O que negociar além do salário? Soluções que atraem, motivam e retêm

Por Robert Half 17 de maio de 2018

Por Adriana Fonseca

Salários são negociáveis. Todo mundo sabe disso, mas dependendo do momento da empresa, a frase que inicia esse parágrafo pode não ser tão verdadeira assim.

Nessas situações em que não há como mexer na remuneração da equipe, há outras coisas que podem se tornar o centro da negociação.

Encorage flexibilidade

Jovens profissionais querem mobilidade e flexibilidade no ambiente de trabalho. Foi-se o tempo da jornada engessada de trabalho que ia das 9h às 18h. O que engaja hoje é jornada flexível, possibilidade de trabalhar a distância, períodos sabáticos e por aí vai. Profissionais que têm flexibilidade não são somente mais felizes, são também mais produtivos.

Suba o nível da estratégia de engajamento dos funcionários

Somente 33% dos novos funcionários estão completamente engajados em seus novos empregos. É uma estatística desapontadora, levando-se em conta o esforço de muitas empresas para criar uma boa experiência inicial para seus colaboradores. Investir tempo e dinheiro na estratégia certa pode assegurar dados melhores. Tendências nessa área são softwares colaborativos que impedem os gestores de exercer seu poder e isolar seletivamente os novos funcionários e transformação completa nos processos do dia a dia, como maus hábitos de e-mail.

Crie um programa atraente para recém-formados

O número impressiona: 77% dos estudantes permanecem no primeiro emprego por menos de um ano. Em um esforço para mudar essa situação, muitas empresas de tecnologia estão criando e implementando programas que nutrem o talento dos estudantes. Algumas dessas organizações oferecem bolsas de estudo de longo prazo que proporcionam aos jovens oportunidades de imersão em vários departamentos da empresa. Já outras organizações criaram programas intensivos de curto prazo que oferecem aos recém-formados uma oportunidade de aprimorar as habilidades de negócio, aprendendo a liderar.

Assegure que o processo de seleção seja o mais simples possível

Cerca de 70% dos trabalhadores dizem ser mais propensos a permanecer em um emprego em uma nova empresa por três anos ou mais quando passam por um processo de seleção favorável. O processo seletivo é o primeiro ponto crucial para retenção de futuros colaboradores. Tornando o processo suave, rápido e livre de sofrimento a empresa passa a mensagem de eficiência e transparência aos seus talentos.

Ofereça críticas construtivas frequentemente

Críticas negativas podem matar a motivação dos profissionais mais produtivos. Há hora e local para críticas construtivas, mas cuidado com a forma como esse feedback é dado. Considere rever as avaliações anuais e opte por comunicações mais honestas e diretas. Reuniões consistentes, presenciais e individuais são uma ótima forma de transmitir críticas construtivas, dar feedbacks e aconselhamentos.

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups. Já publicou nos jornais Valor Econômico e Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

O Guia Salarial da Robert Half é uma das mais respeitadas fontes de informação sobre remuneração e tendências de recrutamento para auxiliar empresas e profissionais a tomarem as melhores decisões.

Baixe sua cópia e saiba mais sobre:

  • Tendências de recrutamento
  • Profissões e habilidades mais demandadas
  • As etapas de um processo seletivo de sucesso
  • Tabela salarial de diferentes áreas e centenas de cargos

Quero receber o Guia Salarial















More From the Blog...