Bom era o merthiolate que ardia

Por Robert Half 8 de dezembro 2016

Por Fernando Mantovani

As crianças de hoje nunca saberão como é se machucar em uma brincadeira e ficar aterrorizado ao ouvir a mãe dizer: vamos passar Merthiolate. Era choro para todo lado. Quando foi feita uma alteração na fórmula do medicamento, as pessoas ficaram descrentes sobre sua eficácia. Se não arde, não cura – alguns pensavam. Mas o tempo provou que estavam errados. E para o bem da meninada, o Merthiolate não arde mais.

O mesmo final feliz não aconteceu para a bicicleta Barra Forte da Caloi, criada para concorrer com a Barra Circular da Monark – modelo feito em aço muito utilizado por trabalhadores. A Caloi veio com uma proposta mais moderna, um desenho diferente e mais leve, feita de alumínio. Mas não conseguiu cair no gosto popular. Na época, houve quem dissesse que boa era a bicicleta mais pesada e resistente.

Utilizo esses dois exemplos para fazer um paralelo com a postura de alguns gestores no ambiente de trabalho. Resistentes à mudança, permanecem arraigados a formas antigas de conduzir a equipe. Acreditam que o que os levou até aqui, continuará guiando o caminho daqui para frente. E, assim, seguem autoritários, intransigentes e, muitas vezes, arrogantes.

Mudanças não são confortáveis. Elas nos tiram da nossa zona de tranquilidade, fazem-nos pensar diferente e dão muito trabalho para provar que valem a pena ser implementadas. Principalmente, quando falamos de comportamento. Movimentos mal planejados podem resultar no fracasso da Caloi Barra forte. Entretanto, parar no tempo é acreditar que apenas o Merthiolate que arde é o que cura.

Atualmente, para permanecer ou almejar uma posição de líder, é preciso estar em dia com essas transformações. É essencial entender a importância da liderança colaborativa, em que o gestor é peça participativa do time e não um ser intocável que precisa ser agradado e atendido a todo tempo. Já foi mais que provado por diversos estudos que a cooperação e um ambiente saudável e amigável trazem diferencial competitivo e melhores resultados para as empresas. Essa história de que Merthiolate bom era o que ardia não cola mais.

Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half Brasil. Este artigo foi originalmente publicado no blog Sua Carreira, Sua Gestão, da Exame.com.

More From the Blog...

Mais educação, por favor!

Em tempos de redes sociais, as preocupações sobre a etiqueta no trabalho se voltam para o uso do Whatsapp e Facebook, mas você já parou para pensar como...

Saiba mais