Como manter o engajamento dos trabalhadores com a empresa em momentos de mudança

Por Robert Half on 30 de novembro de 2020

Manter o engajamento com a empresa, sobretudo nos momentos de mudança, pode fazer uma enorme diferença. Isso melhora, por exemplo, a qualidade das entregas, gera mais produtividade e inibe falhas operacionais, além de conflitos interpessoais.

Exatamente por isso, é preciso saber como manter o engajamento dos trabalhadores e garantir que continuem dedicando-se aos processos e ao cumprimento das metas diárias. Isso exige várias coisas, como transparência, boa comunicação e disposição da liderança.

Nos tópicos seguintes, traremos profundidade ao assunto. Explicaremos como manter o engajamento com a empresa e extrair bons resultados das mudanças. Boa leitura.

Invista em um alto grau de transparência

Em parte, os momentos de mudança são desconfortáveis porque desafiam a forma como as coisas são feitas na empresa (o status quo) — mas não é só isso. Eles também geram um maior grau de imprevisibilidade, resultando em uma percepção de risco aos colaboradores.

Portanto, nossa primeira dica é: seja mais transparente. Não trate a mudança como algo importante apenas na alta administração, como se profissionais de base precisassem apenas aceitar os fatos. Não é assim, afinal, eles também são partes interessadas no negócio.

Há muitas maneiras de obter mais transparência. Por exemplo, você pode iniciar algumas reuniões de alinhamento, emitir comunicados oficiais ou até compartilhar seus planos. Se for algo realmente sigiloso, acalme seus talentos e peça para que confiem no processo.

Melhore seu processo de comunicação interna

A correta comunicação está diretamente ligada à transparência, mas é importante tratá-la em um tópico à parte. Quando você se comunica corretamente com seus liderados, gera um maior grau de confiança no processo de mudança, o que previne a insatisfação da equipe.

Uma boa comunicação empresarial depende de muitas coisas. Dois itens cruciais são: i) compromisso de todos, sobretudo da alta administração, com o diálogo e o cascateamento de informações; ii) adoção de canais internos que transmitam as mensagens desejadas.

Por mais paradoxal que pareça, a boa comunicação também envolve falar menos e ouvir. Você precisa ouvir as queixas dos liderados, os temores em relação à mudança e as ideias que surgem na base da empresa. Assim, terá mais chances de melhorar a comunicação.

Concentre-se em pequenas jogadas, não no campeonato

Imagine um campeonato esportivo de futebol, por exemplo. É algo grande, dá um certo frio no estômago e gera estresse nos jogadores. Para vencer tal competição, porém, você precisa se concentrar nas pequenas jogadas, nas táticas e posições de cada jogo — e não no todo.

Encare a mudança como o "campeonato". Ela depende de passos menores e mais fáceis, as "jogadas". Ao transmitir o mesmo modelo mental aos colaboradores, a mudança fica mais fácil e prazerosa. Melhor ainda, gera engajamento!

Para descobrir seus pequenos passos, reflita sobre duas questões: quais passos são precisos para a mudança desejada? Depois: esses passos podem ser divididos em outros menores e mais fáceis? Crie uma lista de etapas, transforme-as em metas e compartilhe isso com o time.

Mantenha e estimule o bom humor ao logo do processo

Como explicado, a mudança pode gerar estresse. O futuro torna-se menos previsível e isso representa um risco adicional aos profissionais e equipes. Se isso for acompanhado de mau-humor, o negócio pode ter graves problemas e o engajamento será comprometido.

Então, seja mais bem-humorado! Pequenas práticas podem fazer uma grande diferença: chegue cedo ao trabalho e recepcione sua equipe, sorria mais, elogie o trabalho bem feito e agende encontros informais, como um almoço ou vídeo chamada. Isso alivia o estresse.

Do mesmo modo, estimule seus funcionários a levar a situação com mais bom humor. Manter uma mentalidade positiva, confiar no processo de mudança, evitar conflitos e sorrir com mais frequência. É isso não é desdenhar da mudança, é apenas levá-la com mais leveza.

Faça uma ótima gestão do tempo

Um dos elementos mais importantes da mudança é o tempo. Ele é escasso e não pode ser subestimado. Também não pode ser mal gerido, pois, do contrário, as tarefas serão acumuladas e o desafio de mudar será muito superior, além de urgente. Então, gerencie seu tempo.

Para tanto, primeiramente, concentre-se em separar o que é essencial do que é trivial. Quanto o time perde muito tempo com as coisas menores e insignificantes, acaba com menos agenda para se dedicar ao que realmente importa e promover resultados positivos ao negócio.

A segunda dica é: acabe com a procrastinação. Monitore o absenteísmo e avalie se seus talentos estão apenas "empurrando" o que deve ser feito. Se sim, dedique sua energia para mudar isso. A correta gestão do tempo gera mais bem-estar, precisão e engajamento.

Deixe claro que há um futuro dentro empresa

Se os profissionais não acreditam que existe um futuro dentro da empresa, vão se dedicar menos à mudança e até comprometer a rotina de trabalho. Então, esclareça que o objetivo central não é desligar alguém, apenas criar uma empresa saudável e competitiva.

Algumas ações podem enviar a mensagem de "sim, há um futuro" com muita clareza. Por exemplo, iniciar (ou melhorar) seu plano de carreiras, investir em treinamentos internos e reforçar as políticas de gestão de pessoas, além de criar recompensas pelos resultados.

Nesse caso, o mais producente é contar com o suporte do gerente de recursos humanos. Esse líder entende muito do perfil dos profissionais que fazem parte da empresa, também conhece boas estratégias de RH e sabe como colocá-las em prática. Então, aproveite-o.

Coloque as pessoas em primeiro lugar

Por fim, lembre-se que algumas mudanças dependem de um processo longo e complexo, que resulta em escolhas difíceis. Sendo assim, você pode ter que decidir entre pessoas ou coisas — e deve colocar as pessoas em primeiro lugar, sempre.

Isso tem até um nome, é chamado de cultura first people. Na medida em que as pessoas se sentem priorizadas, confiam mais na empresa e dedicam-se mais ao trabalho que deve ser feito. Isso é essencial para que a mudança desejada seja conquistada com êxito.

Veja, agora você está por dentro do assunto! Lembre-se que manter o engajamento com a empresa pode depender de muitas coisas, sobretudo transparência, comunicação e foco nas pequenas jogadas, além de bom humor, gestão do tempo e cultura first people. Dessa forma, a mudança será mais leve, acertada e até prazerosa, reforçando o senso de equipe.

Gostou do nosso artigo? Está pronto para aumentar o engajamento com a empresa? Então, comente aqui suas principais dúvidas, sugestões e experiências sobre o assunto.

More From the Blog...