Boreout x Burnout: você sabe a diferença?

Por Robert Half on 13 de setembro de 2021

O dia a dia de trabalho pode ter reações bem opostas nos trabalhadores. Além da conhecida síndrome de burnout, há também outro problema que exige a sua atenção: o boreout.

A síndrome de burnout já é pauta há muitos anos em diversos segmentos, já que é responsável pela perda de muitos talentos e a quebra de processos produtivos. Ela geralmente ocorre quando o profissional é sobrecarregado de estresse e sua saúde acaba sofrendo com isso.

Envie sua vaga

No entanto, existe outro problema do qual você talvez nunca tenha ouvido falar. Trata-se da síndrome de boreout, que fica no lado oposto do espectro em que se localiza o burnout. Ou seja, é outra preocupação que faz parte do cotidiano de muitos trabalhadores.

Quer aprender mais sobre burnout e boreout? Então, fique de olho nas informações a seguir.

O que é síndrome de burnout?

A síndrome de burnout é o resultado do impacto psicológico altamente negativo sobre uma pessoa. Isso faz com que ela comece a desenvolver sintomas físicos em relação a um ambiente de trabalho hostil, estressante e que a sobrecarrega.

O aspecto mais perigoso da síndrome de burnout é ela não receber a devida atenção. Sentir-se estressado com frequência em decorrência do trabalho não é algo que deva fazer parte da rotina, podendo muito bem se tratar de um quadro clínico.

Além disso, como qualquer outro problema psicológico, trata-se de uma questão que se torna séria quando a pessoa deixa de fazer as suas atividades do dia a dia por conta dela. Ou seja, os sintomas se tornam tão intensos que ela não quer sair de casa ou até mesmo da cama.

Sintomas da síndrome de burnout

  • cansaço físico e mental;
  • dores de cabeça frequentes;
  • insônia;
  • dificuldades para se concentrar;
  • sentimentos de fracasso e incompetência;
  • alterações no apetite;
  • problemas gastrointestinais;
  • pressão alta;
  • alteração nos batimentos cardíacos;
  • alterações repentinas de humor;
  • dores musculares; entre outros.

O que é síndrome de boreout?

Em uma análise rápida, podemos dizer que a síndrome de boreout é exatamente o oposto do burnout. Ou seja, ela acontece quando o profissional sente tédio ou apatia por suas atividades, o que geralmente ocorre de não se sentir estimulado por seu trabalho ou simplesmente não ter o que fazer.

O nome é derivado de "boring", que quer dizer algo entediante. Desde 2007, esse problema é considerado uma síndrome que exige atenção. Isso se deve principalmente pelos efeitos negativos que provoca nas pessoas que não veem propósito em suas atividades ou têm exigências baixas no ambiente de trabalho.

Esse problema costuma ocorrer em lugares sem uma divisão de demandas bem pensada. Ou seja, a prática organizacional deve considerar as capacidades de cada profissional e ter o hábito de estimular essas pessoas cada vez mais. Senão, há o risco de surgir uma situação de boreout.

Sintomas da síndrome de boreout

  • estresse;
  • depressão;
  • dificuldade de concentração;
  • ansiedade;
  • falta de motivação; entre outros.

Como é possível lidar com cada uma dessas síndromes?

Problemas como o burnout e o boreout exigem atenção das pessoas para que não se agravem e prejudiquem múltiplas áreas da vida. Além disso, a empresa tem um papel fundamental em fomentar um ambiente capaz de minimizar as chances do desenvolvimento dessas síndromes entre as suas equipes.

Confira a seguir quais são as principais maneiras de lidar com as síndromes de burnout e boreout.

Escuta das suas equipes

É comum que reflexos como síndromes de burnout e de boreout venham de problemas da empresa que são rotineiramente sinalizados pelas equipes. Basta contar com alguém que possa ouvir essas pessoas e implementar ações corretivas.

Para isso, é fundamental que os seus funcionários entendam que existe uma via de comunicação com a chefia da empresa. Além disso, e tão importante quanto, é necessário que enxerguem ações efetivas sendo implementadas a partir de suas reivindicações.

Isso também permitirá que os seus profissionais se sintam mais integrados à empresa e ao que ela representa.

Aprimoramento dos processos internos

Tanto a síndrome de burnout quanto a de boreout resultam de problemas sistêmicos na empresa que estão relacionados à qualidade de seus processos. Ou seja, é fundamental olhar para dentro e identificar melhorias importantes que precisam ser implementadas.

Por exemplo, os profissionais podem estar sofrendo de burnout devido a um acúmulo de atividades que excede a capacidade deles. Ou seja, trata-se de uma falha grave na delegação de tarefas. Não saber administrar demandas também pode ocasionar um quadro de boreout.

Dessa forma, é fundamental eliminar possíveis gargalos de produtividade que estejam sobrecarregando suas equipes ou não aproveitando seus talentos adequadamente. Senão, a empresa tende a sofrer para manter seus funcionários.

Atenção particular a cada funcionário

É preciso que a empresa olhe mais para os seus funcionários de maneira próxima. Um tratamento impessoal tende a afastar cada vez mais as pessoas, além de contribuir para o desenvolvimento de problemas como as síndromes de burnout e boreout.

Para isso, experimente planejar ações de integração e relacionamento com as suas equipes. Permita que as pessoas se sintam parte da organização além do vínculo empregatício, enxergando o local onde trabalham como uma segunda casa.

É claro que esses esforços precisam vir acompanhados de ações que atendam às necessidades desse público de forma efetiva. Senão, serão encarados como movimentos vazios.

Assistência psicológica na empresa

Também é fundamental que a empresa lide de forma direta com a possibilidade de síndromes de burnout e boreout entre as suas equipes. Para isso, é necessário contar com a ajuda de profissionais qualificados para preveni-los e tratá-los.

Esse é o caso de fornecer acesso a um profissional de psicologia ou psiquiatria para as suas equipes. O principal objetivo deve ser o de oferecer um espaço seguro para que as pessoas possam obter a orientação necessária caso estejam desenvolvendo esses problemas.

Tal movimento também será fundamental para que os seus funcionários possam receber orientações a respeito de outros problemas psicológicos que estejam desenvolvendo.

Como você viu no artigo, as síndromes de burnout e boreout são uma realidade no ambiente corporativo. Então, resta às empresas contar com as ações necessárias para prevenir esses problemas e também remediá-los, caso surjam. Isso requer um compromisso com ações efetivas dedicadas à qualidade de vida de suas equipes.

Quer continuar aprendendo mais sobre como aprimorar o ambiente dos seus funcionários? Então, cadastre o seu e-mail no blog para começar a receber as nossas novidades.

More From the Blog...