Foi demitido? Veja o que fazer para se recolocar no mercado

Ninguém está livre de uma demissão. Nem Walt Disney, que construiu um império do entretenimento, se livrou dessa. Como já comentei aqui, ele foi demitido de seu trabalho como ilustrador de anúncios em um jornal por “falta de imaginação e boas ideias”. Pois então, acontece com muita gente, e não dá para se deixar abater.

Caso aconteça com você, tome seu tempo para ficar chateado – mas não exagere – e arregace as mangas. Há muito o que fazer para retomar o desenvolvimento de sua vida profissional. “Encare a demissão como um período para repensar sua carreira”, afirma Caio Arnaes, gerente sênior da Robert Half.

Arnaes sugere fazer uma análise SWOT (sigla em inglês para forças, fraquezas, oportunidades e ameaças). Liste seus pontos fortes e fracos – como domínio de idiomas, experiência, habilidades técnicas e comportamentais - e, com base nisso, veja onde estão as oportunidades para o seu perfil profissional. Com essas informações em mãos, desenhe a sua recolocação e vá para o mercado.

Nesse momento de mostrar-se disponível profissionalmente, é importante atualizar o perfil no LinkedIn e ativar a sua rede de contatos, informando que você está interessado em novos trabalhos. “Quanto mais gente souber da sua disponibilidade, mais oportunidades tendem a aparecer”, diz Arnaes.

Por isso, não seja tímido: telefone, mande e-mails e marque encontros pessoalmente. Vale lembrar ainda que os headhunters sempre serão aliados fortes na busca por um novo emprego. Por isso, nessa fase, considere entrar em contato com consultorias sérias de recrutamento.

Outra recomendação de Arnaes é listar as empresas para as quais você gostaria de trabalhar – e que podem se interessar pelo seu currículo. Lista pronta? Dê um jeito de entrar em contato com alguém dessa organização, seja através de pessoas que você conhece e trabalham lá ou do próprio e-mail de recrutamento. Boa sorte!

Tags: Emprego

Compartilhar essa página