de carreira varia de R$ 10 mil a R$ 15 mil. O Guia Salarial 2012-2013 traz como novidades os cargos Arquiteto e Coordenador de Customer Service. “No último ano houve uma crescente profissionalização e busca por profissionais qualificados nestas duas áreas”, comenta Daniela. Arquitetos com três a cinco de experiência têm remuneração de R$ 3,5 mil a R$ 8 mil. Já o Coordenador de Costumer Service tem remuneração inicial de R$ 5 mil a R$ 8,5 mil.

Finanças e Contabilidade

Posições que antes não eram tidas como as mais requisitadas na área de Finanças e Contabilidade ficaram mais fortes e ganharam destaque neste último ano, é o que aponta a Pesquisa Salarial da Robert Half. Gerente Contábil, Contador, Gerente Fiscal e Diretor Financeiro foram os cargos mais demandados pelo segmento.

Em média, os salários dos profissionais de contabilidade e finanças se valorizaram de 15% a 20%. Os setores mais aquecidos com relação à demanda destes profissionais são o de Construção Civil, Petróleo & Gás e Bens de Capital. “Apesar de essas áreas estarem mais aquecidas, a farmacêutica continua sendo a que paga melhor”, afirma Marcela. O contador com inglês fluente é o cargo mais difícil de ser preenchido nas companhias, segundo a especialista. O piso salarial de um Coordenador Contábil, por exemplo, pode chegar até R$ 13 mil, dependendo do porte da empresa. Além da fluência do inglês, o mercado valoriza profissionais de Finanças e Contabilidade que saibam lidar tanto com a parte técnica como com a gestão de pessoas.

Mercado Financeiro

Diferente do ano passo, o Guia Salarial 2012-2013 apresentou queda de 40% nos salários das posições da área de negócios do mercado financeiro por conta da crise econômica na Europa e nos Estados Unidos. “A redução, principalmente nos bônus, se deve à redução do volume de novas operações financeiras”, aponta Fábio Saad, gerente sênior da divisão de Finanças e Contabilidade e Mercado Financeiro da Robert Half. De acordo com Saad, naturalmente, os bancos com matriz brasileira “sofreram” menos com a crise do que os com matriz na Europa ou Estados Unidos.

O Guia Salarial 2012-2013 destaca o analista de crédito, que está em alta por conta do crescimento no número de financiamentos tanto por pessoas físicas como jurídicas. O profissional teve valorização salarial de 10% e é demandando por bancos de montadoras, área de crédito de bancos, empresas de leasing e companhias que vendem equipamentos na área de saúde ou com foco em agronegócio, como tratores e maquinários agrícolas.

No mercado de seguros, os gerentes ligados às linhas financeiras de produtos e grandes riscos foram os que tiveram maiores demanda e valorização salarial de até 15% no Guia Salarial 2012-2013. O gerente de produtos, por exemplo, com experiência de três a cinco anos tem remuneração entre R$ 6,6 mil e R$ 10,4 mil.

TI

Em comparação ao Guia Salarial 2011-2012, os profissionais de TI receberam uma valorização salarial média em torno de 15% no último ano por conta da alta demanda de setores como serviços, farmacêuticas e e-commerce. Os profissionais mais valorizados são aqueles com perfis generalistas, ou seja, que possuem conhecimentos técnicos apurados e que conseguem fazer com que TI seja efetivamente parte dos negócios da empresa.

O Gerente de TI com este perfil generalista foi o profissional de maior destaque na área, com aumento salarial de até 30%. “O crescimento da demanda por estes profissionais generalistas se dá pelo fato de serem mais completos, consolidando a grande mudança que notamos no último ano. Eles possuem versatilidade na comunicação e habilidade na gestão e liderança”, afirma Mariana Horno, gerente sênior das divisões de TI, RH e Legal da Robert Half.

O Guia Salarial 2012-2013 também destacou os cargos de Analistas de Negócios e Analistas de ERP. O desenvolvimento econômico, principalmente no interior do País, e a numerosa chegada de empresas multinacionais foram alguns dos fatores que contribuíram para que as empresas buscassem profissionais de TI para completar seu quadro de funcionários. O piso salarial de um analista de negócios e de um analista de ERP no nível sênior pode chegar até R$ 19,5 mil e R$ 18,5 mil, respectivamente, dependendo do porte da empresa. Já a demanda por profissionais de TI para o setor bancário sofreu uma desaceleração devido à crise econômica internacional e às instabilidades dos mercados financeiros.

Jurídico

O Guia Salarial 2012-2013 apontou dois movimentos curiosos observados na área jurídica no último ano. O primeiro foi o aumento de 15% da migração de profissionais de escritórios de advocacias para empresas. O outro movimento ficou por conta das novas cisões ocorridas em escritórios de advocacia de médio porte, aumentando a competitividade no mercado por conta de profissionais mais empreendedores.

Em relação aos cargos da área jurídica, o Guia apresenta semelhanças em relação ao ano anterior. Especialistas da área consultiva tributária continuam valorizados no mercado, principalmente em boutiques jurídicas e escritórios de grande porte.

As áreas Empresarial/M&A e Mercado de Capitais também mostraram um aumento na demanda por profissionais especializados. Com a constante onda de fusões e aquisições no país, até mesmo as empresas têm absorvido internamente um profissional da área jurídica que possua experiência nesta área específica para trabalharem em paralelo com escritórios especializados na área empresarial.

Para a área de mercado de capitais, que é um mercado cíclico, o Guia aponta os profissionais que trabalham em escritórios grandes como os mais valorizados no momento Já dentro das empresas, a valoração dos salários e da imagem do profissional foi grande, com destaque para o cargo de Gerente Jurídico. “O aumento salarial para estes profissionais variou entre 15% e 30%”, conclui a especialista da Robert Half.

Marketing & Vendas

As áreas comercial e de vendas foram os destaques do Guia Salarial 2012-2013 com valorização de até 25%. A entrada de novas empresas no País tem sido o grande ‘motor’ da demanda por profissionais como o Gerente Geral ou Diretor Comercial, que são as primeiras contratações de uma nova companhia. No Guia elaborado em 2011, um Diretor Comercial com até dois anos de experiência, por exemplo, tinha renumeração entre R$ 16 mil e R$ 26 mil, dependendo do porte da empresa. No Guia Salarial 2012-2013 a mesma posição tem remuneração entre R$ 18 mil e R$ 28 mil. A principal demanda vem de empresas de bens de capital focadas em máquinas e equipamentos.

O Gerente de Desenvolvimento de Negócios também está em alta na área comercial e de vendas. Em empresas de grande porte, este profissional com até dois anos de experiência ganhava até R$ 12 mil e no Guia 2012-2013 a remuneração pode chegar a R$ 15 mil. Outro profissional valorizado e demandado é o executivo de vendas, independente do grau de experiência. O perfil mais priorizado no mercado mesmo sem formação de ponta é o do profissional com alta capacidade de execução e foco no cliente.

Na área de Marketing, em relação ao ano passado houve incremento salarial de até 15%. Os destaques ficam por conta do crescimento na demanda por profissionais ligados à área de Inteligência de Mercado e de Gerentes de Produto que, no Guia Salarial 2012-2013, têm remuneração inicial de R$ 6 mil até R$ 12 mil.

Petróleo & Gás

Tido com um dos mercados de maior potencial e ao mesmo tempo com maior escassez de talentos, o segmento de Petróleo & Gás teve valorização salarial de até 20% no Guia Salarial 2012-2013. “O cenário para o segmento é muito promissor e deve continuar bastante aquecido nos próximos anos, pois há a predominância de projetos de longo prazo”, avalia Fabio Porto d’Ave, gerente da divisão de Engenharia Oil & Gas da Robert Half.

As principais demandas do setor são por profissionais na área de operação e manutenção como o Gerente de Operações -- que tem salário no início da carreira entre R$ 15 mil e 23 mil -- e Engenheiro de Serviços – com remuneração inicial de R$ 6,5 mil até R$ 9,5 mil. O especialista da Robert Half também destaca a escassez de Oficiais de Máquinas e Oficiais de Náutica, que são profissionais formados pela Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante. De acordo com Porto d’Ave, o principal gargalo em termos de perfis profissionais é a falta de pessoas fluentes em inglês.

As posições na área de Marketing & Vendas no segmento de Petróleo & Gás também seguem aquecidas. Além do aumento de salários, em relação ao ano de 2011, algumas posições como o Coordenador de Comunicação e Inteligência de Mercado foram mais demandados para empresas do setor. Outras posições em alta no mercado são o do Gerente de Desenvolvimento de Negócios e Diretor Comercial, que tem remuneração inicial de R$ 16 mil a R$ 27 mil, dependendo do porte da empresa. “O segmento de Petróleo e Gás segue sendo alvo de investimentos e a receber startups. Por conta deste cenário, as empresas procuram os profissionais que possam iniciar a operação, como o Diretor Comercial”, explica Jorge Martins, gerente da divisão de Marketing & Vendas.

 

 

Compartilhar essa página