Os 10 desafios do setor de petróleo

Na abertura da Rio Oil & Gas, o maior evento de petróleo e gás da América Latina, o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) divulgou a Agenda Prioritária do setor. Neste documento, a instituição revela o que falta para que o setor atinja níveis de produtividade e competitividade equivalentes com o potencial desse mercado no Brasil. Conheça os 10 principais desafios do setor de petróleo no Brasil, segundo o IBP:

1. Continuidade das rodadas de licitações
Os leilões, que permitem com que as empresas explorem determinadas áreas para encontrar petróleo, deveriam acontecer de acordo com um calendário de longo prazo, contínuo e transparente. Ter previsibilidade ajuda as empresas a se organizar e investir de forma sustentável no Brasil.

2. Conteúdo local
É necessário desenvolver mais empresas fornecedoras da cadeia do petróleo no país. O desafio é investir na criação de produtos e serviços que atendam às demandas do setor, ganhando competitividade internacional.

3. Pesquisa e desenvolvimento
As atividades de pesquisa e desenvolvimento não devem ficar a cargo apenas de universidades e instituições de pesquisa, mas também das empresas, que conhecem os problemas do setor e sabem onde estão os maiores desafios a serem superados.

4. Marco regulatório
O volume de investimentos em exploração e produção em áreas do pré-sal é extremamente elevado. Em contrapartida, apenas uma empresa é a operadora dessas atividades – a Petrobras. Esse modelo de operador único, segundo o IBP, é pouco prático e eficiente, sobrecarrega a Petrobras e prejudica outras empresas do setor. Uma solução seria aplicar um modelo de partilha, onde existiriam múltiplos operadores.

5. Recursos não-convencionais
Existem outros tipos de petróleo e gás chamados não-convencionais, como o xisto betuminoso. Sua extração é mais difícil e requer muita tecnologia, pois eles podem estar presos em rochas muito permeáveis ou então ter viscosidade muito elevada. Investir em técnicas de extração desses recursos é uma grande oportunidade para o país, mas requer novas regulamentações, investimentos e tecnologia.

6. Meio ambiente
O processo de licenciamento ambiental para produção e exploração de petróleo precisa ser aprimorado. Governo e empresas devem se unir para que esse processo tenha prazos bem definidos de liberação.

7. Segurança jurídica e tributária
Em uma indústria de capital intensivo e prazos longos como a de petróleo e gás, é importante que as empresas tenham segurança jurídica e estabilidade regulatória. As agências e instituições que regulam o setor, como a ANP, o Cade e a Receita Federal, devem aprimorar processos para que as regras, contratos e condições econômicas sejam bem claros para que as empresas invistam com segurança.

8. Capacitação de mão de obra
Atrair e capacitar profissionais para o setor de petróleo e gás é um grande desafio para esse mercado. O IBP defende um plano educacional estruturado, com incentivo à formação técnica e difusão de projetos de capacitação para engenheiros.

9. Abastecimento e refino
A atratividade para a construção de refinarias no país ainda é muito pequena, por conta da política de preços vigente. É necessário estabelecer políticas públicas para atração de investimentos na área. 10. Logística Hoje, cerca de 90% do volume de derivados de petróleo consumidos no país é movimentado por rodovias. É importante ter opções de infraestrutura logística, como ferrovias e portos.

 Clique aqui e faça o download do material Cadeia do Petróleo produzido pela Robert Half.

cadeia_do_petroleo_download

               

Compartilhar essa página