Rádio peão: ponha um fim nela!

Por Robert Half 19 de novembro de 2018

Por Fernando Mantovani

Um dos motivos que mais gera estresse no ambiente de trabalho é a fofoca. Ela é capaz de reduzir a produtividade das pessoas que a propaga, sugar a motivação daqueles que nela acreditam e ainda causar a partida dos que ficam assustados ou simplesmente cansam de viver rodeados de reclamações. É a famosa “rádio peão” com seu poder devastador.

As fofocas mais comuns estão relacionadas a mudança de sede, fusões e aquisições, reestruturação de equipes, demissões e corte de gastos, entre outros tantos motivos. Algumas têm origem na imaginação das pessoas, enquanto outras são fruto de pedaços mal ouvidos de uma história real. Porém, independentemente de onde venha, está nas mãos do gestor e da direção da companhia evitar a sua instalação e propagação. Aqui vão cinco dicas:

1. Estabeleça uma gestão transparente

Muitos boatos surgem da falta de informação. Desta forma, mantenha canais de comunicação com os profissionais da empresa, seja por meio de mural, boletim eletrônico, reuniões periódicas ou outro meio que julgue eficiente. O silêncio da liderança diante de uma fofoca é um dos grandes combustíveis de especulações.

2. Mostre abertura para o diálogo

Aproxime-se da equipe e demonstre abertura sincera para ouvir e analisar insatisfações, além de esclarecer dúvidas. Encoraje os mais tímidos a se abrirem também. Quando transmitir uma informação, certifique-se de que ela foi ouvida, entendida e aceita.

[Leia também: Motivar a equipe depende de 5 atitudes certas]

3. Dê o primeiro passo para o fim do boato

Depois de se estabelecer, o boato não irá embora sozinho. Então, prefira sempre dizer a verdade. Compartilhe números, a gravidade da situação, as medidas que serão tomadas e qual postura esperada do grupo. Se necessário, agende novos encontros para mostrar como a resolução do problema está evoluindo.

4. Estimule o trabalho em equipe

Ainda que a cultura da sua empresa estimule a competitividade saudável entre os profissionais, não deixe de valorizar o espírito de cooperação entre todos. Também busque meios de destacar as habilidades de cada um. Isso contribuirá para que o sucesso individual não desperte a inveja dos demais e, consequentemente, diminuirá os riscos de fofocas sobre colegas.

5. Seja o exemplo

O líder deve ser o primeiro a não espalhar boatos e nem criticar a empresa, superiores e pares diante da equipe. Essa boa prática tende a refletir positivamente no comportamento dos que estão ao redor.

O aumento da fofoca está diretamente relacionado à qualidade da comunicação da empresa com seus funcionários. Mas, também é papel dos funcionários mais conscientes checar a veracidade das informações e verificar se o vazamento delas não atrapalha alguma estratégia da companhia.

*Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half no Brasil

Quer receber mais conteúdos como este?

Se você gostou deste post, assine nossa Newsletter para receber mensalmente artigos relacionados à dicas de carreira, recrutamento e mercado de trabalho.

More From the Blog...