Pesquisa Robert Half: Perspectivas de crescimento de negócios e demanda por talentos para 2021

Por Robert Half on 13 de Janeiro de 2021

A última pesquisa da Robert Half com executivos C-level em seis dos seus principais mercados[1] internacionais indica que 88% dos líderes de negócios brasileiros estão um pouco ou muito confiantes sobre suas perspectivas de crescimento no primeiro semestre de 2021. Com isso, o Brasil lidera o ranking de confiança, seguido pela França e Reino Unido (78%), Austrália (77%), Alemanha (72%) e Bélgica (69%).

Razões que influenciam a sensação de crescimento para 2021

De maneira geral, as oportunidades de expansão dos negócios (41%) e a aceleração da transformação digital, com a adoção de novas tecnologias (36%) são as razões que mais influenciam as perspectivas mais otimistas, ao passo que o clima econômico e político dá o tom mais pessimista, como mostra a imagem abaixo:

 

Razoes que influenciam as perspectivas de crescimento

Demanda por talento em 2021

Enquanto a turbulência do mercado induzida pela pandemia faz com que 61% dos empregadores pesquisados no Brasil esteja planejando manter o quadro de funcionários[2] (versus uma média dos seis mercados de 66%), quase um quarto das empresas pesquisadas (23%) estão expandindo sua força de trabalho, adicionando de forma ativa novas posições - níveis que tendem a aumentar no Brasil (33%) e na Austrália (32%) e diminuir na Europa Continental e no Reino Unido (17%). Por outro lado, apenas 8% das empresas pesquisadas pela Robert Half pretendem congelar totalmente o quadro de funcionários e um número ainda menor (3%) planeja reduzir o número de funcionários durante os primeiros meses de 2021.

Envie sua vaga

Esses dados apoiam o redimensionamento da força de trabalho e as mudanças de contratação que a Robert Half vem observando desde os primeiros dias da pandemia da COVID-19, pela qual as empresas redirecionaram suas prioridades de negócios em resposta às mudanças nas demandas do mercado/consumidor, adotaram processos operacionais e de planejamento mais baseados em dados junto com estratégias rápidas de transformação de talentos projetadas para construir forças de trabalho mais resilientes, adaptáveis e ágeis.

E o Top 5 das contratações prioritárias para o primeiro semestre de 2021 de acordo com CIOs/CTOs e CFOs são:

Top 5 posições mais demandadas

Prioridades de recuperação de negócios relacionadas à pandemia para 2021

Agilidade de negócios, adaptabilidade e aumento da propensão do gerenciamento de risco e do planejamento futuro continuam sendo as principais prioridades para muitas empresas à medida que implementam suas estratégias de recuperação da COVID-19 e reconstrução no início do ano. Esses mesmos atributos provavelmente também podem ser marcas registradas da evolução do futuro do trabalho no longo prazo.

Enquanto a mudança parece ser a única constante dentro de um ambiente de negócios volátil, muitas empresas estão lutando para encontrar o talento que precisam para apoiar as novas prioridades de negócios desencadeadas pela pandemia. Os profissionais que contam com as habilidades exigidas sabem que ainda têm opções, e os empregadores devem perceber que precisam oferecer salários e benefícios competitivos para reter pessoal-chave, bem como atrair e garantir os melhores candidatos durante este ano – e os que virão.

Informações e recursos adicionais

A Robert Half entende que é preciso tempo e esforço para avaliar a melhor estratégia de talentos para diferentes negócios. Para obter uma consultoria independente para auxiliar você no seu trabalho de recrutamento e planejamento da sua força de trabalho, acesse:

Recrutamento especializado

Para obter as informações mais recentes sobre salários e benefícios aqui no Brasil, baixe a nosso Guia Salarial 2021, que contém informações para centenas de cargos nas áreas de Finanças e Contabilidade, Tecnologia, RH, Engenharia, Mercado Financeiro, Seguros, Jurídico e Vendas e Marketing.


[1] A Robert Half realizou uma pesquisa com 1.800 executivos usando uma metodologia de coleta de dados online durante novembro de 2020. Ela considerou 300 entrevistas na Austrália, Bélgica, Brasil, França, Alemanha e Reino Unido. Os entrevistados incluíram Gerentes Gerais, Diretores Financeiros e Diretores de Tecnologia da Informação com responsabilidades de contratação em pequenas (50-249 funcionários), médias (250-499) e grandes (mais de 500 funcionários) de empresas privadas, listadas publicamente e do setor público nos seis mercados.

[2] Apenas preenchendo cargos disponíveis nos próximos meses devido a demissões voluntárias ou involuntárias

More From the Blog...