Os riscos de aceitar uma contraproposta

A contraproposta é um recurso de última hora, quase desesperado, para reter um profissional que recebeu uma oferta de emprego em outra empresa.

Em um primeiro momento a contraproposta parece ter só vantagens. Afinal, ela implica em um aumento de salário imediato. Mas será que aceitá-la é mesmo bom para a sua carreira? Os números mostram que não.

Levantamento da Robert Half mostra que executivos que aceitaram uma contraproposta acabaram se desligando da companhia seis meses depois – demitidos ou por vontade própria. Além disso, quem decide aceitar a oferta e ficar no emprego retoma as buscas por um novo trabalho em apenas três meses. Então, a contraproposta funciona? Não, se tivermos como horizonte o longo prazo.  

Por isso, antes de aceitar a oferta, procure relembrar o que fez você querer mudar de emprego. A razão é apenas o salário mais alto que a outra empresa está oferecendo? Dificilmente uma mudança profissional é motivada exclusivamente por questões financeiras. Claro que o dinheiro é importante, mas se você toma a decisão de deixar o seu atual emprego, talvez seja por outros aspectos que incomodam você naquela organização. Procure listá-los e veja se vale a pena continuar ali.

Vale lembrar ainda que, aceitar uma contraproposta, pode afetar a sua reputação – tanto com o atual quanto com o potencial empregador. Sua atual empresa pode entender que você não está aderente aos valores do negócio, pois se preocupa apenas com a remuneração. Já o ex-futuro empregador não ficará nada satisfeito sabendo que você mudou de ideia e decidiu não aceitar mais a oferta feita por ele.

Por isso, ao receber uma oferta, pense bem antes de aceitá-la. E, se disser sim, vá em frente. Mudanças muitas vezes são boas. Vale encará-las! 

Compartilhar essa página