O poder do aperto de mão

No dia 21 de junho, comemora-se o Dia Internacional do Aperto de mão, cumprimento usado como expressão de sentimento ou para consolidar um acordo entre pessoas.

Durante uma entrevista de emprego, esse tipo de linguagem corporal pode indicar o nível de segurança do candidato, sua força de vontade, interesse e motivação em participar daquele processo.

É importante que o recrutador sinta que o candidato deseja a oportunidade. Energia baixa, falta de empolgação e indecisão no processo podem influenciar na decisão – de forma negativa.

Linguagem corporal

Além do aperto de mão, outros tipos de linguagem corporal impactam na escolha do recrutador, já que o que você diz em uma entrevista de emprego pode ser menos importante do que a maneira como a mensagem é transmitida. Essa é a conclusão do estudo da Robert Half, realizado com base na percepção de 300 gestores seniores de empresas dos Estados Unidos.

De acordo com o estudo, 30% dos candidatos costumam expressar sinais corporais negativos na hora da entrevista. Dentre os sinais citados, o que os empregadores mais reparam é o contato visual, seguido de expressões faciais.

Para orientar os profissionais quanto ao melhor uso das expressões corporais em entrevistas de emprego, os especialistas da Robert Half oferecem cinco orientações:

Aperto de mão – Ao cumprimentar o recrutador, procure dar um aperto de mão firme, mas sem machucar o interlocutor. Limite a duração em apenas alguns segundos.

Postura ao sentar – Sutilmente, veja a postura e a linguagem corporal do entrevistador para ter uma referência sobre como se posicionar. Sente-se de forma alinhada e incline-se levemente para frente. A ideia é demonstrar engajamento e confiança.

Sorriso – Um sorriso sutil e verdadeiro demonstra cordialidade e entusiasmo. Simule uma entrevista de brincadeira com um amigo para descobrir se você, sem perceber, não está com uma expressão corporal negativa.

Olhar – Mantenha um contato visual regular durante a conversa, mas olhe para outros lugares às vezes. Encarar demais pode ser considerado um tanto agressivo.

Braços, mãos e pernas – Mantenha seus braços descruzados e as mãos sobre a mesa para parecer mais aberto e receptivo. Use as mãos para se expressar, mas cuidado para que os gestos não roubem a atenção da conversa. Resista também à tentação de descontar seu nervosismo mexendo as pernas, os dedos ou a caneta. 

Compartilhar essa página