Segurança da informação nas empresas, como proteger dados importantes

Falta profissionais em segurança da informação

As novas tecnologias de análise de dados, automação de negócios e o aumento da interação digital entre as organizações e seus funcionários vêm contribuindo para criar um cenário de vulnerabilidade e elevar os riscos de ataques virtuais, cada vez mais sofisticados às instituições.

O relatório Segurança da Informação – Defendendo o seu futuro - da Robert Half, traz um amplo panorama sobre riscos e desafios para a proteção de dados empresariais.
Para 93% dos 100 CIOs brasileiros, que participaram da pesquisa, suas empresas ficarão mais vulneráveis devido à escassez de profissionais qualificados.

Você também pode gostar de: 12 frases para inspirar sua confiança no trabalho

Nesse contexto, a tendência é que esses profissionais sejam cada vez mais valorizados. De acordo com a pesquisa, 42% dos CIOs pretendem expandir as contrações nos próximos meses e 44% manterão as oportunidades para projetos. As habilidades técnicas mais valorizadas na  Segurança da informação nas empresas são as mais difíceis de encontrar. É difícil encontrar profissionais com conhecimento em auditoria de TI e em segurança em nuvem.

Riscos de dados empresariais por uma política de segurança da informação frágil

O estudo apresenta os três principais riscos de segurança que as empresas enfrentarão nos próximos cinco anos, na opinião dos CIOs brasileiros:

73% - Crimes virtuais (fraudes, extorsão e roubos de dados);

53% - Espionagem/spyware/ransomware (espionagem financeira); e

52% - Uso abusivo de dados

Além das ameaças externas, as empresas também precisam ficar atentas aos riscos internos, à medida que é cada vez maior a interação dos dispositivos pessoais dos funcionários com a rede corporativa.  

Principais medidas para segurança da informação nas empresas

Os CIOs brasileiros apontaram as principais medidas adotadas para ampliar a segurança diante deste cenário:

74% - Implantação de autenticação e autorização para conceder acesso à rede corporativa;

55% - Assinatura de uma política de uso para manter as informações da empresa protegidas; e

53% - Implantação de tecnologia de gestão de dispositivos móveis para reforçar a proteção.

Para ter acesso à pesquisa completa clique e saiba como enfrentar ciberataques!

 

Compartilhar essa página