Reskilling e upskilling: qual sua importância para o futuro do trabalho?

Por Robert Half on 24 de Janeiro de 2022
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Quem está ativo no mercado de trabalho e deseja elevar as suas competências e habilidades, deve estar atento aos conceitos de reskilling e upskilling, que trabalham as competências já existentes e novas habilidades, em uma jornada de eterno aprendizado.

De acordo com pesquisa da Robert Half realizada com 664 recrutadores, em parceria com a Fundação Dom Cabral sobre as práticas de upskilling e reskilling, 42% das vagas não são ocupadas porque os recrutadores não encontram profissionais aptos para ocupá-las.

Esse cenário é intensificado pelas grandes mudanças ocorridas nos últimos anos, a exemplo da transformação digital, a globalização, a automação de processos e a industrialização, que influenciam diretamente os mercados e nos negócios. Assim, estar preparado para os desafios do mercado é fundamental.

Quer saber mais sobre reskilling e upskilling e sua importância para o mercado de trabalho? Então, continue a leitura!

Envie sua vaga

O que é reskilling e upskilling?

O upskilling é referente ao aprimoramento das funções que um indivíduo já exerce. Logo, diz respeito a melhorar as suas competências e habilidades em uma área em que ele já tem algum domínio. Assim, ao desenvolver ainda mais as suas qualificações, é possível se tornar um profissional disputado pelo mercado. Afinal, estará mais preparado para gerar resultados.

Leia também: Quais são as tendências para as áreas de finanças e contabilidade?

Já o reskilling é voltado para o aprendizado de novas competências e habilidades, e tem como objetivo capacitar o profissional para ele estar pronto para novos desafios na carreira, ou seja, atuar em uma área diferente da que trabalha hoje em dia.

Tanto o upskilling quanto o reskilling podem ser usados no desenvolvimento de competências e habilidades na carreira. Contudo, têm objetivos distintos.

Para você poder visualizar melhor o que estamos dizendo, preparamos os exemplos abaixo. Acompanhe!

Upskilling

Suponha que você atue há muitos anos no setor financeiro de uma empresa, e com a transformação digital e a implantação de novas tecnologias na companhia, precise se capacitar para usar novas ferramentas tecnológicas no seu dia a dia. Nesse caso, você aprimorará habilidades que já possui.

Reskilling

Agora, imagine que você é um profissional que atua na área financeira e deseja migrar para o setor de Recursos Humanos da empresa. Nesse caso, você precisa desenvolver novas habilidades. Nesse cenário, é necessário se requalificar para estar apto para atuar em um novo departamento, diferente daquele que você estava acostumado.

Nesse cenário, fica mais fácil você entender que upskilling e reskilling estão inseridos no conceito de “lifelong learning”, ou seja, “eterno aprendizado”, conforme conceituam os americanos.

Qual é a importância do reskilling e upskilling para o futuro do trabalho?

Até aqui é possível entender que aquele profissional que deseja se destacar no mercado de trabalho deve estar atento a esses conceitos, já que o aprendizado contínuo é um diferencial para que você se mantenha competitivo no mercado de trabalho. Além disso, com o cenário empresarial em constante transformação, é essencial buscar o aperfeiçoamento contínuo.

Veja a seguir a importância do reskilling e upskilling para o futuro do trabalho!

Aumento da produtividade

Upskilling e o reskilling são capazes de promover a motivação no trabalho. Isso porque, profissionais que buscam o aperfeiçoamento contínuo estão mais preparados para colaborar e para enfrentar os desafios do dia a dia das empresas.

Nesse cenário, ao dominar as rotinas e desafios diários, os profissionais se sentem mais confiantes, e com isso, conseguem aumentar a produtividade e alcançar metas e resultados relevantes para a organização.

Você pode gostar de: Entenda a relação entre a tecnologia e produtividade

Redução do turnover

Quando as pessoas sentem que as suas iniciativas de desenvolvimento são valorizadas pela empresa, elas tendem a ser mais fiéis à organização e, assim, permanecem mais tempo nela.

Nesse cenário, o upskilling e o reskilling são fatores que ajudam na redução do turnover nas empresas, o que é ótimo para a organização e também para o funcionário, que pode desfrutar do seu plano de carreira com maior desempenho.

Adaptação às novas tecnologias e demandas do mercado

Já comentamos que a transformação digital é uma realidade que faz parte do mercado de trabalho atual. E estar pronto para dominar as ferramentas tecnológicas é fundamental para que o profissional possa continuar exercendo as suas atividades da melhor forma.

Ao investir tempo e recursos no upskilling e no reskilling, o profissional fica mais preparado para poder contribuir com soluções diárias para a empresa, propondo ações de maneira mais rápida, o que é fundamental para o desenvolvimento de qualquer negócio.

Logo, empresas que apostam no desenvolvimento contínuo de seus funcionários também tendem a sair ganhando, pois terão em seus quadros de funcionários profissionais mais capacitados e preparados para fazer a diferença na busca pelos melhores resultados.

Como as empresas estão lidando com as mudanças nas competências?

De acordo com pesquisa da Robert Half, a pandemia despertou a necessidade de investimentos em qualificação e reciclagem de colaboradores, tornando o upskilling e o reskilling uma realidade para as empresas que estão contratando e um diferencial usado para manter os colaboradores na organização por mais tempo.

Conforme o estudo, 66% dos recrutadores que atuam nas organizações que participaram da pesquisa, dizem que contratar profissionais qualificados na atualidade está difícil ou muito difícil. Desses, 42% dos recrutadores consideram que as vagas abertas não são preenchidas porque os candidatos não estão aptos para as funções disponíveis.

Entre as principais razões de dificuldade, os recrutadores apontam:

  • a falta de habilidades técnicas primordiais para o cargo (49,85%);
  • profissionais mais competentes estão empregados (45,63%);
  • o pacote de remuneração oferecido pela organização não é competitivo (39,01%) e;
  • faltam habilidades comportamentais dos candidatos para a função (38,4%).

Nesse cenário, estar atento às oportunidades de aprendizado contínuo é fundamental para conquistar resultados cada vez mais relevantes para a sua carreira, tornando-se um talento disputado pelo mercado de trabalho.

Como vimos ao longo desta leitura, buscar o desenvolvimento do reskilling e upskilling é fundamental para se manter competitivo em um mercado de trabalho cada vez mais dinâmico e inserido no contexto das transformações sociais e tecnológicas. Logo, investir no aprendizado contínuo é uma ação cada vez mais necessária para todos os profissionais que almejam se destacar.

Se você gostou deste artigo sobre Reskilling e upskilling, deixe o seu comentário contando suas experiências relacionadas ao tema!

Guia Salarial da Robert Half

No Guia Salarial da Robert Half você encontra a mais completa pesquisa salarial e um estudo sobre tendências de contratação no mercado brasileiro.

ACESSAR O GUIA SALARIAL

Saiba como os recrutadores da Robert Half podem ajudar você a construir uma equipe talentosa de colaboradores ou avançar na sua carreira. Operando em mais de 300 locais no mundo inteiro incluindo nossas agências de empregos de São Paulo. A Robert Half pode te fornecer assistência onde e quando você precisar.

More From the Blog...