Como contratar um c-level? Veja as particularidades desse profissional

Por Robert Half 20 de fevereiro de 2019

Por Mario Custodio

O mercado atual apresenta um cenário desafiador para os times de Recrutamento e Seleção. Com a valorização dos profissionais, a mudança nos perfis dessas pessoas e o aumento da concorrência pelos principais talentos disponíveis, o processo para identificar, atrair e selecionar colaboradores exige estratégia e planejamento mais complexos para gerar resultados satisfatórios para o negócio. Esse cenário fica ainda mais evidente quando pensamos em contratar c-level e cargos de alta gestão.

Tradicionalmente, posições de maior valor dentro da organização, como diretores e executivos, tendem a ser mais difíceis de serem preenchidas. Isso acontece porque elas exigem um perfil mais específico, que inclui não apenas competências técnicas, mas comportamentais, habilidades de liderança e experiência de gestão — preferencialmente na área buscada e no segmento de atuação da empresa.

Além disso, são pessoas que tendem a já estarem empregadas, ou seja, é preciso encontrar esses profissionais e oferecer um conjunto de benefícios que seja atrativo o suficiente para que ele deixe sua atual posição. Considerando as tendências do mercado, esse pacote vai além de apenas um salário maior: inclui questões de qualidade de vida, cultura organizacional e projeções de desenvolvimento.

BAIXAR O GUIA SALARIAL

Por esses motivos, apresentamos neste artigo as principais informações sobre o processo de contratar c-level e como realizar essa atividade de forma eficiente na sua organização. Acompanhe!

O que é um c-level?

Antes de mais nada, é importante entender que um c-level (ou c-suite) nada mais é do que uma posição de chefia, ou seja, profissionais que estão no topo da pirâmide hierárquica ou na linha de comando. O termo vem do inglês, sendo o “C” representante da nomenclatura Chief. Alguns exemplos de cargos comuns nessa categoria são:

  • Chief Executive Officer (CEO);
  • Chief Financial Officer (CFO);
  • Chief Technology Officer (CTO);
  • Chief Information Officer (CIO);
  • Chief Operating Officer (COO);
  • Chief Marketing Officer (CMO);
  • Chief Human Resources Officer (CHRO).

Com exceção do primeiro, que representa a linha de comando de toda a organização, cada c-level indica um cargo de chefia de uma área específica do negócio — como Marketing, Financeiro e Recursos Humanos. Nesse sentido, esses profissionais têm altas credenciais e são responsáveis por determinar estratégias que direcionam a organização no mercado.

O que se espera de um profissional desse nível, independentemente da sua área de atuação, é que ele determine a estratégia da área em conjunto com a empresa. Para isso, é preciso entender que suas funções não são individuais: elas envolvem a contribuição para o negócio e, normalmente, a gestão de um time.

Quais são os desafios na contratação para altos cargos?

Por se tratar de profissionais que têm impacto muito grande na organização, o processo de contratação para esses cargos enfrenta alguns desafios. Discorremos sobre cada um deles a seguir.

Determinar o melhor perfil para cada posição aberta

Para contratar c-level com eficiência é preciso analisar o perfil desses profissionais com mais cautela e abordar diversos elementos de avaliação. Isso acontece porque esses colaboradores não são responsáveis por apenas cumprir tarefas: eles dão direcionamento estratégico, definem processos e tomam decisões que impactam nos objetivos e nas metas da sua equipe, bem como da empresa.

Nesse sentido, é importante buscar pessoas com perfis mais complexos, que tenham experiência comprovada, grandes realizações, conhecimentos técnicos e comportamentais, além de uma visão estratégica de negócio.

Para isso, é preciso avaliar competências, checar referências e aplicar testes mais extensos para garantir que o profissional considerado apresenta o perfil correto para essa posição — práticas que exigem mais tempo, investimento, estratégia e planejamento, se compararmos a um processo para vagas corriqueiras.

Encontrar e qualificar esses profissionais

O processo para identificar e validar a aderência dos profissionais considerados para posições c-level também representa um desafio para o time de Recrutamento e Seleção. Para ser feito de forma eficiente, é preciso mapear o mercado e ter uma estratégia clara de busca de talentos — normalmente feita por parceiros especializados na prática.

A qualificação e conferência da aderência dos profissionais identificados precisa ser uma tomada de decisão 360º, ou seja, envolve ex-superiores, subordinados, referências de líderes, checagem de informações, aplicações de testes mais complexos e realização de uma série de entrevistas. Esse é um processo mais complexo, com muitas idas e vindas que precisam ser bem organizadas para funcionar.

Recrutar os profissionais

Em mais de 90% dos casos, o profissional considerado para posições c-leve já está empregado em outra organização. Dessa forma, é preciso negociar e convencer esse colaborador a passar por um processo de avaliação e, posteriormente, largar sua posição atual. Para isso, é preciso ponderar as circunstâncias e determinar as melhores formas de abordar e recrutar esses profissionais.

Uma forma de abordar pessoas que provavelmente apresentam as características e o perfil buscado pela empresa é pensar nas organizações que ele poderia estar — normalmente na concorrência direta ou em mercados substitutivos. O ideal é ter uma estratégia para convencer esses profissionais de que a empresa apresenta uma oportunidade melhor para suas carreiras, oferecendo um conjunto de benefícios e desafios mais atrativo ao profissional.

SAIBA COMO CONTRATAR COM EFICIÊNCIA

Ter tempo para preencher vagas c-level

Por ter um processo mais complexo de identificação e análise de aderência, o tempo para contratar c-level tende a ser maior do que o para vagas corriqueiras. Nesse sentido, é importante que a empresa tenha um plano de contratação bem definido e que a abertura dessas posições seja feita de forma planejada, evitando que o time de Recrutamento e Seleção tenha que fazer uma busca com pressa e, consequentemente, pule etapas importantes para a eficiência da atividade.

Como encontrar o perfil certo para a sua empresa?

Como falamos, o processo de mapear e identificar profissionais no mercado que apresentam potência de aderência para as vagas de c-level em aberto nas organizações normalmente é feito por consultorias especializadas em Recrutamento e Seleção. Esses parceiros têm mais know-how para realizar as práticas com mais profundidade e eficiência, tornando a contratação algo mais rápido para a organização.

As consultorias também conferem imparcialidade ao processo, sem favorecer candidato A ou B, apresentando os prós e contras de cada profissional elegível para a posição — garantindo mais segurança para a empresa tomar a decisão. Além disso, seus recrutadores dedicam boa parte de seu tempo cultivando relacionamento com profissionais do mercado. Dessa forma, conseguem manter um contato mais próximo e aberto com cada um deles. Além disso, usar um parceiro garante a confidencialidade e a discrição necessárias para evitar a exposição dos profissionais.

Como atrair e reter profissionais c-level?

Como falamos, para conquistar os profissionais e garantir que eles desejem trabalhar na organização é preciso oferecer um pacote de benefícios que vai além de uma boa remuneração. Entre os elementos que aumentam sua satisfação e o interesse, estão:

  • ambiente positivo e desafiador;
  • cultura organizacional de inovação;
  • incentivos de curto, médio e longo prazos (variáveis financeiras, bônus, ações etc.);
  • investimentos em seu desenvolvimento profissional e educação corporativa;
  • regime de meritocracia;
  • posicionamento como agentes de mudança da empresa;
  • time de qualidade;
  • autonomia nas decisões;
  • visão clara de regras em relação aos incentivos e benefícios;
  • missão, visão e valores de acordo com suas crenças;
  • acesso a ferramentas e orçamento para aplicação de estratégias;
  • cobrança alinhada com expectativas definidas.

A garantia desses fundamentos cria um ambiente mais atrativo para potenciais profissionais c-level e mais satisfatório para aqueles que já fazem parte do time, contribuindo para sua retenção na empresa. Dessa forma, é mais difícil perder esses colaboradores para outras organizações do mercado.

Fica evidente que contratar c-level não é uma atividade simples. Ela deve ser feita com planejamento e conhecimentos específicos para ser eficiente. Por apresentar uma série de vantagens para esse processo, é indicado adotar a parceria com uma consultoria especializada no assunto, tornando essa prática algo mais simples para a empresa.

Sabendo do potencial de uma consultoria especializada para o processo de contratar c-level, você acredita que é o momento de investir na prática? Então entre em contato com a Robert Half, referência no mercado de Recrutamento e Seleção, e comece o seu projeto!

*Mario Custodio é diretor associado responsável pela área de Executive Search da Robert Half no Brasil

Vamos conversar sobre suas necessidades de recrutamento?

Podemos ajudar você a encontrar seu próximo talento. Nos envie sua vaga ainda hoje.

ENVIAR VAGA

More From the Blog...