Como impedir o esgotamento dos profissionais quando sua equipe está reduzida?

Por Robert Half on 4 de maio de 2022
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Quando alguns de seus colaboradores estão de férias, em licença médica, ou recentemente decidiram deixar a organização, é provável que a equipe remanescente se sinta sobrecarregada. O que é um perigo, pois pode levar ao esgotamento profissional.

A exaustão dos trabalhadores e o estresse produzem efeitos negativos para os resultados da empresa e gestão do capital humano. Não apenas a produtividade cai, mas também os níveis de motivação e confiança, prejudicando a imagem da empresa como marca empregadora.

ENVIE SUA VAGA

Seja realista

Dê um passo para trás e faça a si mesmo algumas perguntas:

  • Seus colaboradores estão lidando com cargas de trabalho factíveis?
  • Todo mundo tem todos os recursos e informações necessários para lidar com seus respectivos projetos?

Um caminho rápido para o esgotamento profissional é distribuir tarefas excessivamente ambiciosas ou pouco claras que até os profissionais mais qualificados teriam dificuldade em concluir.

Seja realista com o volume de trabalho distribuído e a respeito das hard skills de quem fica. Quando as equipes são formadas por talentos que se complementam, as férias de uma pessoa deixam um hiato para uma função específica. Diminua o ritmo durante esses dias.

Apoiar o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal

O estresse implacável não alimenta exatamente a felicidade ou a eficiência. Os profissionais que gostam de seu trabalho citam frequentemente o equilíbrio entre vida no trabalho e a pessoal como um dos aspectos mais valiosos da cultura de sua organização.

O respeito às obrigações e interesses que ocupam os trabalhadores fora do escritório ajuda a evitar o desgaste no trabalho. Faça a sua parte e apoie uma vida em equilíbrio.

Mesmo em tempos de home office — ou depois dele, já que muitas empresas vão aderir a esse modelo de jornada permanentemente — procure entender se seus colaboradores estão fazendo pausas regulares e cumprindo a carga horária.

Muitos tendem a trabalhar mais do que o normalmente exigido nesta modalidade, principalmente nos períodos de adaptação.

Caso sua empresa não esteja incluída no hall de organizações que vão partir para o home-office, ao menos pense nas jornadas flexíveis e em outros benefícios que promovam a qualidade de vida.

Reconheça o trabalho duro

Sentir-se apreciado e bem remunerado pode facilitar cargas de trabalho desafiadoras para os colaboradores. No mínimo, garanta que você esteja oferecendo salários iguais ou ligeiramente acima da concorrência.

Reconhecer pode ser um ato tão simples quanto um "obrigado" durante uma reunião ou com uma indicação de sua equipe para prêmios internos e externos. Se eles realizarem algo bacana, observe. Se você implementar ideias enviadas por seus colaboradores, dê crédito a eles.

Deixe os colaboradores a vontade para dizer não

Os profissionais devem confiar na empresa e se sentir à vontade para declinar algumas tarefas quando estão sobrecarregados.

Sinalize o quanto é importante priorizar demandas e ensine a identificar o que é urgente ou não. Abra o caminho para que os trabalhadores tenham autonomia para organizar as demandas de trabalho e avisar quando não há tempo hábil para cumprir as demandas.

Convide-os a reorganizar a lista de tarefas sempre que surgir uma entrega urgente. Acima de tudo, sejam parceiros.

Incentive a prática de exercícios físicos

Não tem jeito: movimentar o corpo é um santo remédio para muitos problemas, incluindo a estafa mental provocada pela sobrecarga de trabalho. Entretanto, sinalizar essa possibilidade aos colaboradores para que se protejam do burnout pode não ser o suficiente.

Experimente organizar um grupo de futebol uma vez por semana, alugar a quadra por conta da empresa, pagar metade (ou integralmente) a mensalidade da academia mais próxima da empresa ou oferecer exercícios aeróbicos com um profissional após o expediente.

Além de evitar o esgotamento profissional, configura como um benefício criativo para ser implementado à política, aumentando a produtividade e o engajamento dos times.

Você pode gostar de: Entenda como aumentar o engajamento profissional dos seus funcionários

Promova a conscientização

Muitas vezes, as empresas dão plenas condições aos trabalhadores. Todas as dicas acima são implementadas com sucesso. Mesmo assim, ao aplicar pesquisas de satisfação interna ou medir o rendimento e a produtividade das equipes, se descobre que o burnout está acontecendo.

Você começa a se perguntar o que está fazendo de errado. Afinal, tem investido pesado nas estratégias para gestão de pessoas, retenção de colaboradores e satisfação profissional. Assim, pode ter chegado a hora de admitir que a equipe precisa de orientação para conseguir trabalhar de forma mais inteligente.

Leia também: 5 passos para trabalhar de forma mais inteligente

Promova a conscientização dos grupos, ensine como tirar o pé do freio e mostre que podem confiar no bom senso e na compreensão dos gestores durante o período.

O esgotamento profissional é uma realidade e cabe às empresas fazerem a sua parte para reduzir ou até mesmo eliminar o problema. Lembre-se sempre de que essa não é uma situação definitiva e assim que a sua equipe estiver toda reunida novamente, o ritmo de trabalho volta ao normal.

Você tem passado por isso? Deixe um comentário e divida um pouco da sua experiência conosco e com outros leitores.

COMO PODEMOS TE AJUDAR?

A Robert Half está conduzindo seus processos de recrutamento normalmente e 100% da empresa está em regime de home office

More From the Blog...