Deseja trabalhar no exterior? Confira essas dicas!

Intercâmbio empresarial

*Por Gabrielle Moreira

Pedir transferência para unidades da empresa em outros países pode ser uma saída para os profissionais que desejam estruturar uma carreira no exterior, sem se afastar da companhia em que trabalham. Se você gosta do que faz, da empresa, mas sente falta de novos desafios e de novidades na vida profissional, a ideia significa uma chance de mudar sem sair da empresa.

O intercâmbio empresarial entre funcionários de uma mesma empresa que desejam trabalhar em outro país têm se tornando oportunidades nas multinacionais e muitos gestores veem a prática com bons olhos. Não tenha receio de expor a vontade ao seu chefe, mas, antes de uma conversa, é importante saber as possibilidades que podem ser trabalhadas.

Tornando-se um profissional expatriado

Pesquise os programas que a empresa oferece e procure conversar com alguém que tenha participado desse tipo de projeto, para investigar os prós e contras. Não se esqueça de verificar toda a documentação para emissão do visto de trabalho no exterior. Quando for levar a ideia ao seu gestor, tenha suas opções em mente, mas não deixe de ouvir as considerações do seu superior. Ele pode te ajudar a traçar um plano ainda mais enriquecedor para a sua carreira.

Trabalhar no exterior

Avalie as possibilidades e considere as opções que podem dar um upgrade no seu currículo. Lembre-se que nem todas as transferências são necessariamente permanentes, o que te dá espaço para testar novos ambientes e culturas corporativas e, depois, voltar ao seu país de origem. Costuma ser bastante enriquecedor, tanto para o funcionário que deseja trabalhar no exterior, quanto para a equipe na troca de experiências.

No caso de multinacionais que ainda não adotam a prática, vale levar a ideia ao departamento de Recursos Humanos, se possível munido de alguns casos de sucesso.

Além dessa opção, existem os profissionais que optam por um período sabático em sua carreira.

Gabrielle Moreira é jornalista e escreve sobre economia, finanças, carreiras e comportamento há mais de dez anos. Depois de uma temporada no Valor Econômico de São Paulo, mudou-se para o Rio de Janeiro e agora reporta diretamente de seu home office na cidade maravilhosa.

Compartilhar essa página