A resposta certa para ‘qual sua pretensão salarial?’

A resposta certa para ‘qual sua pretensão salarial?’

Por Juliana Porto

Para muita gente, informar a pretensão salarial para uma vaga de emprego pode ser uma das tarefas mais difíceis de serem cumpridas antes de enviar o currículo. A mesma pergunta pode ser feita durante o processo de seleção- e não é legal se atrapalhar neste momento. Você tem que estar preparado para respondê-la sem que o recrutador a veja como uma proposta indecente e ao mesmo tempo sem prejudicar o seu bolso.

Como responder ‘qual sua pretensão salarial?’

“Um aumento salarial numa transição entre empregos de 10% a 20% é bastante razoável numa economia saudável, o que não vivemos hoje”, disse o diretor-geral da Robert Half Brasil, Fernando Mantovani. “Em condições normais da economia, se você está empregado e falar algo nesta faixa… não vai ofender o recrutador”, completou.

Em setores que sofrem mais com a crise econômica no momento como construção civil e óleo e gás talvez não seja possível ter este upgrade salarial, mas se a companhia lhe interessa, há perspectiva de melhora no futuro ou você considera o posto fundamental para sua carreira, faça as contas de quanto você precisa para sobreviver. Deixe claro para o recrutador porque a nova situação compensa para você e as características da empresa e do trabalho que lhe chamam atenção.

Veja mais informações na nossa pesquisa salarial

Agora, se a intenção é pelo menos manter a faixa salarial mas o seu setor está muito abalado pela situação econômica, uma alternativa é mudar de área. “Seria uma alternativa de manter um patamar salarial mais equilibrado”, diz Mantovani.

As dúvidas falam ainda mais alto quando se está iniciando no mercado de trabalho ou tentando uma mudança total, como uma nova carreira, por exemplo. Nestes casos, pesquise. Comece consultando tabelas setoriais. É bom também pesquisar informações sobre a empresas e conversar com seus pares. Durante a entrevista, também vale tentar deixar o caminho aberto para tentar ouvir uma proposta do recrutador.

 

Juliana Porto é jornalista desde 2005 e começou sua carreira escrevendo justamente sobre... carreiras! De lá para cá, já cobriu finanças pessoais, consumo e tecnologia em redações no Rio e São Paulo, mas sempre acaba voltando ao tema com que começou sua vida profissional.

Compartilhar essa página