Salários de engenheiros podem valorizar até 13% em algumas funções em 2016

*Por Adriana Fonseca

Os setores que mais devem contratar engenheiros em 2016 são bens de consumo, agronegócio, energia, telecomunicações e infraestrutura.

Para conseguir a vaga, a competência técnica, claro, é fundamental. Mas não é só isso que conta. “Vemos as empresas dando muita atenção ao perfil comportamental dos candidatos”, afirma Isis Borge, headhunter da Robert Half.

Assim, entre dois candidatos – ambos tecnicamente capacitados -, fica com a vaga aquele que demonstrar maior interesse em trabalhar naquela empresa. Para isso, é importante pesquisar sobre a companhia antes da entrevista de emprego e chegar no bate-papo munido de informações para compartilhar com o recrutador.

Além disso, é importante mostrar disposição para aprender e conhecer a cultura da empresa, para saber se aquele ambiente combina com você.

“Já vi situações em que um candidato tinha o currículo perfeito, o outro, nem tanto. Mas o ‘outro’ se mostrou mais disposto a aprender e soube dizer claramente porque gostaria de trabalhar naquela empresa”, conta Isis. Adivinha quem ficou com a vaga? O “outro”. 

Sobre os salários, o Guia Salarial da Robert Half mostra que os maiores ganhos de remuneração neste ano devem ficar com engenheiros de aplicação/vendas (13,3%), engenheiros de energia renovável (11,8%), gerentes de projetos/PMO (9,4%), engenheiros de P&D/Projetos da indústria (8,1%) e gerentes de planejamento de suplly chain (7,5%).

Adriana Fonseca é jornalista, tem mais de dez anos de experiência na cobertura de carreiras e empreendedorismo e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Hoje, escreve e edita seus textos em um aconchegante home office.

Leia também: Teste de Âncoras de carreira

Compartilhar essa página