Qual a importância de ter uma remuneração competitiva na empresa?

Por Robert Half on 11 de abril de 2022
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Atrair e reter talentos continua sendo um dos grandes desafios do setor de Recursos Humanos das empresas. Nesse cenário, buscar oferecer uma remuneração competitiva é fundamental para construir sua marca empregadora forte.

Além disso, não ter uma remuneração competitiva, de acordo com dados da Robert Half, está entre os top 5 motivos citados pelas empresas para não conseguir contratar os profissionais ideias.

Já para os profissionais, quando se fala em satisfação com o trabalho, salário aparece em segundo lugar entre os motivos para a alta satisfação. Entre aqueles insatisfeitos, o salário é o principal motivo para a baixa satisfação.

Quer saber mais sobre qual é a importância de ter uma remuneração competitiva na empresa? Então, continue a leitura!

Envie sua vaga

O que é uma remuneração competitiva?

Remuneração competitiva é quando a empresa oferece salários e benefícios alinhados com os cargos ocupados e, por vezes, acima do que o mercado oferece. Isso ajuda a fortalecer a marca empregadora da companhia, contribuindo para a retenção e atração dos melhores talentos do mercado.

A política de remuneração da empresa é de responsabilidade do setor de Recursos Humanos, e precisa estar bem alinhada com os objetivos estratégicos da organização.

Nesse cenário, é fundamental que a política de remuneração esteja inserida dentro do planejamento estratégico organizacional, pois esse é um dos principais motivadores para o quadro de pessoal.

Além disso, uma remuneração competitiva colabora para que a missão e visão da empresa sejam concretizadas de maneira bastante harmônica. Com isso, é possível assegurar os melhores resultados para o negócio.

Quais são os problemas de não fazer o planejamento de salários no momento de contratar?

Quando a empresa insiste em não oferecer uma remuneração competitiva, além de ter que lidar com um baixo desempenho, a companhia também amarga outros prejuízos. Veja a seguir!

Leia também: Salário competitivo faz a diferença na atração e retenção de talentos

Aumento de turnover

Com um salário na média do mercado, ou abaixo dele, o aumento da rotatividade de pessoal tende a crescer. Isso porque as pessoas tendem a procurar o que é melhor para elas.

Além disso, como a nova geração de trabalhadores não tem medo de se arriscar e trocar de emprego, o giro de pessoal acaba acarretando grandes prejuízos para as empresas, a exemplo das rescisões de contrato, abertura de novos processos seletivos, treinamento de pessoal e o próprio período de adaptação do funcionário.

Contratação de profissionais que não são adequados para a vaga

Quando as pessoas não veem a empresa como um bom lugar para trabalhar, fica difícil atrair os melhores talentos. Como consequência, para suprir as demandas imediatas, profissionais com menos experiência ou qualificações são contratados. Assim, o desempenho da empresa fica prejudicado, o que coloca em risco todo o negócio.

Desmotivação da equipe

Pouco dinheiro e benefícios aquém do esperado fazem com que a equipe trabalhe desmotivada. Logo, a qualidade das entregas fica comprometida, assim como também há uma diminuição da produtividade, o que causa grandes prejuízos.

Falta de assertividade no processo de contratação

A falta de critérios ao contratar e a ânsia de efetivar a mão de obra mais barata é uma das causas do baixo desempenho das empresas. Por isso, empresas que veem o investimento em pessoas como secundário tendem a ter desempenhos bem abaixo do mercado.

Como desenvolver uma política de cargos e salários atrativa?

Agora que você já sabe a importância de ter uma política de cargos e salários atrativa, veja como colocá-la em prática na sua empresa!

Faça a relação de todas as funções dos cargos

Para criar uma política de remuneração, o primeiro passo é fazer a descrição de todas as funções desempenhadas em cada cargo. Isso pode ser feito com a ajuda dos líderes de cada departamento. Peça a eles para fazer uma análise de cada função desempenhada dentro da empresa.

Dessa forma, você terá uma visão ampla acerca das atividades exercidas, e também da complexidade de cada uma delas. Para tanto, avalie as experiências, o grau acadêmico exigido e os requisitos esperados para ocupá-la.

Essa relação ainda contribui para a definição dos valores dos cargos, com o objetivo de estabelecer uma hierarquia de classes. Essas servirão como base para a estruturação dos salários. Somente dessa forma será possível fazer a definição de um salário e suas remunerações de forma justa.​

Perguntas Frequentes​ ​

Respondemos às dúvidas mais frequentes dos nossos candidatos. Clique no botão abaixo para assistir todos os vídeos da série.​ ​

Verifique a remuneração no mercado

Saber como as empresas se posicionam com relação aos planos de cargos e salários é fundamental para fazer uma estratégia de remuneração competitiva. Avalie também os benefícios e como eles são aceitos pelas pessoas.

Assim, ao conhecer como o mercado se comporta de forma detalhada, é possível ter uma base para criar uma política de remuneração na sua empresa que valorize os funcionários e também ofereça benefícios diferenciados.

Analise os recursos da empresa

Conhecer os recursos da empresa é fundamental para estabelecer uma política de remuneração justa e realmente sustentável. Isso porque, não adianta prometer altos salários se a empresa não conseguir arcar com os custos ao longo do tempo, não é mesmo?

Assim, trabalhar com um planejamento estratégico e alinhado com os objetivos organizacionais é fundamental para honrar os compromissos da companhia, manter os funcionários motivados e até mesmo evitar processos trabalhistas.

Portanto, é indispensável manter o equilíbrio entre a valorização das pessoas e os recursos financeiros disponíveis. Além disso, manter uma comunicação clara com os funcionários ajudará a mantê-los conscientes sobre tudo o que acontece na organização, o que aumenta seu engajamento.

Isso pode significar mais lucros, principalmente a médio e longo prazos. Além disso, ajuda na construção de uma marca empregadora forte, o que é fundamental para a atração de novos talentos.

Leia também: 5 dicas para negociar o seu salário

Defina uma metodologia para remuneração competitiva

Ao definir uma metodologia de remuneração, será mais fácil chegar a uma análise estratégica, e também ao diagnóstico empresarial focado na utilização de uma política de remuneração justa.

Para isso, invista em um sistema de controle de dados para mapear os cargos, o desempenho de cada colaborador, a produtividade, entre outros fatores.

Fazer a avaliação de desempenho dos funcionários também é uma forma justa de remunerá-los, além de evidenciar para todos a evolução do processo de remuneração, possibilitando que ele seja mais transparente.

Viu como uma política de remuneração competitiva pode trazer ótimos resultados para as empresas? Seguindo essas dicas, todo o processo fica bem mais fácil.

Se você gostou deste artigo sobre remuneração competitiva, siga-nos nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos como este! 

Saiba como os recrutadores da Robert Half podem ajudar você a construir uma equipe talentosa de colaboradores ou avançar na sua carreira. Operando em mais de 300 locais no mundo inteiro incluindo nossas agências de empregos de São Paulo. A Robert Half pode te fornecer assistência onde e quando você precisar.

More From the Blog...