Confira quais são as 3 tendências na área de tecnologia

Por Robert Half on 28 de outubro de 2020

A competitividade do mercado somada à necessidade frequente de inovação para otimizar processos e custos faz com que as empresas reconheçam o valor das tendências na área de tecnologia.

De modo geral, os recursos tecnológicos permitem que os processos sejam aperfeiçoados em todos os setores de uma corporação, maximizando a importância do profissional de TI para os negócios.

Além disso, a tecnologia de informação se transforma constantemente — o que demanda ainda mais atenção por parte dos recrutadores, avaliando se os profissionais estão realmente qualificados e atualizados. Continue a leitura e confira um panorama sobre o assunto, que vai desde as principais tendências da área, até as habilidades mais desejadas. Elas fazem parte do Guia Salarial 2021, que já está disponível para download gratuito no link abaixo:

3 tendências para a área de tecnologia

Primeiramente, vamos conhecer algumas das grandes tendências para a área de tecnologia. Aqui, é importante saber que elas estão mais relacionadas ao desenvolvimento e aprimoramento de recursos que já existem, do que associadas a uma perspectiva futurista em que robôs e outras tecnologias inovadoras farão parte do nosso cotidiano.

1. Segurança da informação

Quanto mais a sociedade se conecta, maior é a necessidade de garantir a integração e a segurança dos dados que circulam nas redes.

Operações bancárias, comerciais, fluxo de informações confidenciais, dados pessoais, troca de e-mails e centenas de outros documentos digitais são transferidos por sistemas, e-mails e outros canais eletrônicos todos os dias.

A exposição aos possíveis problemas, somada a Lei Geral De Proteção de Dados (LGPD) exige investimentos para garantir a segurança dessas informações — e vem acompanhada da inteligência artificial.

Sistemas inteligentes não só mantêm os dados seguros, como são capazes de organizá-los, independentemente do seu volume. 

2. Infraestrutura e Cloud Computing

A infraestrutura para armazenamento, o Big Data e o Cloud Computing estão diretamente correlacionados às questões da segurança. Substituir softwares e redes tradicionais pelos serviços em nuvem já é quase um requisito básico para as empresas que querem manter seus dados seguros.

Quando falamos em garantir a privacidade, não nos referimos apenas a evitar o vazamento de dados pela ação de pessoas com más intenções. Incluímos também os arquivos que devem ser armazenados por um longo período de tempo, disponíveis para consulta e que podem prejudicar a empresa caso sejam apagados por algum motivo.

Ou seja, além de elevar a proteção de informações confidenciais e importantes, também manter um arquivo sólido. A capacidade de lidar com um grande volume de dados faz com que as empresas não precisem se desfazer de nenhum documento, mesmo com o passar dos anos.

Por isso, os investimentos em infraestrutura e Cloud Computing são úteis para os mais diversos setores da empresa, que precisam armazenar informações e encontrá-las dentro do sistema de maneira rápida e fácil. 

3. Business Intelligence

O conceito de Business Intelligence (BI) trata sobre como usar os recursos de coleta, monitoramento, análise e interpretação de dados para aprimorar os processos de tomada de decisão e acompanhar os resultados de cada ação empregada, e dos investimentos realizados.

Nessa área, o lema é: entregar a informação certa, para a pessoa certa, na hora certa. Isso faz com que o BI seja um processo fundamental dentro das empresas que desejam manter a competitividade, atingindo os melhores resultados, agindo de modo preventivo perante crises e entregando uma proposta de valor aos clientes.

Como recrutar esses profissionais

Graças à aceleração do processo de transformação digital nas empresas e da inserção da tecnologia nas demandas da sociedade de maneira geral, o profissional de TI ganhou destaque em praticamente todos os segmentos de atuação.

Isso faz com que as empresas estejam sempre alerta para conseguir recrutar os melhores profissionais do mercado. Primeiro, porque a valorização da área aumenta a demanda por esses talentos e, consequentemente, a disputa entre os contratantes.

Isso exige boas estratégias de atração e retenção, remuneração de acordo com o mercado e as competências exigidas e um pacote de benefícios cada vez mais atrativo, inovador e que possa suprir as demandas dessas pessoas.

As empresas também devem ter atenção ao processo de contratação. O setor de TI, mesmo em meio às crises, continua com um alto volume em contratações. Os contratos, além de salários tentadores, também oferecem boas condições: home-office ou jornada flexível, sala de jogos, no dress-code e várias outras facilidades que tornam as vagas cada vez mais atraentes.

Por isso, as empresas enfrentam um grande desafio: oferecer propostas a altura dos concorrentes, selecionar os melhores candidatos em um processo seletivo rápido e eficiente. Muitas etapas de entrevistas e a demora na conclusão afastam os melhores talentos.

Em tempos de redes sociais, onde as experiências e habilidades dos profissionais ficam expostas ao mercado, essas pessoas dificilmente são participantes de apenas um processo — o que significa que a empresa que for mais assertiva em todas as etapas do recrutamento sai na frente.

Habilidades mais demandadas

Por se tratar de área em constante transformação, empresas que enxergam o departamento de Tecnologia da Informação como estratégico, que o veem como parceiro do negócio e o envolvem na tomada de decisão, investindo em ferramentas, treinamentos e melhorias, saem na frente quando o assunto é atração e retenção de profissionais.

Paralelo a isso, os candidatos precisam sempre buscar atualização, que vai desde certificações, métodos de trabalho e uso de tecnologias de modelo de gestão e trabalho em equipe. Também é importante ter atenção à demanda por profissionais com perfil de liderança, e que apresentem o conhecimento técnico necessário para atuar com as ferramentas tecnológicas necessárias para a empresa.

Dito isso, os recrutadores devem procurar candidatos com as seguintes habilidades comportamentais:

  • agilidade;
  • comunicação;
  • inovação;
  • relacionamento interpessoal;
  • visão de negócios.

Já as técnicas mais apreciadas envolvem:

  • Cibersegurança;
  • Cloud;
  • dados
  • DevOps;
  • metodologia ágil.

Em relação a se manter atualizado, esse não é um dever só dos profissionais. Aqueles que trabalham com recrutamento e seleção — especialmente para os cargos de TI — devem se manter atentos as tendências na área de tecnologia.

Dessa forma, podem contribuir diretamente com a abertura de novos cargos, estruturação de um plano de carreira atrativo e saber exatamente onde encontrar os maiores talentos do mercado.

A Robert Half pode contribuir com informações relevantes a respeito do mercado em geral. Entre em contato conosco, confira nossos materiais e soluções.

Hide Breadcrumb
Off
Hide Title
Off

More From the Blog...