2020: um breve resumo do que nos espera

Por Robert Half 19 de dezembro de 2019

Por Fernando Mantovani

É uma tendência de todo ser humano imaginar que o futuro vai ser melhor. Eu, particularmente, acredito que, se a economia do País se firmar em um rumo positivo no primeiro semestre de 2020, será possível começarmos a colher os frutos dessa evolução na segunda metade do ano. Diante disso, o que nos resta é mantermos constante atenção aos movimentos do mercado enquanto organizamos nossas carreiras, projetos, equipes e/ou empresas. A precaução vale para não perdermos em competitividade quando a retomada for real.

Para auxiliar nas suas tomadas de decisões, listo a seguir seis insights do mercado de trabalho relacionados ao ano de 2020. Eles foram extraídos de conversas que tive com líderes e dos estudos feitos pela Robert Half para a composição do nosso Guia Salarial.

#1 - Boas oportunidades surgem para quem está preparado!

Desde 2015, quando o mercado desaqueceu, a maior parte das empresas adotou a regra de controlar custos e reduzir equipes, o que resultou na estagnação salarial, com variações positivas muito pequenas. Em 2020, acredito que a economia ainda não vá decolar, mas haverá sinais de uma retomada lenta, porém contínua. Nesse cenário, as boas oportunidades surgirão para aqueles que praticam e valorizam o planejamento, seja na carreira, na estruturação da equipe ou nos negócios.

#2 - A Transformação Digital segue como um desafio para empresas e profissionais!

A rotina de todas as áreas e indústrias tem sofrido impactos em decorrência da Transformação Digital e dos avanços da tecnologia. Esse cenário se reflete em mais competição entre as empresas pelos melhores talentos, enquanto aumenta a exigência para que os colaboradores mantenham o foco no aprendizado contínuo.

#3 - A diversidade é uma realidade e não tendência!

É crescente o número de empresas que se propõem a considerar as habilidades de qualquer pessoa acima de suas escolhas pessoais ou características. Por isso, é fundamental que organizações e profissionais de todos os níveis hierárquicos demonstrem sincera preocupação em contribuir para um ambiente mais inclusivo. O objetivo tem sido erradicar qualquer tipo de rejeição social, seja em razão de classe, gênero, etnia, deficiência, religião ou outras questões que resultem em preconceito ou intolerância.

#4 - Os profissionais devem mostrar seu valor para o mercado!

Para ter destaque em 2020, o profissional deve participar proativamente de grupos de trabalho dentro da organização onde atua, buscando agregar mais valor para a função que executa, para sua área e para a empresa. Além disso, é preciso que ele mantenha especial atenção ao próprio comportamento, que é levado em consideração pelo empregador tanto quanto o diploma. Não esqueça também de demonstrar verdadeiro interesse em aderir a novos processos e tecnologias.

#5 - As empresas precisam se manter humanizadas!

Não há dúvidas de que as companhias devem ingressar em 2020 mantendo a atenção quanto ao surgimento de oportunidades de automação da operação e adoção de novas soluções tecnológicas. Porém, é fundamental que não se esqueçam de implementar ações de atração e retenção de seu principal ativo: as pessoas.

#6 - A tendência de movimentações laterais deve crescer!

Hoje, em uma oportunidade de emprego, os candidatos observam mais do que salários, o que faz crescer a tendência de movimentações laterais na carreira, ou seja, a troca de empresa sem grandes incrementos salariais. Isso é um alerta para que os gestores se preocupem em estruturar propostas de trabalho que inclua a oferta de oportunidades de desenvolvimento profissional, além de pacotes com benefícios que contribuam para o bem-estar, a qualidade de vida e a garantia de tratamento equânime a todos. Uma dica importante: não pratique e nem aceite contraproposta. Ela não é saudável para nenhum dos envolvidos.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

 

More From the Blog...