Como lidar com a saída dos Baby Boomers do mercado?

Por Robert Half 17 de julho de 2019

Você já deve ter ouvido falar sobre as gerações do mercado de trabalho. Termos como Baby Boomers, Millennials, geração Y e Z parecem não fazer muito sentido à primeira vista, mas compreender as características de cada uma delas é fundamental para o sucesso de uma empresa.

Para os gestores, interpretar comportamentos é fundamental para compor uma equipe de alto desempenho. Especialmente na época em que vivemos atualmente: o mercado tem acompanhado a saída dos Boomers e aprendido a lidar com as novas gerações.

Você sabe como as empresas estão fazendo isso? Já pensou nessas questões dentro do seu negócio? Como vem se preparado para a aposentadoria dos colaboradores mais antigos? Continue a leitura e confira algumas informações importantes para responder a essas perguntas!

A origem dos Baby Boomers

Para entender como lidar com a rotatividade de gerações no mercado de trabalho e a importância em conhecer o seu comportamento, primeiramente, precisamos compreender um pouco melhor as questões que envolvem essa classificação.

A divisão da força de trabalho por meio dessa concepção surgiu devido ao avanço tecnológico, que influenciou diretamente o comportamento dos indivíduos, sobretudo, a partir da Segunda Guerra Mundial. Nesse período, houve uma explosão demográfica e os nascidos entre os anos de 1946 e 1964 foram chamados de Baby Boomers — em tradução livre, explosão de bebês.

Os hábitos culturais e sociais dessas pessoas foram diretamente influenciados pela televisão, que propagava ideais de liberdade e outros manifestos, principalmente, nos Estados Unidos. Hoje, essas pessoas têm, em média, 60 anos de idade, e ainda ocupam posições de destaque dentro das empresas.

Aqueles que ainda não deixaram seus postos estão se preparando para a aposentadoria. Isso obriga as organizações a iniciarem um processo de substituição desses cargos. 

Características dessa geração

Se a principal questão acerca das gerações do mercado de trabalho são as características herdadas pelo período em que nasceram e cresceram, é importante conhecer as principais peculiaridades dos Boomers:

  • tem mais afinidade com questões relacionadas à qualidade do que preço e quantidade;
  • difícil que outras pessoas influenciem as suas decisões;
  • costumam tomar decisões com maturidade;
  • sustentam opiniões com firmeza.

Ao contrário do que se esperava, a crise que atingiu ao país nos últimos anos fez com que o mercado de trabalho passasse a valorizar essas características nos cargos de chefia, afinal, os Boomers tendem a ter uma atuação mais tranquila devido à experiência e maturidade.

O que os gestores esperam desses profissionais é que lidem melhor com a otimização de recursos e que pautem suas propostas em produtos e serviços de qualidade, evitando que o público se decepcione com o que é ofertado pela empresa. 

Como se preparar para a saída dos Boomers do mercado

Compor uma equipe de alto desempenho é um desafio e deve considerar a diversidade em vários aspectos, incluindo o mix de gerações. Cada uma delas apresenta uma variedade de qualidades úteis para o desempenho de inúmeras funções dentro de um negócio.

Hoje, a preocupação dos empresários é reter as características positivas desses indivíduos que estão encerrando a carreira profissional. De acordo com pesquisa realizada pela Robert Half, de 508 executivos:

  • 34% estão muito preocupados com a saída dessas pessoas do mercado;
  • 56% apresentam menor preocupação, mas, ainda assim, estão atentos a essa questão.

O receio não é apenas uma teoria. Na prática, uma porcentagem significativa entre os entrevistados tem tomado atitudes para que o conhecimento dessas pessoas não se perca:

  • 56% deles investem em desenvolvimento de equipes de diferentes gerações;
  • 53% estão organizando treinamentos com todos os colaboradores da empresa;
  • 52% criaram programas de mentoria e coaching, em que os Baby Boomers podem colaborar com o aprendizado das novas gerações;
  • 40% investem na tecnologia para que os colaboradores possam compartilhar suas experiências por meio de uma plataforma online;
  • 38% buscam mapear projetos antigos que foram bem-sucedidos por meio de um sistema desenvolvido para isso. 

Além de se inspirar nas medidas acima, relatadas pelas empresas entrevistadas, algumas atitudes podem contribuir com o aprendizado entre as gerações:

  • valorizar as características de chefia dos Boomers, transformando esses líderes em mentores;
  • incentivar as novas gerações para que observem a formalidade dos Boomers nas relações, pois a postura pode útil para várias relações comerciais;
  • exaltar as semelhanças entre Boomers e as demais gerações.

Importância de investir em ações para que o conhecimento não se perca

É notável a diferença no comportamento das diferentes gerações no mercado de trabalho. Caso isso ainda não esteja nítido para você, permita-nos ajudar com três exemplos:

  1. Postura profissional: as gerações X e Y são comprometidas, mas os Boomers fazem do trabalho uma prioridade;
  2. Liderança: os Boomers agem como chefes e valorizam as posições de controles, enquanto X e Y costumam ser mais informais;
  3. Foco: os Baby Boomers mantêm o foco na lucratividade, enquanto a geração X se preocupa com os objetivos gerais da empresa.

Perceba que compor um mix com essas qualidades pode garantir um quadro ideal para as organizações. No entanto, para que isso aconteça, é necessário que as novas gerações aprendam com os Boomers.

Empresas que sabem trabalhar com essas diferenças, ao colher e perpetuar os benefícios de cada uma, têm grandes chances de garantir a solidez em um mercado tão competitivo.

Quando os mais novos aprendem com os mais experientes, existe um ganho significativo na área técnica e comportamental. Controlar a ansiedade, desenvolver o poder de persuasão e as habilidades em comunicação costumam ser os aspectos mais trabalhados nesse sentido. 

Um dos segredos para que uma organização conquiste resultados positivos é uma gestão de pessoas eficiente, somada ao conhecimento e à experiência do capital humano.

Por isso, é importante reter os aspectos positivos dos Baby Boomers no mercado de trabalho, assim como das próximas gerações no futuro. Quando bem aproveitada e administrada, a diversidade em pensar e nas formas de agir só traz benefícios.

Faça como os entrevistados da Robert Half e não poupe investimento em treinamento, desenvolvimento e outras ferramentas que possam contribuir para que a saída dos Baby Boomers do mercado seja positiva para o seu negócio.

Gostou deste post? Compartilhe-o post nas redes sociais e aproveite para mostrar aos seus amigos que você e sua empresa estão atualizadas sobre o futuro do mercado de trabalho!

Guia Salarial da Robert Half

No Guia Salarial da Robert Half você encontra a mais completa pesquisa salarial e um estudo sobre tendências de contratação no mercado brasileiro.

More From the Blog...