Reskilling e upskilling: como desenvolver iniciativas nesse sentido?

Por Robert Half on 7 de julho de 2021

O mercado de trabalho e os conceitos aplicados no universo particular das empresas se renovam constantemente. Em uma dessas evoluções, surgiram os conceitos de reskilling e upskilling — práticas organizacionais cuja implementação procura corrigir os gaps no desenvolvimento de equipes e no capital humano de maneira geral.

Envie sua vaga

As empresas precisam estar alinhadas ao mercado de trabalho, suprir expectativas, trabalhar a retenção de talentos e se tornar atrativas para os profissionais brilhantes, que são cada vez mais disputados pelo mercado. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto.

O que é reskilling e upskilling?

As palavras reskilling e upskilling vêm do inglês e se traduzem em dois conceitos que se complementam nas empresas.

Em tradução livre, reskilling significa requalificação. Do lado do colaborador, parte da sua própria vontade em aprimorar as habilidades e competências já conhecidas. Visto pelo ângulo da empresa, é a prática de implementar programas de treinamento e desenvolvimento para ajudar o profissional a evoluir.

Como resultado, a pessoa pode ser realocada de função, evoluindo na escala hierárquica do negócio. Esse é um grande benefício para todos os envolvidos, já que aproveitar um colaborador cujo perfil é compatível com a empresa, de modo a preencher suas necessidades, é amplamente vantajoso — falaremos desses benefícios no próximo tópico.

O upskilling trabalha com o desenvolvimento de novas competências, com o objetivo de melhorar o desempenho na função atual. Para as organizações, significa ter um time cada vez mais especializado.

Os conceitos se complementam justamente quando pensamos em planos de progressão de carreira. Para alçar novos níveis, como pleno e sênior, é importante que os profissionais estejam capacitados tanto nas questões emocionais — para lidar com os desafios da liderança e os cargos de gestão — quanto em relação às técnicas necessárias de negociação e relacionamento — exigidas pelas posições de alto nível. 

Por que essas práticas são benéficas?

No tópico anterior, explicamos o conceito de reskilling e upskilling, como eles se complementam no ambiente de trabalho e citamos alguns benefícios nessa relação. Selecionamos algumas das principais vantagens para reforçar por quais motivos a sua empresa deve considerar essas práticas. Confira!

Retenção de talentos

A retenção de talentos é um tema frequentemente abordado quando falamos de práticas, técnicas e estratégias de gestão de pessoas. Isso não é à toa, pois empresas com altos índices de rotatividade sentem os prejuízos do turnover em relação aos custos, à motivação da equipe e à experiência do colaborador.

Apostar no desenvolvimento dos colaboradores com objetivo de fazê-los crescer no negócio gera um ciclo produtivo e benéfico, que funciona não só para a retenção, mas para a atração de profissionais qualificados.

Alçar novos voos é positivo quando o interesse parte do colaborador, mas quando é uma atitude da empresa, o estímulo para fazer parte do negócio e permanecer nele é ainda maior. 

Vantagem competitiva

As consequências positivas do reskilling e upskilling influenciam diretamente na abertura de uma vantagem competitiva sobre o mercado.

Reter talentos, se tornar uma boa marca empregadora e se beneficiar da evolução dos profissionais no próprio negócio são pilares que sustentam a busca por melhores resultados.

Processos seletivos mais eficientes

Encontrar profissionais altamente capacitados e aderentes à cultura organizacional não é tarefa fácil. Existem técnicas de recrutamento e seleção que aumentam a probabilidade disso acontecer, mas ainda assim, é um risco que se corre.

O recrutamento interno e a progressão de carreira eliminam possíveis problemas de relacionamento, processos de onboarding, treinamentos iniciais e outros esforços que precisam ser feitos quando um novo profissional entra na empresa.

A estratégia também tem impacto em processos seletivos, pois, enquanto colaboradores já conhecidos ocupam seus lugares na alta gestão, o departamento responsável pelo recrutamento e pela seleção pode se dedicar ainda mais à contratação de profissionais para suprir as demandas de novos cargos e funções.

Como aplicar o conceito?

Diante de tudo o que foi exposto até agora, se fossemos resumir o que é e a importância do reskilling e do upskilling para os negócios, podemos afirmar o seguinte.

  • Reskilling: os colaboradores podem aprender novas habilidades para evoluir no setor em que trabalham atualmente ou assumir uma função totalmente diferente na empresa.
  • Upskilling: encarrega-se de aprimorar as habilidades existentes e transformar esse profissional em um colaborador ainda mais qualificado e produtivo.

É possível aplicar esses dois conceitos em uma só estratégia? Como isso acontece? Chegou a hora de saber! 

Descubra os gaps de habilidades existentes nos times

Processos seletivos bem estruturados têm como requisito básico análises para identificar as competências e habilidades dos profissionais. Como lidamos com seres humanos, sabemos que as pessoas precisam ser lapidadas.

Não importa a experiência e a expertise do seu novo colaborador, alguns pontos de melhorias serão trabalhados. Capital humano e gestores devem trabalhar em conjunto para identificar esses gaps e como eles podem ser desenvolvidos.

Faça o mapeamento das necessidades do negócio

Após verificar o que pode ser melhorado nos times, é hora de identificar as necessidades da empresa.

Essa é uma parte extremamente estratégica, pois considera as projeções futuras do negócio, as oportunidades de expansão e as ameaças que terão que ser enfrentadas pelo caminho. Visualize a escala hierárquica atual e como ela deve ficar com a evolução e o desenvolvimento dos colaboradores e do próprio negócio.

Identifique os colaboradores

Agora que o futuro dos negócios está nítido, você já sabe as habilidades dos colaboradores que merecem reforço e quais precisam ser trabalhadas, chegou a hora de estudar quais profissionais estão aptos a serem treinados para crescer junto à empesa.

É interessante considerar as características para ocupar cargos mais elevados, mudanças de áreas e o entusiasmo com os novos projetos da empresa. 

Defina estratégias

Agora você tem a fórmula na mão, basta estruturar como ela será aplicada. Defina uma data de início e de fim, além de elaborar um calendário de processos. Escolha as ferramentas que serão usadas para avaliar a evolução dos profissionais. Se preciso, use a tecnologia ou terceirize o serviço.

Adotar o reskilling e o upskilling é uma forma inteligente de criar uma estratégia voltada para grandes talentos. Você pode notar que há benefícios em todas as esferas, proporcionando uma relação de troca entre empresas e profissionais — tão apreciada no mercado de trabalho por viabilizar ótimos benefícios.

Se você se interessa por temas como esse e quer ter acesso a materiais importantes para o desenvolvimento da sua empresa, curta nossa página no Facebook e fique de olho nos novos conteúdos!

Recrutamento especializado

More From the Blog...