O profissional temporário chega à área jurídica

*Por Bruno Carrieri

Quando pensamos em trabalho temporário, não raro a primeira ideia que vem à mente são as vagas extras no comércio durante o Natal. Mas isso é coisa do passado. Cada vez mais, um número maior de empresas descobre o valor do profissional temporário para a implantação de projetos estratégicos ou para absorver picos de demanda, que de outra forma não seriam feitos sem sobrecarregar a equipe atual. Gradualmente, isso também está se tornando comum na área jurídica, seja em empresas ou escritórios de advocacia.

Nos escritórios, a solução oferecida por um profissional temporário é ideal para suprir atividades de suporte, como, por exemplo, definição de cargos e salários, cobranças, faturamento, facilities. Enfim, tarefas que não fazem parte da atividade fim, mas que demandam tempo e recursos dos advogados. A primeira vantagem na escolha de um temporário para essas funções é que ele é um especialista. Dessa forma, saberá fazer tudo em um menor prazo e com mais eficiência. Sua experiência diversificada também pode trazer melhorias e aprimoramento para os atuais processos. Dependendo nas necessidades do escritório, é possível encontrar profissionais com inglês fluente para atuar com clientes estrangeiros. Dessa forma, os sócios otimizam seu tempo para se dedicarem mais aos processos e a atividade comercial.

Outra alternativa é recorrer a uma equipe de advogados temporária quando surge um novo cliente. Algumas situações, que podem ser contratos pontuais ou com certa incerteza de longo prazo, exigem uma especialização não encontrada no escritório, porém que não justifica a contratação permanente no primeiro momento. Já nas empresas, a equipe jurídica tem recorrido a profissionais temporários, principalmente, em casos de picos de demanda, como revisão de contratos com fornecedores, due diligence, auditorias internas, ou para cobrir ausências legais, como licenças maternidade. Também pode ser uma alternativa interessante ao secondment, uma vez que o temporário é especialista, além de eliminar o risco trabalhista. Soluções combinadas de força de trabalho já são uma realidade em mercados mais maduros. A tendência é que isso também ocorra como uma evolução natural no Brasil, trazendo eficiência para empresas e novas possibilidades para os trabalhadores.

*Bruno Carrieri é consultor da divisão de Projetos Temporários na Robert Half.
O artigo foi publicado em primeira mão no Migalhas.

Compartilhar essa página