Se conselho fosse bom não se dava, se vendia

Por Fernando Mantovani

Sabe aquele ditado “se conselho fosse bom não se dava, se vendia”? Pois é. Viralizou na internet a faixa que uma mãe, cansada de ouvir palpites de seus vizinhos sobre a criação de seu filho, colocou na fachada do seu prédio.  Ela ainda fez uma oferta especial para aqueles que quiserem continuar dando conselhos: “A cada 5 pacotes de fraldas G ou XG, ganhe o direito de dar um palpite na criação do meu filho. Obs: se o pacote for jumbo, são dois palpites”.

Brincadeiras à parte, quem nunca ouviu um conselho de alguém sobre a dieta do momento, a melhor forma de ganhar dinheiro – ou de economizar etc.? Quando o assunto é carreira, não é diferente!

Pesquisa da Robert Half nos Estados Unidos indica que dois terços dos trabalhadores já receberam conselhos ruins sobre carreiras e boa parte deles foi dado por amigos e parentes. Escutar opiniões de outras pessoas sobre que rumo profissional tomar ou sobre uma decisão que pode mudar a sua carreira não é um problema, mas é preciso filtrar certos palpites, que podem leva-lo a uma direção errada.

Confira os piores conselhos e saiba porque eles não funcionam no trabalho ou na busca por uma recolocação:

“Minta no seu currículo, eles esperam isso de você"

Seu currículo deve refletir sua real experiência. Qualquer discrepância pode eliminá-lo do processo.

"Faça um currículo bem detalhado e longo"

O currículo deve destacar suas experiências, mas de maneira concisa. Pesquisas apontam que você tem apenas 7 segundos para chamar atenção dos recrutadores, portanto elabore corretamente o seu, para que ele seja um ótimo cartão de visitas.

"Não se prepare para uma entrevista, seja espontâneo"

Procure se informar sobre a empresa contratante, se souber qual é, e seu mercado de atuação. Além disso, pense nas respostas para as perguntas mais comuns feitas pelos headhunters. Espontaneidade é importante, mas uma preparação antecipada pode te ajudar a ter mais sucesso no momento da conversa.

"Não seja amigo dos colegas de trabalho"

Passamos mais tempo no trabalho do que ao lado de nossos familiares, então é natural que laços de amizade surjam no ambiente de trabalho e isso é muito positivo para as empresas e para seus colaboradores.

"Faça o seu trabalho bem feito, sem se preocupar com o que o restante da equipe está fazendo"

Quando se trabalha em equipe, o resultado do todo é tão importante quanto o seu resultado individual. Esteja disposto a ajudar e espere ser ajudado quando necessário.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

Compartilhar essa página