Salários de RH sobem até 16% em 2015

Os business partners (BP), profissionais de recursos humanos que trabalham inseridos em uma unidade de negócio da empresa, continuam sendo bastante valorizados pelo mercado. Mas não só eles. Também estão em alta profissionais de RH que trabalham com remuneração e aqueles que atuam com benefícios e folha de pagamento e tenham domínio de inglês – peça rara no mercado, segundo Mariana Horno, gerente sênior da Robert Half. “Muitas multinacionais demandam profissionais de benefícios e folha, mas poucos são os que dominam a língua inglesa”, afirma.

Segundo a headhunter, o bom profissional de RH hoje, aquele que se sobressai, tem maior envolvimento com o negócio – sendo BP ou não -, tem uma visão mais ampla para ajudar a aumentar a produtividade das equipes, para obter maiores ganhos financeiros para a empresa, e tem foco em salvar receita de forma geral. “O foco do profissional de RH hoje deve ser salvar capital e potencializar resultado”, afirma Mariana. Nessa linha, coordenadores e gerentes com visão generalista são relevantes para as empresas. Além disso, saber se relacionar com as pessoas e ter a habilidade de engajar as equipes também é diferencial.

O Pesquisa Salarial da Robert Half mostra que alguns salários tendem a subir no departamento de RH em 2015. O salário médio de quem trabalha com remuneração e benefícios, área que destacou Mariana, deve aumentar entre 10% e 16% neste ano, na comparação com 2014. Gerentes da área podem chegar a ganhar R$ 22 mil por mês, enquanto analistas seniores ficam com uma média salarial de até R$ 9.300. Em administração e pessoal os aumentos nas médias salariais seguem a mesma linha, de 9% a 16%. Os business partners não ficam muito atrás, com aumentos entre 9,5% e 14,5%. Com um cargo de gerente, o BP pode chegar a ganhar R$ 25 mil por mês.

Compartilhar essa página