A solidão no trabalho de gestão

Solidão no trabalho de gestão

*Por Fernando Mantovani

Ocupar um cargo de liderança implica em uma certa dose de solidão. Geralmente, isso acontece porque quem assume esta posição terá que tomar decisões com as quais, até então, não estava habituado a lidar, principalmente, no que diz respeito às pessoas. Quanto mais alto o posto, maior tende a ser a solidão no trabalho.

Alguns dilemas não poderão ser compartilhados nem com a equipe nem com o chefe imediato. Noites sem dormir, almoços solitários e perguntas sem respostas são alguns fatores que poderiam facilmente serem adicionados ao job description do gestor.

Características de um bom líder

As situações de solidão no trabalho provam a capacidade de liderança. Isolar-se não é a reposta. Parte das características de um bom líder é inspirar, envolver a equipe e guia-la para um objetivo comum. Porém, não raro, ele terá que tomar decisões impopulares e lidar com a insatisfação ou insegurança dos subordinados. Não é tarefa fácil.

O autoconhecimento profissional

O autoconhecimento é um aliado para exercer essa função. Leituras, treinamentos, programas de desenvolvimento de competências ou coaching podem ajudar nesse processo. Ter uma comunicação clara e transparente com a equipe e trazê-la para perto também pode ajudar tornar a jornada mais leve.

Você também pode gostar de: Teste âncoras de carreira

Fernando Mantovani é diretor de operações da Robert Half Brasil. Este artigo foi publicado em primeira mão no blog Sua Carreira, Sua Gestão, da Exame.com.

Compartilhar essa página