A vassoura no meio da sala

Por Fernando Mantovani

Minha falecida avó tinha uma técnica quando ia contratar pessoas para o trabalho de limpeza da casa dela. Antes de a candidata chegar, ela deixava uma vassoura caída no corredor da casa. Ao receber a pessoa, convidava-a para entrar e passava pela vassoura sem pegá-la. A candidata que NÃO se preocupava em tirar o objeto do caminho era automaticamente desclassificada do processo de seleção.

O que ela queria com isso? Checar a proatividade de sua futura funcionária. Nas empresas é a mesma coisa. O mundo corporativo está cheio de profissionais reativos, que reagem em vez de agir, pois não deram a atenção devida aos sinais ou foram pegos de surpresa, por não estarem atentos ao que acontecia à sua volta. O profissional proativo, ao contrário, é aquele que se antecipa às situações. Ele tem conhecimentos sobre sua área de atuação, sabe como seus colegas trabalham e aproveita para adquirir experiências com eles, mesmo não tendo muito tempo.

Característica muito buscada pelas empresas, a proatividade é uma habilidade que pode ser desenvolvida por meio de algumas atitudes:

- Atenção e curiosidade: uma pessoa proativa fica atenta a tudo que se passa ao redor, para que possa prever situações e agir antecipadamente, evitando problemas. Só assim poderá prever situações e agir antecipadamente.

- Rapidez: pensar rapidamente e conseguir tomar decisão de maneira estratégica e assertiva é uma qualidade de quem é proativo.

- Confiança: estar seguro e confiar em sua capacidade de decisão é uma característica do proativo. A insegurança pode impedir uma pessoa de agir, o que pode fazer com que oportunidades sejam desperdiçadas.

Desenvolver a proatividade exige esforço, mas quem consegue fazê-lo, sai na frente em processos seletivos e tem mais oportunidades. Para refletir: você tira a vassoura da sala ou passa por ela?

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

Compartilhar essa página