Pediu demissão? Veja como ser bem visto pelo ex-gestor ao decidir mudar de emprego

Por Juliana Porto

Os últimos dias em uma companhia rumo a um novo desafio são fundamentais para consolidar a imagem que você tinha em seu antigo emprego e deixar as portas abertas com seus ex-gestores. Listamos cinco atitudes que vão te ajudar neste processo.

FEEDBACK: Mesmo que seu gestor ou a empresa não tenham uma cultura de feedbacks, você deve procurar mantê-los sempre a par de seus objetivos e pretensões.  Um gerente transparente pode te ajudar nos seus planos de carreira dentro da companhia. Em outros casos, ele pode reconhecer que a empresa não atende suas necessidades de carreira e vai compreender o motivo da saída.

TRACE UM PLANO: Ao pedir demissão, é fundamental listar as atividades e projetos que você realizará até a sua saída, diz o consultor de recrutamento da divisão de Finanças e Contabilidade da Robert Half, Saulo Ferreira. Da mesma forma, ofereça ajuda na seleção de seu sucessor e indique as qualidades que este profissional precisa ter para ocupar o seu lugar.

COMUNICAÇÃO: Deixe o seu gestor a par das tarefas que você está realizando até a sua saída, se possível a cada dois dias ou até mesmo diariamente, aconselha Ferreira.  Desta forma, você não vai pegá-lo de surpresa se não cumprir o cronograma combinado. Caso ele esteja acompanhando o processo, vai entender que não é falta de comprometimento e, sim, por motivos alheios à sua vontade.

SEJA ACESSÍVEL: Informe seus contatos e deixe claro que você está disponível para tirar dúvidas ou orientar algum processo depois que já tiver deixado a empresa. Mas se for necessário, imponha limites. Pode acontecer do futuro ex-gestor pedir mais alguns dias além do combinado. Seja claro, objetivo e negue a possibilidade com cuidado, já que cumpriu o prometido e a nova empresa está com expectativa de recebê-lo na data acordada.

REPUTAÇÃO: Mantenha o foco até o último dia. Não adianta realizar um bom trabalho ao longo dos anos e decepcionar seus coordenadores na reta final. Lembre-se que você depende deles para referências em trabalhos ou projetos futuros. “Você era comprometido quando chegou na empresa e precisa ser profissional até o final. Aquele gestor pode inclusive querer recontratar o profissional se surgir uma oportunidade”, lembra Ferreira.

Juliana Porto é jornalista desde 2005 e começou sua carreira escrevendo justamente sobre... carreiras! De lá para cá, já cobriu finanças pessoais, consumo e tecnologia em redações no Rio e São Paulo, mas sempre acaba voltando ao tema com que começou sua vida profissional.

Tags: Carreira, Emprego

Compartilhar essa página