Pesquisa salarial: entenda como fazer e qual a importância

Por Robert Half 31 de outubro de 2019

Por Juliane Oliveira

Um dos grandes desafios do setor de Recursos Humanos , e da própria empresa, é definir salários e benefícios que sejam atrativos para bons profissionais. Um dos motivos de isso ocorrer é a falta de referências sobre as remunerações que são tidas, em geral, como justas pelos trabalhadores ou que satisfaçam suas aspirações econômicas.

BUSCAR TRABALHO

Para resolver essa carência de dados, a aplicação de pesquisa salarial é uma solução, especialmente se considerar os valores médios pagos no mercado.

Neste artigo, você verá qual a importância desse processo e o que fazer para aplicá-lo em seu contexto organizacional. Portanto, continue lendo e descubra o que preparamos!

Conceito de pesquisa salarial

A pesquisa salarial é uma ferramenta utilizada como fonte de informações para a tomada de decisão das empresas. Ela possibilita às empresas saberem seu posicionamento salarial atual em relação ao mercado em que atuam e assim planejarem e definirem seu posicionamento ideal, de acordo com a sua estratégia. 

Ela ajuda a empresa a definir um pacote justo de salários e benefícios e assim, atrair, apoiar e reter profissionais importantes.

Objetivos da pesquisa salarial

Por meio de um estudo salarial apurado, a empresa consegue identificar, sobretudo, em que ponto se encontra em relação à atratividade de profissionais e qual o seu posicionamento salarial.

Por conta disso, esse tipo de pesquisa é altamente recomendado para organizações que não querem ficar à mercê dos acontecimentos, isto é, definindo salários sem critérios, referências ou até mesmo equidade interna.

Importância de fazer uma pesquisa salarial

A pesquisa salarial permite que a empresa tome conhecimento de seu posicionamento salarial em relação ao mercado e que com isso defina uma estratégia de remuneração capaz de atrair e manter profissionais qualificados, aumentando assim a sua competitividade e diminuindo seu turnover.

Como fazer uma pesquisa salarial

Ela pode ser feita internamente pela equipe de RH com base em pesquisas independentes, estudos e vivências, ou por empresas consultorias especializadas no assunto. De qualquer forma é crucial se certificar de que a base que se está utilizando é confiável, responsável e que está atualizada.    

Quando o estudo é feito por consultoria especializada, que já têm experiência na área e um bom banco de dados robusto, o estudo é customizado, com dados qualificados e precisos. É possível obter as médias pagas pela concorrência, separado por níveis de cargos, funções, jornadas de trabalho etc. Tudo isso podendo, ainda, contar com a padronização das informações (o que facilita o entendimento dos dados) e com o apoio da equipe parceira para tirar dúvidas eventuais.

Normalmente, uma amostra bem-feita apresentada por uma consultoria contém pelo menos informações sobre 10 empresas concorrentes, concorrência direta ou indireta- relacionada. Isso garante uma amostra bastante significativa, sem expor os dados individuais de cada empresa – já que inferior a isso não seria qualitativo e tampouco ético por parte da consultoria.

Caso a consultoria contratada diga que enviará um mapeamento da concorrência, com dados sobre cada organização que a contratou para você fazer sua própria pesquisa, saiba que essa é uma atitude antiética. Portanto, ao contratar uma consultoria para realizar a pesquisa, é importante saber sobre a sua reputação, pois ela terá acesso a todas as suas informações.

Os principais instrumentos, procedimentos e cuidados para fazer uma pesquisa salarial

A realização desse estudo impõe um entendimento amplo sobre a essência e exigências de cada função. É necessário ter cada descrição de cargo bem realista com as atividades exercidas em determinada função. Além disso, é necessário uma análise criteriosa dos itens agregados ao salário fixo mensal, como:

  • benefícios;
  • remuneração variável;
  • diferenciais da empresa;
  • incentivos de curto ou longo prazo etc.

Na aplicação de uma pesquisa dessa natureza, também é interessante conversar primeiramente com os diretores e gerentes da organização, e só depois com seus funcionários. O objetivo é não causar qualquer expectativa de aumento salarial ou curiosidade durante o processo. Portanto, é fundamental investir no diálogo para a coleta das informações.

Caso resolva fazer a pesquisa por conta própria, lembre-se de manter a atenção ao considerar dados de funcionários que recebem remunerações com elementos diferentes, como comissão, prêmio, rendimentos variáveis etc, pois esses referenciais devem ser considerados, porém analisados de forma específica e cuidadosa, para não acontecer de erroneamente comparar uma média semestral com uma média anual, invalidando os resultados da pesquisa.

Via de regra, empresas especializadas em pesquisa salarial não costumam ser baratas. Mas considere a pesquisa como um investimento. Eles fazem um estudo detalhado e desenhado para cada negócio, estudando a complexidade de cada posição. Eles detêm a expertise da apuração e analogia dos resultados. Por exemplo, se você solicitar uma pesquisa salarial que reflita determinados cargos do estado de São Paulo, independentemente de ser necessário recolher muitos dados para o trabalho, ela será capaz de executar uma análise abrangente com muito mais qualidade e facilidade do que uma pesquisa independente, feita por conta própria.

É preciso entender também quais organizações fazem parte da sua pesquisa, porque ao comparar dois negócios de segmentos completamente diferentes, o resultado da pesquisa pode ser comprometido. Uma coisa são os analistas financeiros das farmacêuticas, outra são os analistas financeiros de empresas do varejo de pequeno porte, as estratégias de remuneração desses dois segmentos são bastante distintas. 

Vantagens de se adequar à remuneração oferecida pelo mercado

A lista de vantagens de adotar a remuneração média paga pela concorrência é grande. Separamos alguns dos principais benefícios, confira:

  • estar por dentro das práticas salariais de mercado;
  • oferecer uma remuneração justa;
  • definir quanto é possível dar de aumento salarial;
  • otimizar a estratégia de salários e benefícios para atrair os melhores talentos para a empresa;
  • conseguir elaborar um plano de ajuste salarial visando a retenção de profissionais, consequentemente, diminuindo o índice de rotatividade;
  • fundamentar o plano de desenvolvimento dos funcionários;
  • obter maior conhecimento sobre a realidade da empresa, pois, ao conduzir uma pesquisa salarial, você precisa compreender melhor sua estrutura de pessoal, analisar as descrições de cargo e fazer comparações entre eles;

Além disso, uma pesquisa salarial serve para definir a estratégia de remuneração baseada na realidade atual de cada negócio. Por exemplo, uma empresa (A) que está se estabilizando no mercado não poderá pagar a média salarial. Sendo assim, é comum ela definir uma estratégia de pagar uma porcentagem abaixo da média.

Outra organização (B), que está em um momento diferente, pode decidir, a partir da análise da pesquisa, que está estável e pode pagar a média de mercado. Já uma terceira empresa (C), que quer ser reconhecida como uma organização que paga bem seus funcionários, define como estratégia salários acima da mediana de mercado.

Vale destacar que, tão importante quanto realizar uma pesquisa salarial, é saber estruturar ou reestruturar a política de remuneração, orientar os gestores quanto à tomada de decisões estratégicas ligada ao quadro de funcionários; tudo alinhado à estratégia organizacional.

Para se aprofundar mais sobre as médias salariais do mercado, e entender melhor como definir os valores pagos aos seus colaboradores, baixe nosso Guia Salarial 2020!

Está contratando?

Clique no botão abaixo e envie sua vaga

* Juliane Oliveira é especialista de Recursos Humanos da Robert Half 

More From the Blog...