5 dicas práticas para a valorização dos funcionários

Por Robert Half on 1 de dezembro de 2021

5 dicas práticas para a valorização dos funcionários

  1. Medindo as iniciativas
  2. Peso emocional
  3. Custo-benefício
  4. Decisões, decisões
  5. Recompensas
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Se você é um líder que acredita que a saúde da sua empresa depende apenas de um balanço patrimonial equilibrado, talvez seja melhor ler este artigo com dicas para melhorar a valorização dos funcionários.

Dedicar um tempo para considerar também as habilidades que sua equipe tem, alinhados aos valores da organização, pode impactar seus resultados mais do que imagina.
 

Envie sua vaga

Valorizar seus funcionários é fundamental para montar uma força de trabalho que possa levar seus negócios ao topo. Assim, você garantirá que eles se sintam reconhecidos e recompensados ​​por seus esforços.

Aqui estão dicas valiosas para garantir que seus colaboradores mais talentosos atinjam as metas e sintam-se valorizados por isso.

Importância de calcular a valorização dos funcionários

Calcular o valor do funcionário pode ser um processo complicado, mas é necessário se você quiser ver seus negócios dispararem.

Lembre-se de que os membros da sua equipe são seus ativos mais lucrativos. Se você não medir o valor deles — e reconhecer esse valor — corre o risco de sacrificar o crescimento do seu negócio.

Todo programa de valorização dos funcionários deve adotar métricas de avaliação, como, por exemplo, de produtividade e assiduidade.

Afinal, a valorização deve acontecer para exaltar aspectos positivos de profissionais e sua equipes, e esses critérios precisam estar bem definidos. Até porque, os colaboradores precisam saber esses parâmetros de avaliação.

5 dicas práticas para a valorização dos funcionários

Agora que as teorias estão mais nítidas, chegou a hora de pensar na parte prática! Como prometido, separamos 5 dicas valiosas para colocar a valorização dos funcionários em prática.

1. Medindo as Iniciativas

Não é segredo que os funcionários que tomam iniciativa são mais produtivos e têm maior probabilidade de assumir riscos que valem a pena. É fundamental distinguir os colaboradores mais motivados dos outros. Uma opção é classificá-los em:

  • ideias originais
  • inovação
  • engajamento com as tendências mais amplas do setor

Este exercício oferecerá uma análise instantânea sobre os seus colaboradores, especialmente quando as avaliações de desempenho chegarem.

Para poder ser colocado em prática, tenha um setor ou comitê especializado em projetos que possam receber essas ideias e ranquear os colaboradores. O reconhecimento pode vir em forma de premiação anual em anúncios periódicos no e-mail corporativo.

Leia também: Boreout x Burnout: você sabe a diferença?

2. Peso Emocional

Às vezes, alguns membros são propensos a derrubar o resto da equipe. Por exemplo, um desenvolvedor talentoso que tem o hábito de criticar injustamente seus colegas, ou um gerente financeiro que tem o dom de diminuir a moral do time.

Uma equipe emocionalmente sobrecarregada pode drenar o entusiasmo, paixão e produtividade do ambiente organizacional. Deste modo, a cultura da empresa e o crescimento dos negócios podem ser afetados negativamente.

Saber identificar e controlar esse sentimento em seu time é extremamente importante. Não valorizar os seus funcionários que têm equilíbrio emocional é um erro e te custará muito caro, da mesma forma que não identificar quem não consegue manter o time em harmonia.

Portanto, preze pela comunicação, pela gestão de crise e política de feedback. Ouça sempre os dois lados da moeda.

Leia também: Entenda o papel das empresas na saúde mental dos colaboradores

3. Custo-Benefício

Embora seja vital considerar o impacto da personalidade e da atitude de um funcionário, é igualmente importante pensar se ele entrega o que é esperado pela vaga. Isso começa antes mesmo da contratação.

Organogramas bem construídos, sistemas que organizam as tarefas diárias e líderes bem preparados para avaliar se o colaborador está atingindo as expectativas é essencial para acompanhar se a decisão de contratação foi acertada.

Um descritivo da vaga e a produção esperada nos primeiros meses de trabalho são fundamentais para orientar essas avaliações, permitindo que a valorização dos funcionários ocorra mesmo durante o período de experiência, aumentando a aderência ao cargo e a empresa.

4. Decisões, decisões

A tomada de decisão correta é um fator essencial para o sucesso dos negócios. No entanto, muitos funcionários preferem não assumir essa responsabilidade quando se trata de uma escolha de extrema importância para o negócio. 

Boas decisões e até mesmo aquelas que não foram tão acertadas assim merecem ser valorizadas. Sinalize os acertos em público e chame o colaborador para indicar onde é possível melhorar.

Para que a conversa não tenha um tom de recriminação, convide-o a revisitar o plano com você, para que juntos, identifiquem o que poderia ser diferente.

E claro, também é importante deixar claro quais tipos de decisão o colaborador pode tomar. Se a autonomia tem limites, é essencial que eles estejam bem estabelecidos.

5. Recompensas

Por fim, o caráter é um poderoso indicador de um bom funcionário. Reconhecer a integridade torna-se uma jogada de negócios astuta. Investir em funcionários leais é sempre uma boa decisão.

O primeiro passo para que um colaborador possa ser recompensado por isso é ter um código de ética e conduta que define os parâmetros de comportamentos esperados pela empresa. Dessa forma, a empresa tem respaldo para reconhecer aqueles que trabalham realmente alinhados aos seus valores.

Valorize seus funcionários

Valorizar os colaboradores é uma estratégia benéfica em vários sentidos, indo muito além do engajamento e da produtividade do time. Ter uma equipe produtiva e comprometida em elevar os resultados dos negócios é importante, mas quando a empresa enxerga esses pontos com maior profundidade, ela entende a real importância desse processo.

Por exemplo, valorizar os colaboradores que contribuem com a inovação pode ser o pontapé inicial para desenvolver um novo produto ou serviço que abra uma vantagem competitiva no mercado.

Outro exemplo baseado nas ações sugeridas no tópico anterior é trabalhar melhor o descritivo da vaga. Ao saber o que exatamente se espera da função exercida, a tendência é que o recrutamento seja mais eficiente. Contratar a pessoa certa para o cargo certo é essencial para reter talentos e alcançar bons resultados.

Como você pôde perceber, a valorização dos funcionários deve acontecer em todos os aspectos. Não são apenas os resultados que devem ser exaltados, mas a conduta, o posicionamento do colaborador no dia a dia de trabalho também devem ser reconhecidos.

Este artigo foi útil para a gestão de pessoas da sua empresa? Assine nossa newsletter e receba os posts em primeira mão.

Saiba como os recrutadores da Robert Half podem ajudar você a construir uma equipe talentosa de colaboradores ou avançar na sua carreira. Operando em mais de 300 locais no mundo inteiro incluindo nossas agências de empregos de São Paulo. A Robert Half pode te fornecer assistência onde e quando você precisar.

More From the Blog...